Ainda há esperança! - Parte 1: Seja verdadeiro em relação às frustrações

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

2 Coríntios 1:8

Texto Bíblico Base:

& Irmãos, queremos que saibam das aflições pelas quais passamos na província da Ásia. Os sofrimentos que suportamos foram tão grandes e tão duros, que já não tínhamos mais esperança de escapar de lá com vida. (2 Co.1:8 NTLH)

Infelizmente, tem sido pregado que um cristão sempre estará livre de problemas emocionais, pois Deus o livrará de qualquer situação de pressão, seja ela interna ou externa. No entanto, isso não é totalmente verdade, pois todos os homens e mulheres de Deus, tanto no passado como no presente, tiveram que enfrentar pressões (externas) e ficaram emocionalmente abalados (pelas pressões internas).

Na Palavra de Deus, há princípios que nos ajudam a pensar e a agir de modo correto nessas situações de pressões. Esses princípios, quando observados, nos garantem vida e as bênçãos Divinas.

1. Aceite as pressões como parte da vida.

Eu ouvi um pregador dizendo pelo programa de rádio, que “Deus não está” com alguém que se demonstra emocionalmente abalado! No entanto, a Bíblia ensina outra coisa, e uso dois exemplos:

  • “Elias” estava desapontado com a situação do momento e, abalado emocionalmente, pensou em desistir de tudo. Elias permitiu que Deus o convencesse de que estava errado e voltou a cumprir sua missão. (cf. 1 Re.19:1-18)
  • “Jeremias” estava desapontado com tudo o que lhe aconteceu (com Deus e com o Seu povo), devido à sua pregação contra os pecados do povo e de seus líderes. (cf. Je.20)

Nós devemos saber que as pressões fazem parte da vida, e que sem elas, nós estaríamos mortos, pois necessitamos sempre de alguma pressão para realizarmos qualquer coisa.

Pegue por exemplo, um violão: se não esticarmos as cordas com firmeza, não obteremos nenhum som, e assim é com qualquer instrumento de cordas. Quando vamos estudar, nós precisamos de alguma pressão para que nós não desanimemos nos estudos. Portanto, tudo na vida exige alguma força ou pressão.

2. Saiba que quando a pressão é exagerada, ela gera dor e frustração.

Nós sabemos que a pressão é necessária, mas quando ela é exagerada, nos sentimos muito mal. Muitos, e talvez, vários aqui, se encontrem sob tamanha pressão e pensem estar chegando a um ponto de ruptura, de estourar, explodir ou desmoronar.

A pressão exagerada pode criar muitas emoções negativas, como: ansiedade, preocupação, medo, culpa, vergonha, desânimo e depressão. Isso tudo revela o sentimento interior de desapontamento ou frustração que muitos têm com Deus, com as circunstâncias, terceiros ou com eles próprios.

Usemos o violão como exemplo: para afiná-lo, é necessário esticar cada a corda até o ponto de se conseguir a sua afinação ou tonalidade. Caso as estiquemos demais, elas vão se partir por não suportarem a pressão, a qual foi além do ponto suportável.

Nós temos aprendido com o apóstolo Paulo o seguinte:

& 12 Portanto, aquele que pensa (que considera por autojulgamento) que está de pé é melhor ter cuidado para não cair. 13 As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam; mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-la, e assim vocês poderão sair dela. (1 Co.10:12,13 NTLH)

Como eu já expliquei em reuniões anteriores, as tentações não vêm do Diabo, mas do interior do nosso ser, dos nossos próprios desejos. (cf. Tg.1:13-15)

& 13 Quando alguém for tentado, não diga: “Esta tentação vem de Deus.” Pois Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo não tenta ninguém. 14 Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. 15 Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte. (Tg.1:13-15 NTLH)

Portanto, o desapontamento, a frustração e o desânimo são sentimentos que surgem do nosso interior e o Diabo os usará para tentar nos enfraquecer.

Todos nós temos este grande desafio:

  • Entender que não estaremos livres das pressões nesta vida.
  • Que nesses momentos, precisamos confiar em Deus, pensar nas atitudes corretas que deveremos tomar e colocá-las em prática.

Continuaremos na próxima semana, se Deus permitir!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail