Tomando decisões corretas em um mundo trapaceiro - Parte 1: Vivendo para a glória de Deus

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Provérbios 16:1

Texto Bíblico:

& As pessoas (por meio das suas inclinações ou razões) podem fazer seus planos (resoluções, reflexões, decisões), porém é o SENHOR Deus quem dá a última palavra (a resposta correta). (Pv.16:1 NTLH)

Sejamos leais e obedientes a Deus, a fim de engrandecê-Lo, e nos esforcemos para que as nossas escolhas sempre estejam dentro da Sua vontade!

Todos nós desejamos ter uma vida abençoada por Deus, porém, para que isso aconteça em nossas vidas, as decisões são muito importantes. Ninguém pode tomá-las por você nem por mim, e é imperativo que aprendamos a fazer as coisas certas por nós mesmos. Como cristãos, nós precisamos dar ouvidos a tudo o que Deus nos diz, pois o que Ele nos propõe é o melhor tanto para nós como para as pessoas à nossa volta.

Jesus disse:

& A pessoa que é de Deus escuta (dá ouvidos e procura compreender) as palavras de Deus. Vocês não escutam (não se preocupam em compreender) as palavras de Deus porque vocês não são dele. (Jo.8:47 NTLH)

Ele ainda diz:

& "As minhas ovelhas escutam (compreendem) a minha voz (a minha linguagem); eu as conheço (tenho uma relação íntima), e elas me seguem (permanecem em Mim como discípulos ou alunos)." (Jo.10:27 NTL)

Nem sempre é a dor que nos leva a tomar decisões erradas, mas o medo de confiarmos em Deus pode nos conduzir a escolhas equivocadas. Por outro lado, o orgulho, o egoísmo e a conveniência podem fazer com que tomemos atitudes e decisões erradas. Por quê? Porque pensamos apenas na nossa sobrevivência e não sobre o que é correto, útil e excelente.

Eu penso estar compartilhando essas verdades com cristãos e pessoas interessadas em conhecer a mente de Deus. Nós sempre estaremos diante de decisões e, como cristãos, desejamos agradar a Deus. Sendo assim, vejamos o que o Eterno nos diz:

& Vês aqui, hoje te tenho proposto (proponho que escolham entre) a vida e o bem, e a morte e o mal. (Dt.30:15 ACF – Almeida Corrigida e Fiel)

1. Deus deu a você o direito de tomar as suas decisões e de escolher os seus caminhos.

Eu creio no livre arbítrio, mas não posso negar a onisciência divina. Ao mesmo tempo em que Deus propõe que escolhamos entre a vida e o bem, entre a morte e o mal, Ele já sabe, de antemão, o caminho que cada um de nós escolherá. Isso é terrível e misterioso!

Há certas coisas que Deus nos revela, e outras que não. (veja Dt.29:29) Entretanto, aqueles que possuem em suas mentes o respeito e a reverência por Deus, terão o desejo de observar os Seus conselhos e advertências.

Vou usar o mesmo versículo que citei acima, porém, na nossa versão da Bíblia (NTLH):

& Hoje estou deixando que vocês escolham entre o bem (o que é valioso, útil, excelente, o correto, o que traz bênçãos divinas e benefícios espirituais e morais) e o mal (maligno, miséria, infelicidade, inútil, aflição, danos espirituais e morais), entre a vida (comunhão com Deus, restauração e renovação constantes) e a morte (separação de Deus, desgraça ou perda dos recursos da graça divina). (Dt.30:15 NTLH)

Todas as nossas decisões diárias influenciarão no nosso futuro. São as nossas decisões e, não as condições em que nos encontramos que determinarão o que seremos no futuro. As suas decisões podem ser baseadas sobre a sua sobrevivência, conveniências ou por uma vida de comunhão e abençoada por Deus, ou seja, pelo “EGO” ou pela renúncia do “EU”, de acordo com os ensinamentos de Jesus. (cf. Mt.10:38; 16:24; Mc.8:34; Lc.9:23; 14:27)

Eu pretendo compartilhar alguns princípios da Palavra de Deus, que nos ajudarão a discernir sobre o que é certo e errado, de acordo com os conselhos de Deus.

2. Você foi criado para expressar a glória de Deus.

& 26 Aí ele disse: — Agora vamos fazer os seres humanos, que serão como nós, que se parecerão conosco (com características similares às de Deus, com o propósito de refletir a glória ou o esplendor do Criador). Eles terão poder (de governar, administrar e dominar) sobre os peixes, sobre as aves, sobre os animais domésticos e selvagens e sobre os animais que se arrastam pelo chão. 27 "Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher" 28 "e os abençoou, dizendo: — Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem. E tenham poder sobre os peixes do mar, sobre as aves que voam no ar e sobre os animais que se arrastam pelo chão." (Gn.1:26-28 NTLH)

Todas essas atividades (v.28) deveriam ser realizadas com o objetivo de propagar o esplendor (a grandeza e a soberania) de Deus por sobre toda a Terra. Deus havia retirado este planeta de um caos, e agora, por meio do homem, a Terra poderia se encher com a glória do SENHOR.

O que é a glória de Deus? É tudo o Ele é, faz e oferece. Ela é a realidade divina, tanto nos “Céus” como na Terra. (veja Mt.6:9-13) Quando Jesus ensinou os Seus discípulos sobre como deveriam orar, Ele deu a todos um roteiro de oração que expressava a glória de Deus. Ele é Pai, Santo, Soberano nos Céus e na Terra, a fim de que a Sua vontade seja feita em todo lugar, merece confiança como Provedor diário, está sempre disposto a perdoar e a convidar para perto os que estão longe Dele, e Nele, não há maldade e, por isso, pedimos a Sua ajuda para não nos sujeitarmos ao que é mal (inútil, sem excelência, sem elevação, sem a vida verdadeira). Portanto, o ser humano deve viver para a glória de Deus, pois, para essa razão é que ele foi criado: expressar em todas as suas ações a Sua grandeza e graça.

Tudo o que existe é passageiro e somente a glória divina é constante e eterna. O ato de confiar nas coisas que desaparecem (pessoas, beleza, poderes, talentos, bens materiais etc.) faz com que as pessoas entrem em desespero. A verdadeira essência da vida não está no que é passageiro, mas no que é eterno (cf. Mt.24:35; 1 Jo.2:17), e como é difícil à nossa mente assimilar essa verdade nas decisões que tomamos e nos caminhos que escolhemos!

3. Ao tomar decisões, tome-as tendo como base a glória de Deus.

O que estou sentindo, pensando, fazendo ou falando expressa a glória de Deus? Vamos ler o conselho do apóstolo Paulo aos cristãos da cidade de Corinto:

& Portanto, quando vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para (tenham como propósito ou finalidade expressar ou mostrar) a glória de Deus (Quem Ele é, o que faz e o que oferece, como estilo de vida que Ele exige – veja Mt.6:33; 5:16). (1 Co.10:31 NTLH)

Satanás e o mundo (o “Adversário” espiritual e moral, assim como o conjunto de ideias e comportamentos que provocam a justa ira de Deus e que O entristecem) não se preocupam com a existência da Igreja nem com a crença em Cristo. Entretanto, tanto um como o outro, se alvoroçam e tremem quando os cristãos têm o prazer de viverem para a glória de Deus.

Não são os discursos moralistas que incomodam Satanás e o mundo, mas o que realmente lhes causa perturbações é quando o povo de Deus vive para o louvor da glória divina, para fazer a vontade de Deus.

Para entendermos isso, eu gostaria que lêssemos as palavras de Paulo:

& 1 Deus, na sua misericórdia, nos deu essa tarefa, e é por isso que nunca ficamos desanimados. 2 Nós rejeitamos tudo o que é feito escondido e tudo o que é vergonhoso. Não agimos de má fé, nem falsificamos a mensagem de Deus. Pelo contrário, agimos sempre abertamente, de acordo com a verdade, e assim as pessoas têm uma boa impressão de nós, que vivemos na presença de Deus. 3 Porque, se o evangelho que anunciamos está escondido, está escondido somente para os que estão se perdendo. (caminhando para uma vida inútil e à ruína do Inferno) 4 Eles não podem crer (perdem a disposição mental para confiar e obedecer a Deus), pois o deus deste mundo (Satanás) conservou a mente deles na escuridão (obscureceu o discernimento mental sobre o prazer de raciocinar acerca dos propósitos espirituais e morais divinos; os mantém na ignorância da Verdade divina). Ele não os deixa ver a (não permite que a mente seja iluminada pela) luz que brilha sobre eles, a luz que vem da boa notícia a respeito da glória de Cristo, o qual nos mostra como Deus realmente é. (2 Co.4:1-4 NTLH)

A verdade é que se não seguirmos a Jesus, nós não saberemos como viver para engrandecer Deus. Ele é o nosso maior “Exemplo”!

Jesus nunca desanimou ao ensinar a Verdade divina. Ele nunca agiu às ocultas e não promoveu atos vergonhosos. Ele sempre foi leal às pessoas e até aos Seus adversários. Jesus nunca falsificou ou adulterou a mensagem de Deus, a fim de conseguir aplausos e aceitação pública. Ele sempre agiu de acordo com a Verdade, nunca representou um perigo às instituições, a ponto de Pilatos dizer que não via Nele crime algum, ou nenhum motivo para condená-Lo à morte! (cf. Jo.19:4)

Perceba nas palavras de Paulo que ele está seguindo o exemplo de Jesus Cristo e, que mesmo sendo verdadeiro e honesto, sofria rejeições e fortes perseguições tanto para com a sua vida como à sua mensagem. Entretanto, tendo Jesus como exemplo, Paulo nunca desanimou!

Jesus viveu para mostrar a glória de Deus às pessoas que se achegavam a Ele, e Paulo fez o mesmo. Todavia, ambos foram rejeitados e sofreram injustamente. Todos nós, cristãos, somos chamados por Deus para a mesma missão de Paulo e, ao nos abraçamos à Verdade divina, certamente, encontraremos lutas à frente.

A razão disso está no verso 4: Satanás trabalha na mente, a fim de que não tenham ou percam o prazer em Deus. Então, eles passam a ver o SENHOR como uma ameaça aos seus planos egoístas e prazeres carnais. Eles escolhem a mentira (o mal e a morte) ao invés da Verdade (a Vida e o bem).

Paulo diz que o conhecimento verdadeiro de Deus só pode ser visto por meio da glória divina, que está em Cristo, pois somente Ele é que pode mostrar ao homem como Deus é. Falar sobre Deus, deixando Jesus de lado, é lançar palavras vazias. Todo aquele que crê em Deus verdadeiramente é porque vê em Jesus toda a grandeza, o esplendor divino e O segue como discípulo, pois O tem como Seu Único Mestre.

Eu creio que a Bíblia seja a inspiração divina e, ao mesmo tempo, o maior e o melhor “Livro” de instruções para uma vida verdadeira, digna e abençoada por Deus.

Desejo terminar esta meditação, lendo mais dois textos do apóstolo Paulo:

& E tudo o que vocês fizerem (ações, ocupações, trabalho, tudo o que envolve um compromisso a ser realizado) ou disserem (discurso, ensino, conversas), façam em nome do Senhor Jesus (sob os pensamentos, ensinamentos e autoridade de Jesus) e por meio dele agradeçam (busquem motivos para serem gratos) a Deus, o Pai. (Cl.3:17 NTLH)

& 23 O que vocês fizerem façam de todo o coração, como se estivessem servindo o Senhor e não as pessoas (façam a elas a vontade divina e não uma política pessoal). 24 Lembrem que o Senhor lhes dará como recompensa aquilo que ele tem guardado para o seu povo, pois o verdadeiro Senhor que vocês servem é Cristo. 25 E quem faz o mal (o que é inútil, que não acrescenta valores divinos), seja quem for, pagará pelo mal que faz (pela sua inutilidade, pela falta de excelência, que causa prejuízo). Pois, quando Deus julga, ele não faz diferença entre pessoas. (Cl.3:23-25 NTLH)

Viver para a glória de Deus deve ser o maior objetivo de todo cristão. Isso é fácil? Claro que não! Desde que Adão e Eva nos deixaram o legado de uma vida pecaminosa, a nossa luta para permanecermos em Deus tem sido árdua. Porém, graças damos a Jesus, que nos ajuda em todas as coisas e, inclusive, a permanecermos em Deus.

Tomemos decisões que engrandeçam a Deus e não a nós mesmos, pois é necessário que Jesus cresça e que nós diminuamos! Vivemos em um mundo trapaceiro, mentiroso e enganador, mas que só nos oferece o que é passageiro. A riqueza deste mundo, em breve, passará, mas a glória de Deus é eterna. Que eu alcance a misericórdia divina, a fim de viver com Ele na Sua eterna glória!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail