Prepare-se para a volta de Jesus! - Parte 16: Fuja da imoralidade (3) - parte 2

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

1 Tessalonicenses 4:4-8

Texto Bíblico:

&4 Que cada um saiba viver com a sua esposa de um modo que agrade a Deus, com todo o respeito 5 e não com paixões sexuais baixas, como fazem os incrédulos, que não conhecem a Deus. 6 Nesse assunto, que ninguém prejudique o seu irmão, nem desrespeite os seus direitos! Pois, como nós já lhes dissemos e avisamos, o Senhor castigará duramente os que fazem essas coisas. 7 Deus não nos chamou para vivermos na imoralidade, mas para sermos completamente dedicados a ele. 8 Portanto, quem rejeita esse ensinamento não está rejeitando um ser humano, mas a Deus, que dá a vocês o seu Espírito Santo. (1 Ts.4:4-7 NTLH)

O cristão verdadeiro deve ser muito agradecido a Deus pelas bênçãos eternas e, por causa delas, a sua gratidão o leva a viver para agradar a Deus, por tão grande salvação! Essa atitude demonstra uma fé verdadeira no SENHOR, pois a pessoa anseia viver na eternidade junto a Jesus.

O cristão verdadeiro também é agradecido pelas bênçãos materiais, as quais ele recebe ao longo da sua vida e as entende como provisões dadas por Deus, a fim de alegrá-lo e sustentá-lo ao longo do seu caminho para a eternidade. Então, ele procura aprender a lidar com as provisões divinas com sabedoria, pois isso dá prazer a Deus.

  1. 1.Tenha prazer em Deus e viva para a Sua glória, dando a Ele muita alegria!

Deus deseja que todos nós tenhamos muito prazer Nele e, ao mesmo tempo, que demos a Ele muita alegria, por meio da nossa conduta, dedicação e serviço espiritual. O apóstolo Paulo nos diz o seguinte:

&Portanto, quando [pois, se, caso] vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para [observem e celebrem] a glória de Deus. (1 Co.10:31 NTLH)

O que é a glória de Deus? Ela é tudo o que Ele "é", "faz" e nos "oferece" pela Sua infinita graça. Celebrar a glória divina é um modo de engrandecê-Lo e agradecê-Lo por quem Ele “é” (Seu caráter), por tudo o “faz” (Seu poder) e pelo que nos “oferece” (Sua bondade).

  1. 2.Deus lhe dá muito mais que o pão de cada dia!

Ele nos dá o “pão nosso de cada dia”, porém, Deus é o nosso verdadeiro alimento espiritual e moral. Ele faz com que tenhamos força para conseguir o “pão”, pois Deus nos dá força ou poder para trabalharmos dignamente pelo alimento que consumimos. Aprendemos com Jesus a darmos graças pelo “pão”, pois o nosso alimento diário é um presente divino.

Entretanto, Deus não nos dá apenas o pão. Ele nos dá muitas outras coisas e até algumas que não imaginávamos um dia possuí-las. Por exemplo: você viajou à “Terra Santa” (Israel) e, talvez, nunca tenha imaginado na sua vida, um dia ir visitá-la e aprender, nos caminhos do Mestre, a Sua história. Para que a sua fé seja robusta, seria necessário visitar Israel? Claro que não! Porém, Deus lhe deu essa grande oportunidade!

Eu fico imaginando a vida de Adão sem uma companheira. Ele olhava ao lado e via os animais, machos e fêmeas, felizes no Éden e aumentando a sua prole. Deus viu a sua solidão e lhe deu uma companheira. Deus desejou trazer a Adão alegria e prazer!

&Não é bom [agradável, prazeroso, excelente, valioso, apropriado] que o homem viva [exista, permaneça, continue] sozinho. Vou fazer [realizar, produzir, prover] para ele alguém que o ajude[socorra, seja seu apoio] como se fosse a sua outra metade. (Gn.2:18 NTLH)

Deus olhou para Jesus e fez o mesmo que fizera a Adão. O SENHOR Lhe deu uma noiva, que será a Sua esposa na eternidade! Nos tempos bíblicos, havia um período de noivado durante o qual a noiva e o noivo ficavam separados até o casamento; a noiva de Cristo também está separada do seu Noivo durante a era da igreja.

A responsabilidade da “noiva” (Igreja) durante esse período é ser fiel a Ele (Jesus). (cf. 2 Co.11:2; Ef.5:24) O papel do “Noivo” (Jesus) também é ser fiel à “noiva (Igreja). Na segunda vinda de Cristo, a igreja se unirá ao “Esposo” (Jesus), e essa oficial "cerimônia de casamento" será realizada; com ela, a união eterna de Cristo e Sua noiva será concretizada. (cf. Ap.19:7-9; 21:1-2)

Enquanto isso não acontece, tanto o “Noivo” como a “noiva” procuram construir um relacionamento sadio (agradável e dedicado a Deus), para que o casamento possa acontecer e seguir o seu curso de modo saudável e consagrado ao SENHOR.

  1. 3.Viva como um filho da obediência e você ganhará a eternidade!

Para que o relacionamento seja saudável aos olhos de Deus, tanto no noivado como no casamento, é de extrema importância que observemos as palavras do apóstolo Pedro com muita atenção:

&14 [Como filhos da obediência, Daquele que foi obediente] Sejam obedientes a Deus e não deixem que a vida de vocês seja dominada por aqueles desejos [conformados com os padrões] que vocês tinham quando ainda eram ignorantes [espiritual e moralmente cegos]. 15 Pelo contrário, sejam santos [puros e dedicados a Deus] em tudo o que fizerem [na conduta, comportamento, postura], assim como Deus, que os chamou [chamou ou convidou em alta voz], é santo. (1 Pe.1:14,15 NTLH)

Então, o cristão não deve construir um relacionamento com aquela ou aquele que Deus lhe presenteou fora dos Seus princípios. Ele deve se relacionar com o seu par, segundo os mesmos padrões do seu relacionamento com Cristo, pois, se forem observados, eles o levarão à eternidade.

  1. 4.Construa com o seu par um relacionamento saudável que agrade a Deus.

Nas duas últimas meditações, eu compartilhei os dois últimos versículos do nosso texto base:

&Deus não nos chamou para vivermos na imoralidade, mas para sermos completamente dedicados a ele. 8 Portanto, quem rejeita esse ensinamento não está rejeitando um ser humano, mas a Deus, que dá a vocês o seu Espírito Santo. (NTLH)

O chamado de Deus “exige” duas coisas, para que sejamos fiéis a Jesus, o nosso “Noivo”:

  • Que não vivamos na imoralidade sexual.
  • Que sejamos plenamente dedicados a Deus.

Além do mais, não podemos desprezar o que está escrito no verso 8. Portanto:

  • Que nós não rejeitemos esse ensinamento com caráter de exigência.
  • Que eu saiba que, ao rejeitá-lo, rejeitarei o próprio Deus, que nos dá o Espírito Santo.

Essa frase que ouvimos com constância “Deus me entende! Ele me ama e me aceita como sou, pois, apesar de cometer certos erros, Deus sabe que eu O amo!” Tal crença cai por terra diante dessas verdades!

Portanto, de acordo com o que já vimos, procuremos ler e entender de modo simples, 1 Tessalonicenses 4:4-6:

& 4 Que cada um saiba viver com [procurar, conseguir ou possuir] a sua esposa de um modo que agrade a Deus, com todo o respeito [dando honra a alguém que possui determinada posição] 5 e não com paixões sexuais baixas [paixões depravadas, degeneradas, com atitudes que não condizem ao estilo de vida exigido por Deus], como fazem os incrédulos, que não conhecem [não examinam, não têm consideração por...] a Deus. 6 Nesse assunto, que ninguém prejudique [passar dos limites, tirar vantagem pessoal, defraudar ou valer-se da fraude para contrariar a Verdade divina] o seu irmão, nem desrespeite os seus direitos! Pois, como nós já lhes dissemos e avisamos, o Senhor castigará [vingará, punirá, exigirá a condenação] duramente os que fazem essas coisas. (NTLH)

Não pressione a sua namorada (o), noiva (o) ou esposa (o) a fazer ou ser uma pessoa que ele ou ela não deve ser, ou seja, alguém depravado (a), degenerado (a). Não passe dos limites, pois, se fizer isso, você desagradará a Deus e entristecerá o Espírito Santo que Ele lhe ofereceu.

Não defraude a pessoa que Deus colocou ao seu lado, isto é, por motivos dos seus desejos carnais, não faça com que o outro contrarie a “lei de Cristo Jesus”, o nosso SENHOR. Não ultrapasse os limites que contrariam o nosso Bom e Zeloso Deus, pois Ele fará justiça e punirá aqueles que se desviam do estilo de vida exigido por Deus, em Cristo.

O meu desejo é que todos nós aprendamos que vivemos para construir um ao outro na Pessoa de Cristo Jesus. Que nós busquemos uma vida de pureza, assim como Deus é puro. Que nós sejamos plenamente dedicados no nosso serviço cristão, pois é dessa forma que declaramos publicamente o nosso compromisso com Jesus e com a eternidade.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail