logo pequeno


Lutas e tempestades têm que ficar para trás! É isso mesmo! No inicio foi um período de lutas intensas, perseguições, difamações e por ai foi. Mas Deus sempre apresentou um caminho diante de nossos olhos e tivemos coragem para entrar nele. Nesse caminho existe uma "Luz", e está luz é o próprio Senhor. Nesse caminho existem nuvens negras, tempestades, escuridão, mas a luz do Senhor sempre resplandecerá nas trevas. Deus tem um plano em tudo.

 

21/09/1994 - Um grupo de pessoas corajosas e com muita fé começa a se reunir na casa da família Bagarollo em Pirituba esse grupo tinha aproximadamente 50 pessoas.

 

30/10/1994 - Mudamos a nossa reunião para a Escola Eternato Bonfiglioli em Osasco. Ali as pessoas começaram a se aglomerar nos corredores da escola, pois o espaço estava pequeno para nossa "família". No dia 06/11/1994, foi nossa ultima reunião na escola.

 

08/11/1994 - Fizemos à primeira reunião no salão de festas do Clube G.D.R. no Piqueri – Pirituba. Era um local bem maior, mas nos comportava o número de pessoas que congregava conosco. Depois de algum tempo recebemos o comunicado que tínhamos que sair.

 

08/01/1995 - Como não tínhamos dinheiro para alugar um local igual ou maior, fizemos à primeira reunião no canteiro da Marginal Tiete, debaixo da ferrovia Santos-Jundiaí. Mesmo sem um local e muitas lutas e zombarias o número de pessoas continuou a crescer.

 

Algum tempo depois fomos transferidos para um salão de baile do Maná e o grupo continuava a crescer e em duas semanas nesse local havia umas 300 pessoas. Três meses depois acertamos o valor do aluguel e nos transferimos para a quadra.
Em maio de 1996 - O Senhor nos trouxe para um salão na rua Cel. Bento Bicudo. Como o aluguel deste salão era três vezes mais do que pagávamos, vários irmãos assumiram o compromisso de colaborar durante seis meses. Decidimos denominar nossa congregação como COMUNIDADE HEBROM. Uma igreja não precisa de um nome para ser uma igreja, mas por motivos jurídicos somos obrigados.
Hebrom significa "Aliança". Foi uma cidade de muita importância na história bíblica. Foi uma das cidades de refúgio no reino de Israel, onde as pessoas poderiam nela se abrigar e receber um julgamento justo. Hebrom foi um homem, da tribo de Levi, portanto um levita que cuidava das coisas do Senhor. Tudo isso nos levou a escolher esse nome.

 

01/01/2011 – O Senhor nos levou para a nossa terra prometida, nossa sede própria que fica na rua José Peres Campelo, 25A. Um prédio com amplo estacionamento, uma salão com capacidade para 2000 pessoas e salas para atendimento infantil com capacidade para 500 crianças entre 0 e 12 anos. Hoje estamos vivendo um novo tempo, pessoas não param de chegar, o nosso atendimento as mais diferentes áreas estão sendo ampliados e muitos novos ministérios estão nascendo.

 

No inicio foi um período de lutas intensas, perseguições, difamações e por ai foi. Mas Deus sempre apresentou um caminho diante de nossos olhos e tivemos coragem para entrar nele. Nesse caminho existem nuvens negras, tempestades, escuridão, mas a luz do Senhor sempre resplandecerá nas trevas. Deus tem um plano em tudo.

E esta é a construção da sede própria da Comunidade Hebrom, que aconteceu em 2009/2010. Hoje estamos vivendo um novo tempo, pessoas não param de chegar, o nosso atendimento as mais diferentes áreas estão sendo ampliados e muitos novos ministérios estão nascendo.
Grandes coisas vão acontecer aqui!!!

Amar

Nós fomos criados por Deus para que o amemos e a forma de demonstrarmos isso é estarmos dispostos a fazer Sua vontade, ou seja, nos tornando colaboradores do Seu plano e servindo somente a Ele (Mt 4:10).
Quando nos entregamos a Deus com o propósito de servir somente a Ele, estamos praticando o que a Bíblia chama de ADORAÇÃO, ou seja, amar a Deus mais que todas as coisas. Isso não quer dizer que podemos copiar as atitudes de outras pessoas que achamos mais espirituais e estará tudo resolvido; Deus espera que sejamos sinceros em nossas atitudes e que tenhamos intimidade com Ele a fim de sabermos, diretamente dEle, o que Ele espera de nossas vidas (Jo 4:23). Não podemos adorar a Deus como se fosse uma obrigação, mas adorá-lo porque nos alegramos em expressar o nosso amor.
Quando estivermos no trabalho, na escola, em casa com a família, no clube, na igreja, comendo ou fazendo qualquer outra coisa, não podemos estar simplesmente, temos que estar celebrando a Deus em todas essas coisas (1 Co 10:31), ou seja, temos que fazer todas as coisas amando, adorando e reconhecendo a presença de Deus em cada detalhe. Ao fazermos isso estamos demonstrando o nosso amor de forma consciente e racional, ou seja, estamos praticando a verdadeira ADORAÇÃO (Rm 12:1).
Como pertencemos a uma família espiritual esse é o primeiro propósito de nossas vidas. Onde você está agora? Em sua casa, no trabalho ou num shopping? E onde está Deus? Lá fora ou com você? Cultive Sua presença onde quer que você esteja.
Ame-o em qualquer lugar que você estiver. Viva para Ele em qualquer lugar, pois Ele lhe chamou para este propósito: SER UM ADORADOR!

Unir 

Quando aceitamos Jesus como Senhor e Salvador, Ele nos convida para fazermos parte de sua família e nos tornarmos membros do seu corpo, ou seja, nos tornarmos parte de uma igreja local. Quando nós pertencemos a uma igreja local temos a responsabilidade de participar regularmente de suas reuniões, conhecer o maior número de pessoas e criar vínculos com elas, a fim de conhecer suas necessidades e ajudá-las. Isso é chamado deCOMUNHÃO.
Se todas as pessoas da igreja local tiverem como objetivo se relacionar, cuidar e servir às pessoas, a igreja local se torna mais forte e eficaz, contagiando todas as pessoas ao redor e despertando esse desejo de pertencer (Mt 6:15; Jo 13:34-25; Rm 12:10, 14:13, 15:7 e 14; Gl 5:13-15 e 26; Ef 4:2, 5:21; Cl 3:9, 13, 16; 1 Ts 4:18, 5:11; Hb 3:13, 10:24-25; Tg 4:11, 5:9, 16; 1 Pe 1:22, 4:8; 1 Jo 4:11-12).
Quando desenvolvemos esse nível de relacionamento, precisamos ir mais além e nos tornarmos definitivamente membros da família de Jesus, que é nos batizar (ou ‘através do batismo’). Quando nos batizamos estamos declarando para todos que a partir daquele momento fazemos parte da família de Jesus (Ef 2:19).

Falar

Quando amamos a Deus e estamos dispostos a servi-lo em seus propósitos, temos que reconhecer a necessidade de falar do amor de Deus para todas as pessoas que não O conhecem.
Um dos propósitos de Deus é que todas as pessoas do planeta o conheçam verdadeiramente, por isso, como adoradores, temos a missão de falar de Deus para todas as pessoas. A essa missão chamamos de EVANGELISMO (Mt 28:19-20, Mc 16:15, Lc 24:47-49, Jo 20:21 e At 1:8).
Para todas as pessoas que amam verdadeiramente a Deus, o ir e o falar para todas as pessoas a mensagem da salvação não é um pedido ou um convite e sim, uma ordem. Na verdade não é uma responsabilidade, mas sim um privilégio trazermos pessoas para a família de Deus, que é eterna.
Enquanto houver uma pessoa no planeta que não conheça a Cristo, temos o mandamento de continuar anunciando o plano da salvação.
Onde você está agora? Em sua casa, no trabalho ou num shopping? E onde estão as pessoas que não conhecem a Deus? Lá fora na rua ou convivendo com você nesse ambiente? Cultive um relacionamento com essas pessoas e crie a oportunidade de falar de Jesus para elas. Fale do plano da salvação em qualquer lugar que você estiver. Fale de Deus em qualquer lugar, pois Ele o chamou para este propósito: SER UM EVANGELIZADOR!

Ensinar

Deus quer que nos tornemos parecidos com Jesus. Por esse motivo, depois que nos tornamos membros da família de Jesus, Ele nos pede para desenvolvermos nossa maturidade espiritual (2 Pe 3:18). Para desenvolvermos nossa maturidade espiritual temos que aprender e praticar o que nós chamamos de hábitos espirituais, tais como falar com Deus (oração), dizimar, ofertar, ler e meditar na palavra de Deus, etc.
Normalmente são oferecidos cursos aos membros da igreja local para que aprendam com cristãos mais experientes a importância de todos esses hábitos e como praticá-los. A esse processo chamamos de DISCIPULADO, que nada mais é que o processo de aprendizado que todo cristão deve buscar a fim de se tornar cada vez mais parecido com Jesus, conhecer Seus pensamentos e estar pronto para a missão que Ele dá (Ef 4:12-13).
Ao aprendermos mais sobre as coisas de Deus e iniciarmos uma caminhada de crescimento espiritual, devemos escolher pessoas de nosso relacionamento menos maduras espiritualmente que nós, para transmitirmos o que estamos aprendendo, dando a elas as mesmas chances de crescerem espiritualmente (Ef 4:1-16, At 2:1-47).

 


Walter 

Walter de Lima Filho

Imprimir