Qual é o plano ou a vontade de Deus para a minha vida?

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Romanos 8:28-30

Texto Bíblico:

& 28 Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus (que se satisfazem e têm prazer Nele), daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. 29 Porque aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos. 30 "Assim Deus chamou os que havia separado. Não somente os chamou, mas também os aceitou; e não somente os aceitou, mas também repartiu a sua glória com eles." (Rm.8:28-30 NTLH)

Quando falamos sobre qual é a vontade de Deus para nós, as respostas são muito confusas. A verdade é que conhecemos alguma coisa da Sua vontade, e muitas outras, não. Há coisas que “sabemos” e as que “desconhecemos”, porém, usarei o texto de Paulo para que, de maneira básica, nós possamos crescer no conhecimento e na compreensão dessa importante questão: “QUAL É O PLANO OU A VONTADE DE DEUS PARA A MINHA VIDA?”

Quando Paulo escreveu a sua carta aos cristãos de Roma, ele não a estava se dirigindo a uma igreja que cometia erros doutrinários. A carta de Paulo aos romanos não é uma censura a erros espirituais e morais cometidos por eles, mas um ensino sobre a vida cristã. Portanto, são palavras que ensinam os cristãos que estavam iniciando e caminhando na fé em Cristo, sobre a teologia e a doutrina do Cristianismo.

Nesta carta, o apóstolo Paulo ensina sobre como os cristãos, não só de Roma, mas os que estão espalhados por todo o mundo, devem aprender os ensinamentos de Deus, sobre a prática da vida cristã. O nosso texto base nos fala sobre como devemos entender o plano de Deus para as nossas vidas.

1. Antes de estar em Cristo, Deus estava fora dos seus planos de vida.

& 28 Pois sabemos que todas as coisas (todas as situações) trabalham juntas (cooperam ou ajudam) para o bem (tornam a vida útil, conduzem à excelência de caráter) daqueles que amam a Deus (que se satisfazem e têm prazer Nele), daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. (NTLH)

Quando Deus nos chamou em Cristo, nós estávamos completamente fora do Seu plano original às nossas vidas. Não vivíamos segundo a Sua imagem e semelhança (cf. Gn.1:26-28). Nossas escolhas e atitudes em nada se pareciam com as Dele, pois nós ansiávamos desesperadamente pelos nossos interesses pessoais e vivíamos mergulhados na filosofia do prazer (deleite) pessoal.

A característica da vida que levávamos era o “amor-próprio”, o qual nos conduzia a uma conduta orgulhosa e egoísta sem limites! (veja Ef.2:1-3) Amar a Deus e viver para a Sua glória (expressar a Sua realidade, grandeza e ações através do que pensávamos e fazíamos) não era o nosso alvo e, por isso, não éramos úteis ao Reino dos Céus nem ao próximo. Nós não entendíamos o caráter de Deus, nem os Seus propósitos às nossas vidas e, por isso, não O amávamos.

Há muitos “cristãos” vivendo na esfera da Igreja, que não entendem a finalidade do chamado de Deus às suas vidas. Eles continuam vivendo somente para os seus interesses pessoais e, por não amarem a Deus como deveriam, “não compreendem” o plano Divino.

Em todo o tempo, eles iludem a si mesmos pelo mau entendimento do que significa o termo “plano”. Quando algo sai errado ou não de acordo com as suas expectativas, dizem: “Isso está acontecendo porque Deus tem um grande plano para a minha vida!” Quando convidam uma pessoa, a qual está passando por um momento difícil na vida, dizem: “Não se preocupe, pois você verá que Deus tem um plano glorioso para você!” Todavia, eles não conseguem explicar às pessoas e nem para si mesmos sobre tal plano. Simplesmente, eles não sabem e não o conhecem!

O verso que lemos diz que “sabemos” e, então, Paulo desejava que eles soubessem de algo, que todo cristão precisa saber, mas o quê?

  • Primeiro - “que todas as coisas (todas as situações)”. O que a expressão “todas as coisas” significa? O sentido dessa expressão é nos ensinar que há algo que não conhecemos e que só Deus conhece, ou seja, determinadas circunstâncias pelas quais devemos passar (sejam agradáveis ou não) pela vontade de Deus. Deus “abre as portas” para uma determinada situação e você sabe que foi Ele quem a abriu. Entretanto, o que você irá enfrentar dentro daquela circunstância não lhe foi revelado.
  • Segundo – “trabalham juntas (cooperam ou ajudam) para o bem (tornam a vida útil, conduzem à excelência de caráter)”. Essa mistura de situações agradáveis e desagradáveis dentro de um determinado momento, no qual você está pela vontade de Deus, tem objetivos divinos: renovar a sua mente e aperfeiçoar o seu caráter, a fim de que você pratique os princípios do caráter de Jesus nos diferentes momentos.
  • Terceiro – “daqueles que amam a Deus (que se satisfazem e têm prazer Nele), daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. Isso tudo (as diferentes situações, agradáveis ou não) só pode ser compreendido e aceito por aqueles que amam verdadeiramente a Deus, que têm satisfação Nele e que aceitam o plano divino quando foram chamados.

2. Deus tem um grande plano para a sua vida.

Paulo declara que o grande plano para a vida de Seus filhos é algo claro e não oculto:

& 29 Porque aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos. (NTLH)

O que significa “tornar-se parecido com o Seu Filho (Jesus)? O sentido está em duas dimensões: presente e futuro.

2.1. Deus o chamou para ser parecido com Cristo no tempo presente.

Você é chamado por Deus para expressar o caráter de Cristo nas suas decisões ou escolhas, assim como no modo de lidar tanto com as pessoas como com as circunstâncias no tempo presente.

Com relação às suas escolhas, peço que você consulte os princípios que lhes dei sobre como avaliar as suas tomadas de decisões, nas meditações passadas. Entretanto, ao lidar com pessoas, como você expressará o caráter do SENHOR?

Jesus orava pelos Seus inimigos, os perdoava, mostrava misericórdia (dava às pessoas o que realmente precisavam, tanto no aspecto espiritual, moral e até físico). Ele nunca Se alimentou com o ódio, mas ensinava a Palavra de Deus (Seus pensamentos e caminhos elevados) com amor, mostrava o erro e o caminho para a correção espiritual e moral.

Nós ainda vivemos em uma grande luta contra o poder das nossas paixões internas, contra o poder de influência mundano e o poder maligno de Satanás e seus demônios (veja Gl.5:17-21). Porém, à semelhança de Cristo, enquanto estivermos sobre a Terra, somos habitados por Deus (o Espírito Santo), a fim de produzirmos o “Fruto do Espírito” (cf. Gl.5:22,23).

Diante de uma circunstância ou pessoas, o que devemos buscar? Ações ou princípios (espirituais e morais) que a Palavra de Deus exige de nós! Nós devemos buscar o plano revelado por Deus, ou seja, agirmos à semelhança do caráter de Cristo. Infelizmente, as pessoas confundem o plano de Deus com os seus interesses pessoais, e lhe digo a verdade: “em Deus, por meio de Cristo”, você será e terá somente o que já determinou para a sua vida. Fora disso, você escreverá a sua própria história, a qual não se ajusta ao plano original para você.

O salmista disse:

& Antes mesmo do meu corpo tomar forma humana Tu já havias planejado todos os dias (todos os períodos de 24 horas) da minha vida; cada um deles estava registrado (pré-ordenados, determinados) no teu livro (no Teu livro de registros)! (Sl.139:16 NTLH)

Jesus sempre agiu sob a vontade Deus, a fim de nos dar o exemplo sobre como um verdadeiro cristão deve viver – para a glória de Deus. Ele foi perseverante, aceitou até o sofrimento que Lhe sobreveio pela vontade do Pai, a fim de abençoar e abrir as portas do “Céu” àqueles que seriam chamados por Deus.

Então, quando eu e você agimos à semelhança de Cristo no presente, seja em relação às circunstâncias ou pessoas (agradáveis ou não), nós nos tornamos em instrumentos de Deus para lhes mostrar uma “porta aberta”, a qual pode conduzi-las à presença e à comunhão com o Pai. Agir de acordo com o plano de Deus visa agradar a Deus, abençoar pessoas e não conseguir prosperidade financeira, bens materiais ou bem-estar terreno

2.2. Deus o chamou para ser parecido com Cristo no futuro.

Como eu já disse, no presente, travamos uma luta contra o poder da carne (nossa natureza humana ou desejos carnais), o mundo (a filosofia mundana que se opõe a tudo que é de Deus) e contra Satanás, que mantém o mundo sob a sua malignidade (cf. 1 Jo.5:19).

À semelhança de Cristo, os que perseverarem na fé em Cristo, até o fim, receberão um novo corpo, glorificado e sem a natureza pecaminosa, a fim de viverem na Eternidade (cf. 1 Co.15:40-47; Fp.3:20,21). Essa promessa divina fará com que deixemos de lutar contra o poder do pecado, do mundo e de Satanás, pois estaremos “livres definitivamente” da presença de todos eles! Receberemos um corpo de caráter espiritual à semelhança do corpo que Cristo recebeu após a Sua ressurreição.

Parecido com Cristo, persevere em viver para a glória de Deus no presente (sobre a Terra), pois a sua fé persistente fará com que você tenha um corpo semelhante ao Dele, a fim de viver na Eternidade!

3. Seja corajoso e confie no chamado divino e no Seu grandioso plano para a sua vida!

& 30 "Assim Deus chamou os que havia separado. Não somente os chamou, mas também os aceitou; e não somente os aceitou, mas também repartiu a sua glória (conferiu a Sua honra, Sua realidade esplendorosa, Seus recursos poderosos) com eles." (NTLH)

Paulo ensina que Deus nos “chamou”. Então, ele diz que fomos “aceitos” (Deus decidiu nos aceitar), e por fim, que o SENHOR “repartiu a Sua glória” conosco. O tudo isso quer dizer?

Deus nos fez uma proposta em Cristo para sairmos da filosofia que apenas busca o prazer ou interesses pessoais e terrenos, a fim de vivermos para o Seu prazer (vivermos no mundo pelos princípios do Seu Evangelho e pelo Seu plano). Compreendemos e nos regozijamos com a Sua proposta e, por isso, por meio de Cristo Jesus, fomos aceitos como Seus filhos, e assim, não vivêssemos mais afastados Dele (cf. Jo.3:16,36; 6:40,47; Rm.5:8)

Àqueles que Deus aceitou, por aceitarem a Sua proposta de vida, Ele conferiu a Sua glória, ou seja, enquanto estiverem dentro da Sua vontade e plano neste mundo, desfrutarão de toda a Sua honra e recursos, a fim de superarem a si mesmos, o mundo e o próprio Diabo (cf. 1 Jo.5:18)

Além do mais, os recursos divinos nos ajudam a termos uma vida espiritualmente equilibrada, mentalmente estável, sadia e à vida física, termos as Suas provisões necessárias (veja Mt.5:26,27). Portanto, Deus nos dá a salvação e as provisões diárias!

A vontade de Deus para alguns é uma grande confusão, mas se seguirmos os conselhos de Paulo, essa desordem mental desaparece e a fé se acentua cada vez mais. Afinal, as Escrituras nos ensinam a colocarmos as nossas vidas nas mãos do SENHOR e a confiarmos no que Ele fará (cf. Sl.37:5). Deus pede que confiemos os nossos problemas a Ele, pois Dele receberemos toda a ajuda (cf. Sl.55:22). Jesus disse que devemos buscar o Reino de Deus em primeiro lugar, pois Ele acrescentará às nossas vidas o que realmente precisamos (cf. Mt.6:33).

Então, o que está escrito na Bíblia é a revelação clara do que Deus espera que pratiquemos com perseverança. O que não está escrito e que só Ele conhece, que confiemos Nele e na Sua ajuda para agirmos à semelhança de Cristo!

De fato, Deus tem um plano para a minha vida e a cada um de nós, o qual é sermos parecidos com Jesus, tanto no presente como no futuro. Esse é o Seu plano revelado e o que passar disso se tornará em confusão mental!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail