Qual é o plano ou a vontade de Deus para a minha vida? - Parte 4: Dentro da vontade de Deus, mas longe Dele!

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

1 Samuel 9:1,2,16

Texto Bíblico:

&  1 Havia um homem chamado Quis, que era da tribo de Benjamim. Ele era filho de Abiel, neto de Zeror, bisneto de Becorate e trineto de Afias. Quis era rico e importante. 2 Tinha um filho jovem e bonito, chamado Saul. Não havia ninguém mais bonito do que ele entre todos os israelitas. Além disso era mais alto do que todos. Quando estava no meio do povo, ele aparecia dos ombros para cima. 16 — Amanhã, a esta hora, eu vou enviar a você (Samuel) um homem (Saul) da tribo de Benjamim. Você o ungirá (dará a ele a Minha autoridade) para ser o governador do meu povo de Israel. Ele libertará o povo do domínio dos filisteus. Eu tenho visto o sofrimento do meu povo e ouvido os seus pedidos de ajuda. (1 Sm.9:1,2,16 NTLH)

Nós podemos estar dentro da vontade de Deus e, mesmo assim, não fazendo a Sua vontade. Então, ainda que dentro dos Seus planos para as nossas vidas, nós podemos viver longe Dele. No passado, o povo de Israel pediu um rei e Saul foi o escolhido.

Saul foi o primeiro rei de Israel. Ele era filho de Quis, pertencia à tribo de Benjamim e reinou sobre Israel por quarenta e dois anos (cf. 1 Sm.13:1). O reinado de Saul foi marcado por batalhas e atos de desobediência a Deus, que resultaram em seu triste fim. Veremos brevemente a história do rei Saul e meditaremos sobre esse personagem bíblico.

1. O povo de Israel pede um rei, a fim de ser parecido às outras nações.

Israel não era semelhante às outras nações, pois não possuía um rei. Os hebreus eram governados por juízes e Samuel (um dos maiores homens de Deus em toda a Bíblia) foi o último deles. Samuel estava ficando muito velho e seus filhos não seguiram o seu exemplo (cf. 1 Sm.8:1-3). Por causa disso, o povo de Israel pediu que ele arranjasse um rei à semelhança das outras nações.

& 6 Samuel não gostou do pedido deles. Então orou a Deus, o SENHOR, 7 "e ele respondeu assim: —Atenda o pedido do povo. Não é só você que eles rejeitaram; eles rejeitaram a mim como Rei." 8 Desde que eu os trouxe do Egito, eles sempre me têm abandonado e têm adorado outros deuses. Agora estão fazendo com você o que sempre fizeram comigo. 9 Portanto, atenda o pedido deles. Mas avise essa gente, explicando com toda a clareza como o rei vai tratá-los. (1 Sm.8:6-9 NTLH)

Eles não se importaram com os avisos de Samuel acerca das exigências que um rei lhes faria, pois já haviam decidido que desejavam ser iguais às outras nações. Eles queriam um rei sobre eles, a fim de serem iguais às outras nações. Esse povo rebelde, aproveitando a rebeldia dos filhos de Samuel, não considerou que estava entristecendo a Deus.

Temos aprendido ao longo dessas semanas que “Deus abre portas e as fecha”. Entretanto, há ocasiões em que Deus não fecha uma determinada porta, pois, não conseguindo mais nos orientar, devido à dureza de nossos corações, Ele permite que desfrutemos do caminho que ansiamos e escolhemos. Porém, só Ele conhece profundamente a nossa cegueira e não poderá impedir que entremos em uma situação, dentro da qual construiremos a nossa destruição, devido ao nosso afastamento Dele e das Suas mais ricas bênçãos. Todos nós temos que decidir se queremos ser dirigidos por Deus ou não, nas diferentes situações de nossas vidas.

Nós fomos chamados por Deus para semearmos os princípios contidos na vida (elevada, do Alto, Eterna) que Ele nos deu e devemos aplicá-los em todas as situações, pois essa é a Sua vontade.

O apóstolo Paulo nos diz:

& 7 Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá. 8 Se plantar no terreno da sua natureza humana, desse terreno colherá a morte (o afastamento da vida de Deus). Porém, se plantar no terreno do Espírito de Deus, desse terreno colherá a vida eterna. (Gl.6:7,8 NTLH)

Você pode estar dentro da vontade de Deus, seguindo a Cristo, estar em uma igreja local, mas recusando ser dirigido por Ele. Então, quem ou o quê está dirigindo sua vida?

Jesus sempre deu o exemplo de uma vida submetida e dirigida por Deus. (Jo.5:19). Ele sempre plantou os princípios da Palavra de Deus por onde passou, pois respeitava a Deus.

2. Saul é escolhido como rei de Israel e é apresentado ao povo.

& 24 Samuel disse ao povo: — Aqui está o homem que o SENHOR Deus escolheu! Não há ninguém igual a ele entre nós. E todo o povo gritou: — Viva o rei! 25 Samuel explicou ao povo os direitos e deveres de um rei e os escreveu num livro, que foi colocado na presença de Deus, o SENHOR. Aí mandou todos para casa. (1 Sm.10:24,25 NTLH)

Nestes versos, nós encontramos duas atitudes: a alegria do povo pelo seu rei (aquele que governaria a sua vida e a nação) e as orientações de Samuel a Saul, que foram escritas em um livro, o qual foi colocado na presença de Deus.

Toda pessoa escolhida por Deus deve seguir as orientações divinas, pois elas lhe trarão as bênçãos do Alto, tanto para sua vida como para outras pessoas. Caso as rejeite, o caos se instalará na vida de todos.

À semelhança de Saul, Jesus foi recebido com festa ao entrar em Jerusalém (Lc.19:38), mas ao verem que o Seu Reino não era para este mundo, Ele foi rejeitado e preferiram Barrabás. Uma escolha triste como o produto de um trágico engano!

3. Saul se caracterizou como um rei guerreiro, de acordo com a vontade divina.

Nos primeiros dias como rei, Saul travou uma batalha sangrenta contra os amonitas. Recrutou todos os homens de Israel e Judá e atacaram o acampamento amonita pela madrugada, massacrando-os até a hora mais quente do dia (1 Sm.11:11). Esta demonstração de força ilustra uma característica de Saul: a de um rei guerreiro.

Com os anos, Saul prosseguiu vitorioso, e seu filho Jônatas tinha importante relevância no comando das batalhas. Lutas contra os inimigos do povo de Deus foram permanentes durante todo o seu reinado e não houve descanso. Em uma destas incursões, Jônatas atacou um destacamento filisteu em Gibeá, atraindo o ódio dos filisteus sobre Israel (1 Sm.13:3-4).

Até este momento, Saul está fazendo a vontade de Deus, segundo o chamado Divino para ele. Ele está livrando Israel de seus adversários. No entanto, sempre que a vontade de Deus é feita sobre a terra, o ódio virá como resposta a ela.

Nós também fomos chamados para uma batalha. Uma guerra contra nós mesmos (nossos interesses pessoais, orgulho e egoísmo), contra as filosofias mundanas que causam desordem na mente humana e contra os espíritos malignos que lutam contra a Verdade Eterna.

Nunca fuja dessas batalhas; entretanto, saiba que as suas vitórias dependem da ajuda que Deus lhe dá. Enfrente essas batalhas por meio Dele e para Ele. Glorifique a Deus, engrandeça-O e não confie em si mesmo. Obedeça a Deus para ser abençoado por Ele e, com as bênçãos que Dele recebe, seja uma benção a todos que te cercam!

Que batalha Jesus travou no jardim do Getsêmani! A Sua alma pedia um caminho, mas o Seu compromisso com Deus era maior que as Suas tentações (veja Hb.4:15) e, por isso, Ele nunca pecou! Ele sempre viveu toda a Sua vida buscando a aprovação de Deus.

4. Saul comete três grandes erros e, desaprovado por Deus, perde o seu reinado.

  1. A ira dos filisteus gerou desespero e medo aos soldados de Saul, e todos se refugiaram em cavernas. Nesta ocasião, surge o primeiro grande erro de Saul: desobedecendo a orientação do profeta Samuel, ele decide por oferecer o sacrifício de comunhão em Gilgal, com receio da dispersão dos seus soldados (1 Sm.13:8-10). Esse erro custou o seu reinado e Deus escolhe Davi como seu substituto (1 Sm.13:14).
  2. O Senhor, por meio de Samuel, tinha ordenado a aniquilação total dos amalequitas (1 Sm.15:3). Na batalha, Saul manteve o rei Agague vivo, assim como as melhores ovelhas e bois do inimigo (1 Sm.15:9). Mais uma vez, Samuel reprova Saul e rompe totalmente com o rei (1 Sm.15:35). Depois deste ocorrido, o profeta Samuel unge Davi como sucessor ao trono de Israel, cumprindo a ordem do Senhor.
  3. Saul não admitia que Deus tivesse se afastado dele, mas não percebia que, na verdade, ele é que havia se afastado de Deus. Pela terceira vez, ele peca contra Deus e vai se consultar com uma médium, em Endor, pedindo que ela invoque o espírito do profeta Samuel (1 Sm.28:7-8). O resultado desse pecado foi ouvir pela terceira vez que seu reino havia terminado, que ele morreria logo e que Davi seria o novo rei de Israel (1 Sm.28:17-19).

A falta de paciência para esperar a direção divina, a ganância pela riqueza e o desejo de conhecer o futuro conduziram Saul ao mais profundo fracasso. Ele deixou de buscar o Reino de Deus como Jesus ensinou. (Mt.6:33) Saul, diferentemente de Jesus, nunca buscou a aprovação divina.

Tenha Deus como a sua maior riqueza. Ande na Sua presença, siga somente as suas orientações e não busque conhecer o futuro, pois poderá cair em ciladas. Preocupe-se em fazer a vontade do SENHOR no presente, e você será muito abençoado por Deus no futuro.

5. A morte de Saul e as razões divinas para o triste fim da sua vida.

Cercado pelos filisteus e sem alternativas de fuga, Saul pediu ao seu escudeiro para que o matasse com a espada, mas ele não o obedeceu. Saul, então, pegou a sua própria espada e se jogou sobre ela. Quando o escudeiro viu que Saul estava morto, jogou-se também sobre sua espada e morreu com ele (1 Samuel 31:4-6; 1 Crônicas 10:4-6).

& 13 Saul morreu assim porque foi infiel a Deus, o SENHOR. Ele desobedeceu aos mandamentos de Deus e consultou os espíritos dos mortos, 14 em vez de consultar o SENHOR. Por isso, Deus o matou (o levou à morte prematuramente) e entregou o reino a Davi, filho de Jessé. (1 Cr.10:13,14 NTLH)

Diante do que vimos, a que conclusão nós chegamos? A fidelidade a Deus e a obediência a Ele evitam tragédias. A vontade de Deus é que sejamos orientados por Ele, pelos princípios da Sua verdade, registrados no “Livro” (a Bíblia) que está diante Dele. Portanto, que nós pratiquemos com diligência o que Deus nos ensina nas Sagradas Escrituras, em todas as situações em que Ele nos colocar.

Que nós não caiamos na tentação de nos preocuparmos com o futuro, mas que o plantemos no presente com a confiança de que Deus está dirigindo nossas vidas (veja Mt.6:34). Quando não construímos a nossa vida no presente (seja na área que for), que futuro haverá?

Que nós não saiamos desta vida prematuramente, mas que terminemos a carreira sustentando a fé genuína em Cristo Jesus, o nosso SENHOR!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail