Prepare-se para a volta de Jesus! - Parte 11: Vivendo para agradar a Deus (1)

1 Tessalonicenses 4:1

Texto Bíblico:

& "Finalmente, irmãos, vocês aprenderam de nós como devem viver para agradar a Deus; e é assim mesmo que vocês têm vivido. E agora pedimos e aconselhamos, em nome do Senhor Jesus, que façam ainda mais." (1 Ts.4:1 NTLH)

Quando vivemos para “agradar a Deus” podemos agradar ou desagradar o próximo. Nós vivemos nesse impasse constantemente. Então, quando “agradamos a Deus” ao agradarmos o próximo e como “agradamos a Deus” ao desagradarmos o próximo?

Portanto, aquele que se prepara para a volta de Jesus tem como objetivo principal da sua vida cristã “agradar a Deus”, acima de tudo! Ele aprende quando deve agradar o próximo e quando, por causa do Evangelho, deve desagradá-lo. Entretanto, em ambas as situações, ele sabe que não deve agradar a si mesmo, mas a Cristo de Quem ele é servo.

O ambiente espiritual e moral no Império Romano não era nada saudável aos olhos de Deus. A imoralidade era o estilo de vida da maioria dos cidadãos romanos. Aqueles que possuíam escravos ou servos ao seu dispor, usavam o seu tempo de sobra para se entregar aos prazeres ou às paixões da carne.

A mensagem de Deus proveniente do Evangelho de Jesus falava de “santidade”, ou seja, de “uma vida totalmente dedicada a Deus”. Aqueles que se dedicavam a Deus por meio de Jesus Cristo tinham que lutar com esses costumes imorais, a fim de vencerem a sensualidade mundana e viver uma vida que agradece a Deus.

1. Seja zeloso e paciente com os mais fracos na fé.

No mundo que vivemos, nós encontraremos aqueles que sempre procuram agradar alguém ou a si mesmos. Aqueles que vivem para agradar a si mesmos não se importam com as necessidades do seu próximo. Infelizmente, no meio cristão, há aqueles que se exibem, ou seja, eles vivem tentando mostrar às pessoas o quanto são fortes na fé, a fim de vistos e reconhecidos como pessoas livres e poderosas em Deus.

O apóstolo Paulo diz:

& 1 Nós que somos fortes [firmes nas virtudes cristãs] na fé devemos ajudar [pegar pela mão e caminhar junto] os fracos [aqueles que pela fraqueza espiritual da mente julgam que algo é errado] a carregarem as suas cargas e não devemos agradar a nós mesmos [acomodar-se às próprias opiniões e demonstrar sua firmeza espiritual]. 2 Pelo contrário, cada um de nós deve agradar o seu irmão, para o bem dele, a fim de que ele cresça na fé. (Rm.15:1,2 NTLH)

Alguns cristãos tinham problemas para comer as carnes vendidas nos açougues, porque as mesmas eram sobras de sacrifícios oferecidos aos deuses pagãos. (cf. Rm.14) Para Paulo, comer esse tipo de alimento não consistia um ato pecaminoso e não ofendia a Deus. Todavia, para alguns cristãos mais fracos na fé era considerado um grande pecado. Então, ele aconselha aos mais fortes na fé que não as comesse na presença dos mais fracos, a fim de não prejudicar o desenvolvimento espiritual deles.

2. Seja servo de Cristo e não dos homens ou de si mesmo.

No entanto, também é preciso ter cuidado quando procuramos agradar outras pessoas, pois nós podemos correr o risco de desagradar a Deus. Devemos sempre lembrar a nós mesmos que somos servos de Cristo. Porém, nas questões morais, nós não devemos nos calar, mas apontarmos o erro, a fim de sermos aprovados por Deus. Paulo fala sobre isso:

& Por acaso eu procuro a aprovação das pessoas? Não! O que eu quero é a aprovação de Deus. Será que agora estou querendo agradar as pessoas? Se estivesse, eu não seria servo de Cristo. (Gl.1:10 NTLH)

Assim como os filhos recebem o mandamento para honrar seus pais, nós como filhos de Deus, devemos viver para honrá-Lo. Quando a Bíblia fala sobre os filhos honrarem aos seus pais, o sentido é que eles devem agradá-los, isto é, que eles possam ter prazer nas atitudes de seus filhos. Jesus viveu para esse fim e aprendemos sobre isso nas Escrituras Sagradas. (cf. Mt.3:17; 12:18; 17:5; Is.42:1)

3. Você não agrada a Deus pelo que faz, mas pela maneira que faz.

Portanto, agradar a Deus deve ser a maior motivação da nossa vida cristã. Todavia, nem sempre quando alguém obedece a Deus, de fato, O agrada. Um exemplo disso é o profeta Jonas, que obedeceu a Deus, mas não o fez de coração.

Você deve se lembrar que Deus abençoou a sua pregação, porém, a sua vida não foi abençoada, pois, assentado do lado de fora de Nínive revelava um coração cheio de raiva e amargurado, tanto com os ninivitas como para com o SENHOR. (cf. Jonas 4)

& 5 Escravos, obedeçam com medo e respeito [com reverente temor] àqueles que são seus donos aqui na terra. E façam isso com sinceridade, como se estivessem servindo a Cristo. 6 Não obedeçam aos seus donos só quando eles estiverem vendo vocês, somente para conseguir a aprovação deles. Mas, como escravos de Cristo, façam de todo o coração o que Deus quer. 7 Trabalhem com prazer, como se vocês estivessem trabalhando para o Senhor e não para pessoas. 8 Lembrem que cada pessoa, seja escrava ou livre, será recompensada pelo Senhor de acordo com o que fizer. (Ef.6:5-8 NTLH – veja depois: Cl. 3:22; 1Tm. 6:1; Tt. 2:9; 1 Pe. 2:18)

4. Agrade a Deus, pois todos serão julgados por Cristo pelo que de bom ou mal fizeram na Terra.

O apóstolo Paulo nos ensina o seguinte:

& Porque todos nós temos de nos apresentar diante de Cristo para sermos julgados por ele. E cada um vai receber o que merece, de acordo com o que fez de bom ou de mau na sua vida aqui na terra. (2 Co.5:10 NTLH)

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail