Prepare-se para a volta de Jesus! - Parte 17: A importância do amor divino na vida cristã (2)

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

1 Tessalonicenses 4:9-10ª

Texto Bíblico:

& 9 Não há necessidade de lhes escrever a respeito do amor pelos irmãos na fé, pois o próprio Deus lhes ensinou que vocês devem amar uns aos outros. 10 Pois é esse o amor que vocês têm mostrado a todos os irmãos que vivem em toda a província da Macedônia. (1 Ts.4:9-10ª NTLH)

Todo aquele que se prepara para a volta de Jesus procura entender sobre a importância da prática do amor de Deus, a fim de desfrutar da glória e da bondade divina.

1. O amor de Deus é santo, então, o amor fraternal também deve ser.

Deus não nos prejudica, pelo contrário, Ele nos ama para nos proteger. Do mesmo modo, nós devemos proteger uns aos outros, assim como Deus nos protege. Quanto mais vivemos de maneira semelhante a Cristo, mais honraremos e ajudaremos mutuamente e, desse modo, nós não prejudicaremos nem desrespeitaremos o nosso próximo.

Paulo diz:

&(...) que ninguém prejudique o seu irmão, nem desrespeite (não defraude, não procure tirar vantagem em qualquer área ou assunto de) os seus direitos! Pois, como nós já lhes dissemos e avisamos, o Senhor castigará (como Vingador, Ele exigirá a condenação) duramente os que fazem essas coisas. (1 Ts.4:6 NTH)

O apóstolo Paulo também orientou os cristãos de Roma acerca da importância de se amarem com respeito:

&Amem (com profundo apreço, consideração e respeito) uns aos outros com o amor de irmãos (fraternal, benéfico, generoso) em Cristo e se esforcem (conduzam-se como líderes de si mesmos, revelem a si mesmos o caminho) para tratar uns aos outros com respeito (com honra pela posição que a pessoa tem pela graça divina em Cristo). (Rm.12:10 NTLH)

Vamos ler as palavras do apóstolo Pedro:

&Agora que vocês já se purificaram (espiritual e moralmente) pela obediência à (em resposta aos conselhos da) verdade e agora que já têm um amor sincero pelos irmãos na fé, amem uns aos outroscom todas as forças e com um coração puro (com fervor, honestidade ou com decência). (1 Pe.1:22 NTLH)

2. Tenha o amor de Deus como a base única para os seus relacionamentos.

A língua grega apresenta quatro termos para definir “o amor”:

  • Ágape: é o amor que Deus demonstra para conosco. A sua motivação não é, primariamente, o sentimento, mas o querer, o arbítrio, a vontade, a decisão pela excelência ou pelo que é elevado, e traz utilidade ou benefícios espirituais e morais. O sentimento correto surge após a realização do que é correto e aprovado por Deus.
  • Philia: é o amor da profunda afeição, manifesto em uma amizade ou no casamento. Ele “reconhece” o ato do amor de Deus e “responde” com um sentimento de profunda gratidão e prazer. Ele torna a convivência agradável e estável.
  • Storge: é o amor que expressa prazer, o qual pode ser visto entre familiares. O prazer que os pais têm pelos filhos, e estes, pelos seus pais.
  • Eros: é o amor físico e que dá origem ao termo “erótico”. Ele não é, necessariamente, pecaminoso, mas, nos tempos dos primeiros apóstolos, possuía uma ênfase sensual. Em nossos dias, quando se fala em amor, também é dado ao termo uma conotação sensual.

Jesus disse:

&Eu lhes dou este novo mandamento (ordem, dever, a regra sobre como algo deve ser feito ou realizado): amem (ágape) uns aos outros. Assim como eu os amei (ágape), amem (ágape) também uns aos outros. (Jo.13:34 NTLH)

Jesus nos amou e nos ama com o amor de Deus (ágape), ou seja, com excelência, e procura nos dar dignidade ou elevação espiritual e moral, a fim de que agrademos a Deus.

3. Aprenda a viver de acordo com a natureza divina que habita em você.

Nenhum peixe fez um curso de natação. As aves não ingressaram em uma escola de pilotagem aérea, a fim de adquirirem a capacidade para voar. Os animais predadores não fizeram um curso de caça. Os animais vegetarianos não participaram de nenhum curso de regime alimentar.

Cada um desses seres vive de acordo com a natureza que receberam de Deus. O peixe vive com a natureza de peixe e, do mesmo modo, as aves e os mamíferos de todas as espécies.

Então, o cristão ama porque tem em si a natureza divina de Cristo Jesus. O apóstolo Pedro nos diz o seguinte:

&O poder de Deus nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a elepor meio do conhecimento que temos daquele que nos chamou para tomar parte na sua própria glória e bondade. 4 Desse modo ele nos tem dado os maravilhosos e preciosos dons que prometeu. Ele fez isso para que, por meio desses dons, nós escapássemos (fugíssemos, nos desamarrássemos) da imoralidade que os maus desejos trouxeram a este mundo e pudéssemos tomar parte na sua natureza divina. (2 Pe.1:3,4 NTLH)

Então, somente aquele que se esforça para fugir de toda imoralidade é o que participa da natureza divina! A essa pessoa, Deus dará toda a ajuda, ou seja, tudo o que ela precisa para viver uma vida que agrada a Ele e, através do conhecimento que possui do SENHOR, tomará parte na sua própria glória e graça.

4. Deus permitirá que você passe por várias situações, nas quais você será obrigado a praticar o amor de Deus.

&Não nos cansemos de fazer o bem. Pois, se não desanimarmos, chegará o tempo certo em que faremos a colheita. 10 Portanto, sempre que pudermos, devemos fazer o bem a todos,especialmente aos que fazem parte da nossa família na fé. (Gl.6:9,10 NTLH)

O corpo humano não possui somente a energia da vida, mas, para ser forte, é necessário que os músculos sejam fortalecidos. Do mesmo modo, a Igreja possui a Vida do Alto, mas para que seja forte e poderosa sobre a Terra, ela terá que entender sobre a importância da prática do amor elevado (ágape), sobre o qual se constrói a fraternidade (philia) pelo prazer (storge) da comunhão e unidade. É na vida da Igreja que nós aprendemos a praticar o amor de Deus.

Davi disse:

&Fiquei alegre (regozijei, respondi com extrema alegria) quando me disseram: “Vamos à casa de Deus, o SENHOR.” (Sl.122:1 NTLH)

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail