Pratique o que sabe e entenderá o que não sabe! - Parte 2

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Daniel 3:15-18

Texto Bíblico:

& 15 Pois bem! Será que agora vocês estão dispostos a se ajoelhar e a adorar a estátua, logo que os instrumentos musicais começarem a tocar? Se não, vocês serão jogados na mesma hora numa fornalha acesa. E quem é o deus que os poderá salvar? 16 Sadraque, Mesaque e Abede-Nego responderam assim: — Ó rei, nós não vamos nos defender. 17 Pois, se o nosso Deus, a quem adoramos, quiser, ele poderá nos salvar da fornalha e nos livrar do seu poder, ó rei. 18 E mesmo que o nosso Deus não nos salve, o senhor pode ficar sabendo que não prestaremos culto ao seu deus, nem adoraremos a estátua de ouro que o senhor mandou fazer. (Dn.3:15-18 NTLH)

Na semana passada (Terça – 24/06/2019), vimos que não devemos procurar as razões divinas acerca das circunstâncias que enfrentamos precipitadamente (caso Ele queira, nós as teremos).

Sabemos que, em parte, conhecemos, e em parte, não (cf. Dt.29:29) O que nós conhecemos (princípios espirituais e morais) já está na Bíblia e é o que devemos praticar em todas as situações em que estivermos (sejam elas, agradáveis ou não). O que não conhecemos pertence a Deus – Seus propósitos e planos.

Deus não revela todos os Seus planos a nós, mas já revelou o que espera de nós. Ele deseja que confiemos Nele e no que já revelou a vida e obra de Jesus, da história da humanidade, da Terra e da Eternidade (Céu e Inferno).

Nós não entendemos todas as situações que enfrentamos, mas em nenhuma delas estaremos por acaso, pois todas cooperam para o nosso “bem”, a fim de que sejamos úteis e pessoas saudáveis, tanto no âmbito espiritual quanto moral. (cf. Rm.8:28)

Os três jovens hebreus, diante da fornalha, nos dão um exemplo sobre a atitude que devemos ter ao enfrentarmos as situações que não entendemos. Portanto, tendo-os como exemplos, quais atitudes nós devemos reproduzir, diante de situações que não entendemos?

1. Que nós expressemos a nossa convicção na Pessoa de Deus. (v.16)

& 16 Sadraque, Mesaque e Abede-Nego responderam assim: — Ó rei, nós não vamos nos defender. (NTLH)

Uma pessoa que ama a Deus demonstrará convicções baseadas nas Sagradas Escrituras. Ter convicções bíblicas é descobrir qual é a opinião de Deus (da Bíblia) e fazer da opinião Dele a nossa. Uma convicção nunca deve ter como base a preferência pessoal, mas ela deve estar fundamentada sobre o que Deus diz na Sua Palavra e segui-la com determinação.

2. Que nós expressemos a nossa dedicação a Deus. (v.17)

& 17 Pois, se o nosso Deus, a quem adoramos, quiser, ele poderá nos salvar da fornalha e nos livrar do seu poder, ó rei. (NTLH)

Esses jovens hebreus sabiam que Deus poderia livrá-los tanto da fornalha como do poder do rei, caso desejasse. Mortos (na eternidade) ou vivos (sobre a Terra), eles continuariam sendo adoradores do Deus Único!

Eles sabiam em Quem confiavam e serviam. Eles sabiam Quem era o Autor e Consumador da fé que possuíam. O Reino de Deus e não a vida sobre a Terra é que estava em primeiro lugar em suas vidas.

3. Que nós expressemos coragem. (vs.17,18)

& 17 Pois, se o nosso Deus, a quem adoramos, quiser, ele poderá nos salvar da fornalha e nos livrar do seu poder, ó rei. 18 E mesmo que o nosso Deus não nos salve, o senhor pode ficar sabendo que não prestaremos culto ao seu deus, nem adoraremos a estátua de ouro que o senhor mandou fazer. (NTLH)

E eles sabiam o terror que estavam enfrentando, mas, corajosamente, disseram que não se curvariam a outro deus. Aqueles jovens demonstraram caráter (honestidade, índole, personalidade).

Há cristãos que dizem: "Deus, se o SENHOR me livrar dessa situação, eu prometo que serei mais dedicado a Ti!” Isso é próprio de quem não possui convicção na Pessoa de Deus, não é dedicado a Ele e é medroso.

Quando tomamos a decisão correta, não precisamos pensar em repostas para nos defender. Para sairmos com determinadas pessoas ou irmos a determinados lugares, nós precisamos pensar duas vezes, a fim de justificar nossas decisões. Todavia, eu não devo pensar duas vezes para praticar a vontade de Deus.

Ao praticarem a vontade de Deus, eles foram lançados para dentro da fornalha e, em meio ao fogo, todos ficaram espantados a verem, não três, mas “quatro” homens andando pelas chamas!

& 24 De repente, Nabucodonosor se levantou e perguntou, muito espantado, aos seus conselheiros: — Não foram três os homens que amarramos e jogamos na fornalha? — Sim, senhor! — responderam eles. 25 — Como é, então, que estou vendo quatro homens andando soltos na fornalha? — perguntou o rei. — Eles estão passeando lá dentro, sem sofrerem nada. E o quarto homem parece um anjo. (Dn.3:24,25 NTLH)

Para finalizar, os três jovens praticaram o que sabiam e, depois de tudo, entenderam o que não sabiam! Deus tinha “um plano secreto” para aquela situação, e isso nós podemos observar nas palavras do rei Nabucodonosor:

& 28 "O rei gritou: — Que o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja louvado! Ele enviou o seu Anjo e salvou os seus servos, que confiam nele. Eles não cumpriram a minha ordem; pelo contrário, escolheram morrer em vez de se ajoelhar e adorar um deus que não era o deles." 29 Por isso, ordeno que qualquer pessoa, seja qual for a sua raça, nação ou língua, que insultar o nome do Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja cortada em pedaços e que a sua casa seja completamente arrasada. Pois não há outro Deus que possa salvar como este. (Dn.3:28,29 NTLH)

Por fim, o segredo de Deus foi revelado! Eles praticaram o que sabiam e entenderam o que não sabiam! Nós conheceremos as razões divinas para as circunstâncias às quais Ele nos conduz quando praticarmos o que conhecemos da Palavra de Deus.

Que Deus me ajude a não esquecer de que Ele me escolheu para tomar parte no Seu grandioso plano: MANIFESTAR A SUA GLÓRIA SOBRE A TERRA e, depois de perseverar até o fim, VIVER NA SUA GLÓRIA NA ETERNIDADE!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail