Prosseguindo para agradar a Cristo e fazer a Sua vontade

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Filipenses 3:17-19

Meus irmãos, continuem a ser meus imitadores. E olhem com atenção também os que vivem de acordo com o exemplo que temos dado a vocês. Já disse isto muitas vezes e agora repito, chorando: existem muitos que, pela sua maneira de viver, se tornam inimigos da mensagem da morte de Cristo na cruz. Eles vão para a destruição no inferno porque o deus deles são os desejos do corpo. Eles têm orgulho daquilo que devia ser uma vergonha para eles e pensam somente nas coisas que são deste mundo.” Fp. 3:17-19.

Ultimamente, tenho sido surpreendido com ensinamentos ministrados dentro das igrejas que, a meu ver, levam as pessoas para longe daquilo que Jesus, os apóstolos e os servos do Senhor ensinaram no passado, os quais ratificaram sempre como sendo o caminho da salvação.

Quais sejam:

Evangelho ou Teologia da prosperidade: Os ensinamentos da teologia da prosperidade sobre confissão positiva originam-se da visão de seus proponentes sobre as escrituras. A Bíblia é vista como um contrato de fé entre Deus e os crentes; Deus é entendido como fiel e justo; então, os crentes devem cumprir sua parte do contrato para receber as promessas de Deus. Isso leva à crença na confissão positiva, doutrina segundo a qual os crentes podem reivindicar o que quiserem de Deus, simplesmente falando.

A teologia da prosperidade ensina que a Bíblia promete a prosperidade aos fiéis; então, a confissão positiva significa que os crentes estão falando com fé o que Deus já havia dito sobre eles. A confissão positiva é praticada para trazer o que já se acreditava; a própria fé é uma confissão que, através da fala, se torna real. Usam os textos de Malaquias 3:10, João 10:10, Mt 25:14-30...

Marcionismo (2º Século): Essa heresia rejeitou todo o Velho Testamento e ensinou que o Cristianismo era algo que foi completamente distinto do Judaísmo. Os marcionitas não tinham nenhum amor para o Deus do Velho Testamento e seguiram a sugestão de seu líder ao rejeitar todos os Evangelhos, menos o Evangelho de Lucas, e até mesmo este Evangelho havia sido redigido para omitir qualquer conexão ao Judaísmo.

Os marcionistas acreditavam que o Deus do Velho Testamento era um Deus de Ira e de Julgamento, que não podia ser reconciliado com o Deus de misericórdia descrito no Novo Testamento.

Gnosticismo, Dois Deuses: Existe um Deus mau, do Velho Testamento, que criou o mundo físico, e um Deus bom, do Novo Testamento, que enviou Jesus (Gnosticismo). Esta antiga e difundida heresia derivada da palavra grega “gnosis” significa “conhecimento”. Esta heresia parece pré-datar o Cristianismo e muitos não a consideram como uma heresia Cristã, mas como um movimento distinto. O gnosticismo eventualmente afirmou que Jesus era um professor especial e fez declarações sobre a fé cristã. O movimento herético era muito diversificado, mas normalmente, ensinava que a Salvação era obtida através de um conhecimento especial (geralmente acerca da relação entre um crente e o ser divino chamado Deus). A heresia acredita que a matéria é má; então, qualquer coisa material também é visto como má. O espírito puro é do mais alto valor, e os Gnósticos acreditavam que poderiam ser livrados de suas más formas ou matérias através do conhecimento especial revelado a eles por professores Gnósticos.

Jesus desempenhou um papel importante nesta questão, porque ele foi o maior de todos os professores que, como o redentor, foi enviado com conhecimento especial para aqueles que queriam escapar da prisão material. O Gnosticismo nega que Jesus é a encarnação de Deus, porque nada material pode santo ou divino nesta cosmovisão.

Negação da Trindade (Arianismo, Testemunhas de Jeová): Negam que Deus é três em um; rejeitam Jesus e o Espírito Santo como partes de Deus (Arianismo, Testemunhas de Jeová). Esta heresia ensinava que Jesus era uma “criatura” que foi “gerada” do Pai e que só Deus, o Pai, é “não gerado”. Nesta perspectiva, só o Pai é verdadeiramente Deus. Ele era muito puro e perfeito para aparecer aqui na terra, então, Ele criou o Filho como Sua primeira criação. O filho, então, criou o universo. Deus, então, adotou Jesus como filho (porque, afinal de contas, Jesus e Deus não têm a mesma natureza neste ponto de vista). Jesus é adorado apenas por causa de Sua proeminência como a primeira criação.

Podemos continuar pecando (Antinomianismo grego. α’ντί + νόμος): Quem é salvo não precisa obedecer a nenhuma regra da Bíblia, nem mesmo as regras morais. É definido como uma declaração que, sob a dispensação do evangelho da graça, a lei moral é de nenhum uso ou obrigação, porque somente a fé é necessária para a salvação – apesar de esse não ser o pensamento teológico de Lutero com relação à lei moral.

A lei moral, para Lutero, é o princípio que permanece da lei mosaica, a qual pode ser dividida em lei cerimonial, civil e moral. As duas primeiras, segundo Martinho Lutero, referiam-se apenas à nação de Israel na Antiga Aliança; portanto, transitórias; não devem ser mais obedecidas. A terceira e a última, segundo o grande reformador, é o princípio de toda a lei de Deus, é permanente e se resume aos 10 mandamentos. Portanto, por ser identificada como a Lei de Cristo, pois toda a lei se resume nos dois maiores mandamentos, descritos por Jesus Cristo nos evangelhos, e a lei moral deve ser observada.

De nada adianta sabermos de tudo isso se não aceitamos Cristo como o nosso Salvador pessoal!

... “A mensagem de Deus está perto de você, nos seus lábios e no seu coração” — isto é, a mensagem de fé que anunciamos. Se você disser com a sua boca: “Jesus é Senhor” e no seu coração crer que Deus ressuscitou Jesus, você será salvo. 10 Porque nós cremos com o coração e somos aceitos por Deus; falamos com a boca e assim somos salvos.” Rm. 10:8-10 NTLH.

33 — Vocês só poderão ter frutas boas se tiverem uma árvore boa. Mas, se tiverem uma árvore que não presta, vocês terão frutas que não prestam. Porque é pela qualidade das frutas que sabemos se uma árvore é boa ou não presta. 34 Ninhada de cobras venenosas! Como é que vocês podem dizer coisas boas se são maus? Pois a boca fala do que o coração está cheio.” Mt. 12:33-34 NTLH.

Eu poderia citar muitos outros versículos, mas o que você precisa saber para iniciar a sua caminhada com Cristo é isso: aceitá-lo como seu Salvador pessoal, cooperar com Ele para que se inicie uma mudança em sua mente e costumes para que, aprendendo, você possa ter uma vida de vitórias, mesmo nas aparentes derrotas.

Deus quer formar a Sua Igreja que irá subir para encontrá-Lo nos ares.

Quais exemplos teríamos para seguir?

“... continuem a ser meus imitadores. E olhem com atenção também os que vivem de acordo com o exemplo que temos dado a vocês.” Fp. 3:17.

A palavra aí é co-imitadores (Συμμιμηταί), mas significa que devemos, como ele declara em 1 Coríntios 11:1, ser imitadores (Μιμηται) com ele, como nos alerta daqueles que vivem (essa palavra no grego está no particípio presente acusativo, indicando extensão, movimento, uma ação que não terminou, deve ser continuada.)

Vimos muitas coisa esta noite e se não observarmos o modelo, que é Cristo, estaremos destinados ao fracasso eterno.

Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” 1 Jo. 2:1 NVI.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1 Jo. 1:9 NVI.           

Há muitos caminhos na vida, mas só um deles é verdadeiro e leva à salvação. Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida, e só por Ele chegaremos ao Pai, e isso, pelo Espírito, que é um com Ele.

Esta noite, eu te convido, com base em tudo o que foi dito aqui, a meditar e ver, de maneira honesta, quais são as atitudes que você tem tomado e a onde elas estão te levando. A uma vida de comunhão com Deus, buscando a Sua vontade e vivendo para Glória Dele, ou andando da sua maneira, achando que no fim, dará tudo certo?

Espero que você faça as escolhas corretas!

Deus os abençoe!

ImprimirEmail