Prepare-se para a volta de Jesus! - Parte 8: Olhando para o Céu - A Eternidade

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

1 Tessalonicenses 2:17-20

Texto Bíblico:

& 17 Irmãos, nós tivemos de nos separar de vocês por algum tempo. Estamos longe dos olhos, mas perto do coração. Sentimos muitas saudades de vocês e gostaríamos de vê-los outra vez. 18 Por isso quisemos ir até aí e fazer uma visita a vocês. Pelo menos eu, Paulo, quis fazer isso mais de uma vez, mas Satanás não nos deixou. 19 Afinal, quando o nosso Senhor Jesus vier, vocês e ninguém mais são de modo todo especial a nossa esperança, a nossa alegria e o nosso motivo de satisfação, diante dele, pela nossa vitória. 20 Sim, vocês são o nosso orgulho e a nossa alegria! (1 Ts.2:17-20 NTLH)

Qual era o objetivo de um apóstolo? Era fundamentar os que creram na mensagem de Deus em Cristo, pois Ele (Seus pensamentos, palavras e ações) é o verdadeiro fundamento da fé bíblica.

Para isso, o apóstolo teria que ser tornar um mestre, alguém que não ensinasse apenas teorias cristãs, mas, pelo seu exemplo, conduzir as pessoas a imitarem Jesus Cristo. Além do mais, o seu papel de conduzir as pessoas a Jesus não era só para esta terra, mas à eternidade.

A preocupação de um apóstolo ou de um mestre não é fazer com que as pessoas tenham posses ou bens materiais neste mundo, pois essas coisas elas terão de acordo com a vontade de Deus. Porém, o seu maior desejo é apresentá-las na eternidade diante de Deus como o seu verdadeiro troféu.

O seu trabalho incansável é conectar pessoas a Cristo, "a Videira Verdadeira", para que sejam como ramos que saem Dele e, por meio da Sua vida, produzam muitos frutos. (cf. Jo.15:1,2) Todos aqueles que produzem muitos frutos agradam ao Pai e serão recompensados por Ele, tanto os mestres como os discípulos.

O bom mestre cristão não alimenta o nosso ego, ou seja, o nosso orgulho, egoísmo e interesses pessoais, mas nos ensina sobre como podemos morrer para nós mesmos, à semelhança de Cristo, a fim de vivermos para Deus em meio às nossas atividades cotidianas.

O verdadeiro apóstolo e o mestre se preocupam em animar e educar seus discípulos para viverem no Céu, na eternidade ao lado de Deus. Portanto, eles insistem para que tenhamos os olhos fixos mais para o futuro do que para o presente, a fim de que não percamos a tão grande salvação eterna. Eles preparam tanto a si mesmos como as pessoas para a volta de Jesus!

O que nós podemos aprender com o apóstolo Paulo, a fim de que nos preparemos para a volta de Jesus?

1. Não sinta vergonha de expressar afeição pela sua família espiritual. (2:17)

& 17 Irmãos, nós tivemos de nos separar de vocês por algum tempo. Estamos longe dos olhos, mas perto do coração. Sentimos muitas saudades de vocês e gostaríamos de vê-los outra vez. (NTLH)

Assim como Paulo não se envergonhava do seu amor por aqueles cristãos, nós também devemos seguir o seu exemplo. O velho apóstolo considerava a si mesmo para eles como uma mãe e um pai, a fim de treiná-los na fé verdadeira. (cf. 1 Ts.2:7,11)

Todo pai e toda mãe desejam o bem para os seus filhos e querem sentir orgulho deles. Eles os educam para que sejam pessoas dignas, responsáveis e, como resposta, esperam que seus filhos se sintam felizes e honrados por terem tido pais tão dedicados e amorosos!

Filhos de pais dedicados e amorosos sempre cooperarão com a família, não permitindo que ela se fragilize. Isso não quer dizer que não haverá alguma desavença ou conflito, mas eles procurarão fortalecer um ao outro, a fim de honrarem todo o esforço de seus pais. Tanto os filhos como os pais expressarão o amor, ou seja, atitudes elevadas de edificação que promovem a vida.

Na Igreja, o amor é o que motiva o verdadeiro cristão a ajudar e a alicerçar a fé de seus irmãos em Cristo. Ele deseja honrar a Jesus! Aquele que ama a igreja, luta por ela, pois deseja vê-la forte e gloriosa diante de Deus e do Inimigo (Satanás).

Aquele que se prepara para a volta de Jesus deseja estar com a igreja, sente saudade dela, pois é com ela que ele irá viver por toda a eternidade! É muito triste notar pessoas que não se importam em estar com a igreja, em se reunir com ela e a trocam por qualquer outro compromisso pessoal. Saiba que as duas ou três horas que passamos juntos poderão mudar todo o nosso futuro! Entretanto, a nossa ausência poderá trazer grandes mudanças e transtornos.

Jesus, antes de ser entregue aos seus inimigos, desejou ardentemente estar reunido com os Seus discípulos, a fim de fortalecê-los diante de tudo o que estava para acontecer. Naquele jantar, Jesus disse aos Seus discípulos que voltaria a comer com eles no Reino de Deus, ou seja, na Eternidade. (cf. Lc.22:14-18)

& 14 Quando chegou a hora, Jesus sentou-se à mesa com os apóstolos 15 e lhes disse: — Como tenho desejado comer este jantar da Páscoa com vocês, antes do meu sofrimento! 16 Pois eu digo a vocês que nunca comerei este jantar até que eu coma o verdadeiro jantar que haverá no Reino de Deus. 17 Então Jesus pegou o cálice de vinho, deu graças a Deus e disse: — Peguem isto e repartam entre vocês. 18 Pois eu afirmo a vocês que nunca mais beberei deste vinho até que chegue o Reino de Deus. (Lc.22:14-18 NTLH)

Todas as vezes que nos reunimos, nós devemos ter em mente o desejo de sermos preparados para estarmos com Cristo na eternidade, pois este é o Seu anseio por nós. Portanto, quando nós não nos reunimos ou nos fazemos ausentes, enfraquecemos a nós mesmos e, aos poucos, vamos perdendo alegria e a esperança de estarmos em Cristo.

2. Empreenda esforços para estar em comunhão com os seus irmãos na fé, mesmo quando estiver ausente. (2:18)

& 18 Por isso quisemos ir até aí e fazer uma visita a vocês. Pelo menos eu, Paulo, quis fazer isso mais de uma vez, mas Satanás não nos deixou. (NTLH)

Às vezes, Deus permite que Satanás crie barreiras para não estarmos com os irmãos. Para enfatizar, nós sabemos que Satanás não pode agir contra nós sem a permissão de Deus, porém o SENHOR permite tais situações para que avaliemos o nosso coração.

Caso eu não possa estar junto a vocês pessoalmente, eu não deveria sentir-me desconectado de seus corações. Se isso acontece, é um péssimo sinal, e eu, de imediato, deveria avaliar os meus sentimentos e compromissos com a fé cristã.

Se por alguma razão nos ausentamos, deveríamos orar para que a reunião seja uma bênção e que os corações sejam fortalecidos na Palavra de Deus, pelo poder do Espírito Santo.

3. Não desista! Olhe para o que Deus lhe preparou e enfrente os sofrimentos com confiança! (2:19,20)

& 19 Afinal, quando o nosso Senhor Jesus vier, vocês e ninguém mais são de modo todo especial a nossa esperança, a nossa alegria e o nosso motivo de satisfação, diante dele, pela nossa vitória. 20 Sim, vocês são o nosso orgulho e a nossa alegria! (NTLH)

Todo ministro cristão terá que comparecer perante Deus para ser julgado pelo trabalho que fez na Igreja. Saiba que todos são chamados para serem ministros de Deus, ou seja, servidores do Altíssimo.

A nossa salvação eterna não depende apenas do que cremos, mas também do que produzimos – fé e obras. Essa produção tem que expressar a nossa fidelidade a tudo o que Deus nos mandou fazer.

O apóstolo Paulo diz:

& 1 Vocês nos devem tratar como servidores de Cristo, que foram encarregados de administrar [explicar] a realização dos planos secretos [os segredos] de Deus. 2 O que se exige de quem tem essa responsabilidade é que seja fiel ao seu Senhor. (1 Co.4:1,2 NTLH)

Tanto os apóstolos como os mestres fortalecem os cristãos para que, com fidelidade ao SENHOR – mesmo em meio a muito sofrimento –, façam com que o Reino de Deus cresça sobre a Terra, até a volta de Jesus.

Os cristãos de Tessalônica estavam passando por grandes perseguições e sofrimentos. Possivelmente, alguns deles estavam sendo tentados a desanimar ou a desistir. Porém, a mensagem de Paulo foi um grande estímulo para todos eles, a fim de que não desistissem, mas que se apropriassem de todos os recursos espirituais que possuíam em Cristo Jesus. Por quê?

Leiamos novamente as palavras do apóstolo no verso 19:

& 19 Afinal, quando o nosso Senhor Jesus vier, vocês e ninguém mais são de modo todo especial a nossa esperança, a nossa alegria e o nosso motivo de satisfação, diante dele, pela nossa vitória. 20 Sim, vocês são o nosso orgulho e a nossa alegria!

A minha esperança é que todos nós amemos a Igreja de Deus, sintamos saudade dela em todos os momentos, que expressemos grande afeição por ela e que desejemos sempre estar reunidos, a fim de nos prepararmos tanto para a volta de Jesus como para a eternidade!

Por enquanto, por vivermos neste mundo, nós estamos ausentes do Céu, mas que o Céu esteja presente em nossos corações!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail