Prepare-se para a volta de Jesus! - Parte 1: A Graça e a Paz de Deus

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

1 Tessalonicenses 1:1

Texto Bíblico:

& 1 Eu, Paulo, e Silas, e Timóteo escrevemos esta carta aos irmãos da igreja da cidade de Tessalônica, a vocês que estão unidos com Deus, o Pai, e com o Senhor Jesus Cristo. Que a graça e a paz estejam com vocês! (1 Ts.1:1 NTLH)

Quando Paulo fala que eles estão unidos com Deus, o Pai, e com o Senhor Jesus Cristo, o sentido é que aquela igreja estava vivendo uma vida de comunhão íntima com o Todo-Poderoso. Ela entendeu a Pessoa de Deus como Pai e aceitou a Jesus como o seu SENHOR ou seu Dono.

Paulo deseja que eles estejam sempre participando da “graça e da paz” que só o SENHOR pode dar. O que é a graça divina? É o meio pelo qual todos os recursos divinos são dados aos que creem em Deus e nos Seus planos através de Jesus Cristo. A paz não é isenção de conflitos ou adversidades neste mundo, mas a anistia divina dada a todos os que se submetem aos Seus termos.

Portanto, quem deseja participar da graça divina deve se submeter aos termos de Deus, pois é desse modo que a inimizade entre o pecador e o Santo SENHOR cessa. Essa paz é um acordo, que pelo qual a criatura (ser humano) se rende aos termos do Criador e passa a viver em harmonia e paz.

Uma vez que o ser humano reconhece seus erros e sua arrogância ao tentar ser deus de si mesmo, agora, submisso a Deus, ele entende e se compromete a viver intensamente sob as orientações divinas, procurando fazer a Sua vontade sobre a Terra, até que chegue o momento de ir para a eternidade.

Engana-se aquele que pensa que pode participar de todos os recursos da graça divina sem se submeter aos termos de Deus. Você nunca será realmente abençoado pelo SENHOR se não confiar Nele e nos Seus propósitos. Todo aquele que quer participar da graça divina também desejará participar da Pessoa de Deus e, para isso, ele aceitará toda a correção do Pai.

Veja o que está escrito na carta aos Hebreus, no Novo Testamento:

& 8 Se vocês não são corrigidos [treinados, instruídos] como acontece com todos os filhos de Deus, então não são filhos de verdade, mas filhos ilegítimos. 9 No caso dos nossos pais humanos, eles nos corrigiam, e nós os respeitávamos [não os envergonhava]. Então devemos obedecer muito mais ainda ao nosso Pai celestial e assim viveremos. 10 Os nossos pais humanos nos corrigiam durante pouco tempo, pois achavam que isso era certo; mas Deus nos corrige para o nosso próprio bem, para que participemos da sua santidade. 11 Quando somos corrigidos, isso no momento nos parece motivo de tristeza e não de alegria. Porém, mais tarde, os que foram corrigidos recebem como recompensa uma vida correta e de paz. (Hb.12:8-11 NTLH)

O princípio da correção não se dá pela atitude irada de um tutor, que tenta corrigir o discípulo com broncas, gritos e ameaças. Ela se dá por meio da instrução, educação e ensinamento. Além do mais, o tutor mostra ao aluno as recompensas da disciplina.

Paulo escreveu o seguinte aos pais:

& Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos. (Ef.6:4 NTLH)

Onde os pais podem encontrar toda a disciplina e ensinamentos cristãos? Na Bíblia! Acerca disso, o apóstolo Paulo diz:

& Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. (2 Tm.3:16 NTLH)

Infelizmente, quando os pais não leem, não meditam e não guardam no coração as Escrituras Sagradas, que instrução cristã eles darão aos seus filhos? Eles os educarão para o seu próprio prazer e não para o de Deus Pai.

Muitos filhos não aprendem a amar a Deus e os Seus ensinamentos, porque seus pais não os educam para esse fim. Em muitas situações, os filhos passam a envergonhar a Deus com os seus atos, e o SENHOR se envergonhará deles e também dos seus pais.

Por outro lado, quem aceita a disciplina deseja honrar o disciplinador, a fim de não se tornar uma pessoa que lhe cause vergonha. Então, o princípio de honrar os pais deve ser aplicado ao nosso relacionamento com o Pai Eterno.

& Respeite [não seja pesado, insensível] o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo [não sofra a ira de Deus] na terra que estou lhe dando. (Êx.20:12 NTLH)

Isaías disse:

& 9 “Eu poderia ter descarregado a minha ira sobre vocês e os poderia ter destruído completamente, mas isso teria trazido desonra para o meu nome. Portanto, tive paciência com vocês, pois eu sou Deus e mereço que me louvem. 10 Eu os fiz sofrer, mas foi para purificá-los, como a prata é purificada na fornalha. 11 É por amor ao meu próprio nome que vou agir; não permito que o meu nome seja profanado. Não deixo que nenhum outro deus receba o louvor que somente eu mereço.” 12 O SENHOR Deus diz: “Escute, povo de Israel, o povo que eu escolhi! Eu, o SENHOR, sou o único Deus: sou o primeiro e o último. (Is.48:9-12 NTLH)

A razão da disciplina divina e da Sua paciência ao instruir-nos é para que reconheçamos o Seu amor e o glorifiquemos como único Deus. Quando aceitamos a Sua correção ou instrução é para o nosso bem eterno!

Reconheço que, em certas ocasiões, Deus não somente instrui com palavras o Seu povo, mas o pune da maneira como Lhe convém. O livro de Hebreus diz:

& 6 (...) o Senhor corrige [treina, instrui] quem ele ama e castiga [amassa, pune] quem ele aceita como filho.” 7 Suportem o sofrimento com paciência como se fosse um castigo dado por um pai, pois o sofrimento de vocês mostra que Deus os está tratando como seus filhos. Será que existe algum filho que nunca foi corrigido pelo pai? (Hb.12:6,7 NTLH)

Deus não quer que nos percamos. Ele não deseja que vivamos ausentes Dele aqui na Terra nem na eternidade. Ele anseia que sejamos filhos prudentes e sábios, que vivamos na Sua paz e que desfrutemos de todos os recursos provenientes da Sua graça ou bondade. Portanto, aceitemos o Seu conselho:

& Para ser sábio, é preciso primeiro temer [respeitar, reverenciar] a Deus, o SENHOR. Os tolos [idiotas, zombadores] desprezam a sabedoria e não querem aprender. (Pv.1:7 NTLH)

A graça e a paz de Deus não são uma mercadoria que se adquire pela presença constante nas reuniões cristãs. Elas não são adquiridas por meio de pagamentos em dinheiro ou ofertas. Nenhuma oração fará com que você as receba.

A graça e a paz de Deus são obtidas por meio da renúncia do “eu”, ou seja, pelo reconhecimento da sua pobreza espiritual e moral, em contraste com a santidade divina. Você reconhece a ausência dos princípios e verdades divinas na sua vida, lamenta e, submisso, se rende ao Pai Eterno com o desejo de ser obediente, procurando fazer a Sua vontade sobre a Terra.

Vivamos em unidade com Deus e com o Senhor Jesus, e assim, com perseverança, que nós desfrutemos da Sua graça e paz, até a volta de Cristo.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail