Arrependa-se e aceite os termos de Deus

2 Crônicas 7: 11-15

Vamos abrir as nossas Bíblias em 2 Crônicas 7:11-15 e, enquanto vocês procuram, eu vou pedir a permissão a vocês para usar a Tradução da Nova Versão Internacional (NVI), ok? E vocês verão que não tem diferença nenhuma para a NTLH.

Então vamos ler 2 Crônicas 7:11-15.

Lendo esses versos eu descubro primeiramente o que?

Quem construiu o Templo do Senhor? O Rei Salomão, filho de Davi.

E quem apareceu de noite ao Rei Salomão? E o que Ele disse? O Senhor. Ele disse: “Ouvi sua oração...”.

Para entendermos melhor esse texto, precisamos conhecer o contexto desta passagem que registra a inauguração e cerimônia de consagração do Templo construído por Salomão na cidade de Jerusalém.

A Bíblia nos relata que quando Salomão termina a construção do Templo e o consagra como Casa do Sacrifício, onde o povo de Israel poderia oferecer seus sacrifícios a Deus para o perdão de seus pecados, como Casa de Oração, como lugar onde se deveria buscar a presença de Deus e a face de Deus, a Bíblia diz que a Glória do Senhor encheu e iluminou todo o Templo impedindo que os sacerdotes entrassem nele tamanho o Poder e Esplendor de Sua presença. Vocês podem imaginar isso?

O mesmo ocorreu em Êxodo 40: 34 e 35, quando Moisés terminou de construir o Tabernáculo, então a Glória de Deus, o SENHOR, encheu todo aquele lugar, de tal forma que Moisés não podia entrar, tamanho o Seu Poder, Força e Santidade.

Se cada um de nós aqui, nos apresentarmos diante de Deus e consagrarmos, verdadeiramente, nossas vidas a Ele e nos oferecermos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, com certeza, o Senhor nos encherá com Sua presença gloriosa e não haverá espaço para qualquer influência do pecado, do orgulho e do egoísmo, que faz com que a presença de Deus se afaste de nossas vidas.

Hoje nós somos o Templo do Espírito Santo, e o SENHOR, nos escolheu como lugar de Sua habitação, assim como Ele escolheu e aprovou o Tabernáculo, no deserto, e o Templo do SENHOR, em Jerusalém. Se nós vivermos de acordo com a Sua vontade, obedientes aos princípios e valores do Seu Reino, sendo frutíferos no SENHOR, então Ele nos encherá com Sua presença gloriosa, com Sua Graça e misericórdia.

Mas por que o Senhor disse a Salomão quando apareceu a ele: “Ouvi sua oração...”, no verso 12 que lemos?

Porque no Capítulo 6 do mesmo Livro, Salomão se apresenta a Deus em oração pelo povo de Israel, e é interessante que neste Capítulo, o Rei Salomão vai apresentar diversas situações diante de Deus, clamando por socorro, por perdão e pela providência divina.

Vamos ler algumas passagens que registram a intercessão de Salomão pelo povo de Israel:

Acompanhem comigo os versos 24 e 25 do Capítulo 6 de 2 Crônicas;

Vejam também outra situação que Salomão clama a Deus pelo seu povo, nos versículos 26 e 27;

Vamos ler também os versos 36, 37 e 39 neste mesmo capítulo 6.

Então Salomão está intercedendo a Deus por diversas situações pelo povo de Israel, para que quando o seu povo pecar e se arrepender dos seus erros e buscar a face de Deus, que dos Céus o Senhor possa ouvir e perdoar seus pecados.

E agora, vamos ler novamente o nosso texto base que lemos anteriormente, 2 Crônicas 7: 11 até o 14.

Reparem que o SENHOR responde à oração de Salomão, dizendo que aprovou o Templo consagrado a Ele e que perdoaria os pecados de Seu povo se houvesse um verdadeiro arrependimento e aceitassem as condições impostas por Deus para uma renovação espiritual de Seu povo.

O SENHOR oferece Suas condições ao Seu povo para uma renovação espiritual e restauração da comunhão com Deus, o que veremos no verso 14.

Mas antes, se vocês prestaram bem atenção, notaram que há aqui um problema, e o problema encontra-se no verso 13 que diz:

“Se eu fechar o céu para que não chova ou mandar que os gafanhotos devorem o país ou sobre o meu povo enviar uma praga...”. (2Cr 7:13 NVI).

Muitas vezes agimos com rebeldia, em desobediência a Deus, mesmo nas mínimas coisas que praticamos, acreditando que nada nos acontecerá, que não haverá nenhuma conseqüência, que Deus nos aceita como somos e que podemos viver do nosso jeito, sem precisar obedecer a Deus, conhecer a Sua Palavra, sem buscar uma comunhão diária com Ele, mas o Senhor, em uma hora ou outra enviará o Seu Juízo, Ele irá disciplinar os desobedientes, Ele castigará os rebeldes e os desinteressados e os que vivem na superficialidade, na apatia, e comumente Deus faz isso, porque Ele é Soberano e Justo, e procura corrigir o Seu povo por que não tolera os seus pecados.

Então Deus está dizendo a Salomão: Eu ouvi a sua oração, mas se Eu achar algum pecado, algum declínio moral, alguma desobediência, alguma rebeldia, algum desinteresse ou indiferença espiritual no meio do Meu povo, Eu vou exercer Meu Juízo, vou castigar os desobedientes, vou punir os orgulhosos, mas...

Então, após esse verso 13, vem uma conjunção adversativa:

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra”. (2Cr 7:14 NVI).

Então Deus se fará presente na vida daqueles que Lhe obedecem e aceitam Seus termos de paz como Ele mesmo afirma no verso 15:

 “De hoje em diante os meus olhos estarão abertos e os meus ouvidos atentos às orações feitas neste lugar”. (2Cr 7:15 NVI).

Agora que entendemos o contexto dessa passagem, eu quero olhar apenas para o verso 14 de 2Cr 7 e destacar algumas Verdades para o nosso ensino nesta noite.

E olhando para o nosso texto (verso 14 de 2Cr 7), eu devo fazer algumas perguntas chave para descobrir Verdades que o Senhor quer nos ensinar nesta noite, são elas:

1ª ) QUEM SOMOS ?

2ª ) O QUE PRECISAMOS FAZER ?

3ª ) O QUE DEUS NOS PROMETE ?

Então vamos repetir? Mais uma vez.

Vejamos então:

QUEM SOMOS?

Veja o verso 14 comigo:

“Se o meu povo...”

O que este texto nos diz ou o que Deus está dizendo? Que Deus tem o Seu povo.

E quem somos?

NÓS SOMOS O POVO DE DEUS.

Não somos o povo de Deus porque somos melhores do que outros povos, não somos povo de Deus porque Ele viu virtudes, méritos e boas obras em nós, não somos povo de Deus porque Ele viu em nós qualidades elevadas, fora do comum que atraíssem o Seu Amor, não, nós somos o povo de Deus apesar das nossas mazelas, das nossas fraquezas, dos nossos pecados.

Nós fomos amados por Deus desde a Eternidade, apesar da nossa frieza, apesar do nosso egoísmo, apesar do nosso orgulho, da nossa fragilidade espiritual.

Preste atenção nisso, Deus ainda continua nos chamando de Seu povo. Ele é o Deus da Aliança, e Ele não quer desistir de nós e por isso nos disciplina e nos corrige.

É por isso que há esperança pra você e pra mim, é por isso que ha um tempo de restauração, porque você e eu nesta noite nós somos o povo escolhido de Deus, o povo amado do SENHOR, nós somos a família de Deus, nós somos o rebanho de Deus, nós somos os servos de Deus, nós somos os filhos de Deus, nós somos os herdeiros de Deus, nós somos a menina dos olhos de Deus, nós somos a herança de Deus, nós somos a propriedade exclusiva de Deus.

Portanto, ser povo de Deus é um grande privilégio, mas também ser povo de Deus é uma imensa responsabilidade.

Os cristãos hoje em dia gostam de se gabar em dizer: “eu sou filho do Rei”, “nós somos o povo escolhido de Deus”, mas se esquecem do peso da responsabilidade que recai sobre aquele a quem Deus escolheu.

Isso porque o mundo está olhando para nós, observando as nossas palavras, as nossas atitudes, os nossos gestos, as nossas ações, as nossas condutas.

É só você pensar no seu trabalho, se você escorrega em alguma coisa, logo vem alguém apontando o dedo em sua direção e dizendo: “mas você não é cristão?”

Nós somos esse povo escolhido para mostrar a Luz de Deus ao mundo, para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem o nosso Pai que está nos céus.

Repare ainda no verso 14:

”se o meu povo, que se chama pelo meu nome,...”

Agora preste atenção nisso, de todas as nações da Terra, Deus escolheu Israel pra ser Seu povo.

E hoje, de todas as tribos, raças, povos e línguas, Deus escolheu aqueles por quem o Seu Filho pagou com o Seu sangue e comprou para Deus, para nos fazer Reis e Sacerdotes. Isso não é maravilhoso!!!

Você já parou pra pensar e perguntar por que Deus escolheu você?

Por que Jesus Cristo comprou você com o Seu próprio sangue?

Você já parou pra perguntar por que Deus entre tantas pessoas do mundo conquistou sua alma, quebrantou seu coração, trouxe arrependimento para sua vida, deu a você a fé salvadora, regenerou você pelo Poder do Espírito Santo e selou você com a Sua marca?

Você já parou pra perguntar por que você foi aceito, justificado pelo sacrifício de Jesus cristo?

Você já parou pra perguntar por que Deus persevera em manter você firme na Graça e nos Caminhos de Nosso Senhor Jesus Cristo?

De todos os povos da Terra, de todas as raças, línguas e nações você é o único povo que é chamado pelo nome de Deus. Isso não lhe torna especial?

Mas confira comigo:

se o meu povo...”

Eu sublinhei “se”, essa conjunção adversativa, porque embora sendo “povo de Deus”, muitas vezes como povo de Deus nós nos afastamos dEle.

Mesmo sendo povo de Deus, nós podemos deliberadamente, intencionalmente, nos afastarmos da intimidade de sua presença. E nesta hora Deus precisa tratar conosco, nos disciplinar, castigar, para quem sabe voltarmos a Ele.

Então Deus se dirige ao Seu povo e diz: “Se o Meu povo, que se chama pelo meu nome...,” hoje Deus está me chamando e chamando você para voltar-se pra Ele.

Hoje Deus está nos convocando para um retorno pra Ele. Hoje Deus está nos dando uma oportunidade do nosso coração ter sede e prazer nEle, porque toda mudança começa primeiro em nosso coração.

E nesta noite Deus está nos chamando para uma Aliança com Ele, para uma renovação com Ele, para nos voltarmos pra Ele de todo o nosso coração, e então, certamente Ele se voltará para nós.

Então o que nos resta agora é perguntarmos :

O QUE PRECISAMOS FAZER?

Então confira comigo no verso 14, como está escrito aí?

“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar...”

A primeira coisa que nós devemos fazer é nos humilharmos.

Essa palavra “humilhar”, na língua hebraica trás a idéia de abaixar-se, se curvar, de não manter-se soberbo, altivo, porque Deus resiste o orgulhoso, pois enquanto eu ficar me justificando, me desculpando, não há chance de restauração, pois a restauração começa com a humilhação, quando você se humilha, quando você se dobra, quando você se curva, quando você reconhece o seu erro, o seu pecado, a sua fragilidade espiritual, a Bíblia diz que Deus não rejeita um coração quebrantado.

A pessoa que se humilha diante de Deus demonstra um sentimento de profunda tristeza, por causa de sua falência espiritual e moral e por andar desalinhada com os princípios e valores do Reino de Deus.

Na época do profeta Joel o povo de Deus encenava um falso arrependimento, uma religiosidade teatral, ao ponto do profeta declarar o seguinte:

 “Rasguem o coração, e não as vestes. Voltem-se para o Senhor, o seu Deus, pois Ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor, arrepende-se, e não envia a desgraça”(Joel 2:13NVI).

O profeta Joel está clamando por corações contritos e quebrantados, pois a primeira coisa que Deus exige de nós é nos humilharmos na presença dEle.

Mas o que é isso?

Tem pessoas que dizem: ”agora eu preciso melhorar meu jeito, meu comportamento”. Não é isso. Sabe por que?

Porque é possível maquiarmos nosso comportamento para obter a aprovação dos outros. Você conhece pessoas que dentro da igreja é uma coisa e fora é outra, ou ao menos já ouviu falar.

Lembra da Igreja de Laodicéia? Jesus não denuncia aquela Igreja por nenhum pecado, não tinha problema doutrinário na Igreja, não tinha problema moral, aquela Igreja se olhava e dizia:”nós estamos bem, não temos necessidade de nada”. Não havia escândalo, não havia um mau testemunho na cidade, a igreja desfrutava de um bom nome na cidade, mas Jesus Cristo identifica, apesar disso uma igreja morna, apática, morta espiritualmente.

Humilhar-se não é você fazer novos e melhores votos pra Deus, lembra do povo de Israel quando Moisés desceu do monte com as Tábuas da Lei, o povo disse tudo o que o Senhor falou nós faremos, e ás vezes nós fazemos o mesmo, domingo após domingo, na igreja. Você fala “agora eu vou melhorar”, “desta vez eu vou pegar firme e melhorar”, não é assim? Então você renova votos e mais votos, você vem a frente,tinha um irmão aqui que toda fez ele vinha a frente pra se entregar pra Cristo, Jesus não agüentava mais, e você ora, e faz e faz e fica tudo do mesmo jeito. Porque é superficial, é raso. É preciso se humilhar.

Significa não apenas uma maior dose de boa vontade, quando Jesus disse para os seus discípulos:

”Ainda esta noite todos vocês me abandonarão. Pois está escrito: “ferirei o pastor e as ovelhas do rebanho serão dispersas” (Mateus 26: 31NVI).

“Pedro respondeu: Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei”(Mt 26:33 NVI).

“Respondeu Jesus:”Asseguro-lhe que ainda esta noite, antes que o galo cante, três vezes você me negará” (Mt 26:34).

Quem sabe nós estamos apenas com uma dose de boa vontade, mas isto não basta!

Deus quer que nos humilhemos, porque a Bíblia diz que Ele habita com os abatidos e contritos de coração.

É por isso que as primeiras lições sobre o Reino de Deus começa com:

“Bem aventurados os humildes de espírito...”,(Mt 5:3)

que no texto em grego significa literalmente, “Bem aventurados os pobres, os miseráveis, que olha para si como mendigo, dizendo pra si mesmos que “eu não tenho nada, eu preciso de tudo, eu dependo da Graça de Deus, eu careço totalmente de Deus”.

O apóstolo Paulo diz em Filipenses 2: 8: “ E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!”.

A humilhação de Cristo passou por vários degraus. Ele desceu do céu a terra; sendo Deus, se fez homem; sendo Rei se fez servo; sendo Juiz, se fez vítima indefesa; sendo Santo se fez pecado; sendo bendito, se fez maldição; sendo glorificado pelos anjos, foi cuspido pelos homens.

No Getsêmani, suou sangue; no sinédrio foi cuspido, acusado falsamente e espancado; no pretório foi condenado à morte e açoitado; no calvário foi pregado na cruz.

Jesus foi para a cruz não apenas porque os judeus O entregaram por inveja; ou porque Judas O traiu por dinheiro, nem mesmo porque Pilatos O condenou por covardia. Cristo foi para a cruz porque o Pai O entregou por amor. Cristo foi para a cruz porque Ele se entregou a Si mesmo por nós.

E nós, muitas vezes não somos capazes de nos humilharmos diante de Deus e de nossos irmãos para recebermos a Graça, o perdão, a misericórdia e o Amor do Pai.   

Mas continuando ainda,

O QUE MAIS PRECISAMOS FAZER:

“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar,...”

Irmãos, nós precisamos orar. Nada acontece sem antes voltarmos para Deus em oração.

É quando Jacó se agarra a Deus e diz “eu não te deixarei ir enquanto Tu não me abençoares”, e então Jacó reconhece o seu pecado, e Deus diz qual é o seu nome? Eu sou Jacó, então não chamarás mais Jacó, chamarás príncipe de Deus, Israel.

Foi quando Elias subiu para o Monte Carmelo e se humilhou na presença de Deus, é que as chuvas vieram e restauraram a Nação que estava assolada pela seca.

Foi quando Neemias orou por Jerusalém e chorou por ela é que Deus tirou a cidade dos escombros.

Foi quando os discípulos de Jesus Cristo, no cenáculo, oraram por 10 dias ininterruptamente, é que o Espírito Santo foi derramado.

Se nós queremos manter uma vida de comunhão com Deus precisamos nos humilhar e buscar a Deus em oração, esta é a receita de Deus.

Todos os domingos nos reunimos as 17:00 hs para orarmos por nossa Igreja, pelo nosso Pastor, pelos ministérios, por nós, e olha a dificuldade que as pessoas tem em se reunir para orar, eu falo de líderes, ministros, membros, condutores de grupos pequenos que ficam aqui em baixo ociosos que poderiam estar orando, se humilhando aos pés do Senhor para alcançar a Graça, a misericórdia e o perdão de seus pecados.

Ainda, O QUE MAIS PRECISAMOS FAZER?

Vejam comigo o texto:

”se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face...”.

Preste atenção nisso, orar nem sempre é buscar a face de Deus.

Pare e pense como são feitas hoje em dia as orações e você verá isso. Qual o conteúdo da maioria das orações feitas hoje? Deus me dá isso, Deus me dá aquilo, abençoa minha casa, abençoa meu marido, abençoa minha mulher, abençoa meus filhos, abençoa meu trabalho, abençoa meus amigos, abençoa isso, abençoa aquilo, me dá, me dá, me dá, nós estamos orando como se Deus fosse um Office boy celestial, que está pronto pra despachar a benção que nós queremos.

Quando Moisés lá no deserto estava vivendo um momento dramático, porque o povo tinha pecado contra Deus e Deus tinha se irado contra o povo, o Senhor havia dito pra Moisés: “ E não vou entre vocês, eu não vou acompanhar vocês, eu vou mandar um anjo e vocês vão ser conduzidos até a terra prometida, Eu vou fazer tudo isso, só não vou mais com vocês. Então Moisés disse: “ meu Deus se Tu não fores conosco, não nos faça subir, porque anjo é bom mas não serve, a terra prometida é boa, mas não serve, a proteção contra os inimigos é boa não serve, a nossa necessidade de Deus é da Sua presença, a presença de Deus.

Muitos cristãos hoje em dia estão interessados somente nas bênçãos de Deus, em vitórias e mais vitórias mas não querem saber da presença de Deus.

Ainda, O QUE MAIS PRECISAMOS FAZER?

Voltemos ao texto:

“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos,...”

O que precisamos fazer? Precisamos nos afastar de nossos maus caminhos.

Quem é o povo de Deus? Somos nós, a Igreja, e devemos nos afastar do que? Dos seus maus caminhos.

Muitas vezes pensamos que é o mundo que está mergulhado no pecado, enredado na malignidade, que deve se afastar dos seus maus caminhos, mas Deus estádizendo, “é o Meu povo que precisa se converter dos seus maus caminhos”. Deus não está falando aqui para as pessoas mundanas, que vivem afastadas dEle, que vivem em desobediência aos seus princípios e valores, não, Deus está falando para o Seu povo, a Sua Igreja.

O que seria “afastar dos seus maus caminhos”?

É converter-se de seus pecados, de seu mau comportamento, das suas práticas mundanas, dos ídolos do seu coração.

Vamos pegar alguns exemplos aqui? O que nós precisamos nos converter?

Você tem cultivado em seu coração algum pensamento impuro?

Você tem o costume de visitar sites de pornografia?

Você tem mentido em seus relacionamentos?

Você mente pra Deus na hora de fazer o seu cheque para o dízimo? Você é um dizimista fiel?

Você tem o costume de falar mal dos outros? Dos seus irmãos?

Você guarda mágoa no seu coração?

Você é duro no trato com as pessoas?

Você tem inveja no seu coração?

Você tem pendência em sua vida que não está resolvida ainda?

Você está de mal com alguém, cortou seu relacionamento, não fala mais com essa pessoa? Trata com indiferença?

Você tem lido a Bíblia diariamente e meditado na Palavra de Deus? Você se deleita nas Escrituras?

Você tem vindo á Casa de Deus com alegria?

Você ora por sua Igreja?

Você honra a Deus no seu trabalho?

Você é ganancioso?

Você é avarento?

Você é adultero?

Quais são os maus caminhos que hoje é preciso que você e eu rompamos com eles?

Lembram o que lemos, quando Salomão levantou sua oração, ele faz uma declaração:

“porque não há homem que não peque”.

Nenhum de nós que está aqui nesta noite, por mais experiente, mais maduro na fé, mais piedoso, está fora do alcance desta exortação. Todos nós temos maus caminhos que precisamos abandonar, romper.

Porque enquanto houver pecado no meio do arraial, a Bíblia diz: “Deus não será conosco”.

De tal maneira irmãos que não tem nada mais nocivo, não tem nada mais maligno, nada mais perigoso, não tem nada mais abjeto aos olhos de Deus do que o pecado.

A Bíblia diz que o pecado faz separação entre nós e o nosso Deus.

O pecado é enganador, ele vai levar você mais longe do que você gostaria de ir, ele vai reter você mais tempo do que você gostaria de ficar, ele vai custar pra você um preço mais alto do que você gostaria de pagar.

E Deus está dizendo: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos,...”

Eu queria que você agora, por um instante, perguntasse assim:”meu Deus, quais são os maus caminhos que hoje eu preciso deixar?”. Pense um pouquinho e seja honesto com Deus.

Aquele que encobre as suas transgressões, os seus pecados, jamais prosperará, mas aquele que as confessa e deixa alcançará misericórdia. Talvez a sua, a minha a nossa oração deveria ser nesta noite a oração do salmista:”sonda-me ó Deus, vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho Eterno”.

E pra terminar, a última pergunta é:

 O QUE DEUS NOS PROMETE?

“...dos céus o ouvirei...”.

Deus promete nos ouvir.

O Senhor está dizendo que Ele vem quando o povo de Deus se humilha, ora, busca a face de Deus e se arrepende dos seus maus caminhos, então, Ele ouvirá dos céus, e se manifestará com Graça e misericórdia.

Volte ao texto novamente:

“dos céus ouvirei, perdoarei o seu pecado...”.

Para que haja perdão precisa existir o que?

Arrependimento, confissão e abandono do pecado. Deus hoje está trabalhando conosco sobre isso. Deus é perdoador, mas para Ele perdoar é preciso arrependimento, é preciso confissão, é preciso abandono. Não é arrependimento e novamente arrependimento, é arrependimento e frutos dignos de arrependimento. Não é você chegar hoje e dizer “não, eu tô arrependido”, e amanhã você volta a fazer tudo de novo, isso não é arrependimento, você precisa romper, virar as costas para o pecado, é ter postura nova, uma atitude nova, um caminho novo, então Deus perdoa, Ele faz tudo novo em nossa vida.

E finalmente,

o que Deus nos promete?

Olha o versículo: “...e curarei a sua terra”.

Deus promete sarar a nossa terra, e com certeza a nossa vida precisa de cura, nossa família precisa de cura, nossa igreja precisa de cura, nossa Nação precisa de cura.

Nós precisamos de cura, olha como está o mundo aí fora, a violência está nas ruas, a corrupção está nas ruas, a promiscuidade está nas ruas, os valores morais estão de ponta cabeça, a mídia está comprometida com a desconstrução dos valores morais, e a única maneira de nós vermos um cenário diferente é se nós como Igreja de Deus nos humilharmos e orarmos e buscarmos a face de Deuse nos afastarmos  dos nossos maus caminhos, então Deus vai nos ouvir, nos perdoar, e restaurar nossas vidas.

A minha oração é que nesta noite Deus inclina nosso coração pra Ele e então Ele inclinará o seu coração pra nós. “Buscar me eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”.

“Achegai-vos a Deus e Ele achegará a vós outros”.

Vamos ler novamente todo o versículo 14 de 2 Cr 7: “ se o meu povo...”

Você quer isso para sua vida, você deseja ardentemente?

Deus não falha, Deus não mente, Ele tem uma Aliança com Ele mesmo, quando Sua Palavra é obedecida e cumprida, então Ele cumpre o que promete, porque Ele é Deus.

 

ImprimirEmail