A fé é mais do que acreditar - Parte 46: A fé de Gideão (11) - A batalha é do Senhor e nós lutamos por Ele

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:32

Texto Bíblico:

& O que mais posso dizer? O tempo é pouco para falar de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas. (Hb.11:32 NTLH)

Gideão se prepara para lutar contra um exército de vinte e dois mil (22.000) homens com apenas trezentos (300) guerreiros. Essa batalha foi muito estranha e nem sei se nós poderíamos chamá-la de batalha, pois o povo de Deus sequer fez uso da espada! O que podemos afirmar é que a fé de Gideão foi testada por Deus, e ele passou no teste, mais uma vez.

O que eu pretendo compartilhar com você nesta meditação é o seguinte:

  • A fé bíblica sempre nos leva a confiarmos e a obedecermos a Deus.
  • A fé bíblica nos leva a sermos exemplos de homens e mulheres de Deus, nas nossas áreas de influência.
  • A fé bíblica nos ensina a lutarmos contra as nossas adversidades “para o SENHOR”.
  • A fé bíblica nos ensina a confiarmos em Deus em meio às nossas adversidades e no Seu modo específico de ação em cada uma delas.

Vamos ler no Velho Testamento o texto bíblico de Juízes 7:16-20:

& 16 Gideão separou os trezentos em três grupos e deu a cada homem uma corneta de chifre de carneiro e um jarro com uma tocha dentro. 17 E disse: — Olhem para mim! E, quando eu chegar perto do acampamento inimigo, façam o que eu fizer. 18 Quando eu e o meu grupo tocarmos as cornetas, então vocês, que estarão cercando o acampamento, toquem as cornetas e gritem: “Pelo SENHOR e por Gideão!” 19 Um pouco antes da meia-noite, na hora de ser trocada a guarda, Gideão e os seus cem homens chegaram bem perto do acampamento. Então tocaram as cornetas e quebraram os jarros que levavam. 20 Os três grupos tocaram as cornetas e quebraram os jarros. Eles seguravam a tocha na mão esquerda e a corneta na direita e gritavam: “Uma espada pelo SENHOR e por Gideão!” (Jz.7:16-20 NTLH)

1. A fé que Deus lhe dá é perfeita e ela o capacita a confiar e a obedecer a Ele logo que lhe é dada.

Há muitos cristãos que estão por anos na Igreja e dizem que lhes falta a disposição de confiar e obedecer a Deus, pela razão de não terem uma fé forte e desenvolvida. Entenda que a fé não necessita ser treinada ou desenvolvida para confiar e obedecer a Deus. Ela não precisa de tempo para amadurecer, pois ela é um presente (um dom) da parte de Deus e, portanto, ela nos chega perfeita!

Acerca de tudo o que recebemos de Deus, Tiago nos diz o seguinte:

& Tudo de bom que recebemos e tudo o que é perfeito vêm do céu, vêm de Deus, o Criador das luzes do céu. Ele não muda, nem varia de posição, o que causaria a escuridão. (Tg.1:17 NTLH)

Na verdade, nós é que precisamos crescer e amadurecer na fé, por meio de Cristo Jesus e por amor a Ele. Por essa razão, nós sabemos que alguns se desenvolvem mais rapidamente do que outros. Além do mais, nunca se esqueça que, sem fé, é impossível tanto ter prazer em Deus como agradá-Lo convenientemente. (cf. Hb.11:6)

A fé não é medida por metros ou polegadas, mas pela sua qualidade. Jesus falou sobre ter fé e, analogamente, a comparou com uma semente de mostarda. (cf. Mt.17:20; Lc.17:6). O livro de Provérbios nos diz o seguinte:

& 3 "Não abandone a lealdade e a fidelidade; guarde-as sempre bem gravadas no coração." 4 Se você fizer isso, agradará tanto a Deus como aos seres humanos. 5 Confie no SENHOR de todo o coração e não se apóie na sua própria inteligência. (Pv.3:3-5 NTLH)

Lembre-se que a Gideão, ao ser divinamente chamado, não foi dado tempo suficiente para conhecer de modo mais profundo a Pessoa de Deus. Porém, ainda que a sua experiência com o SENHOR tenha sido tão rápida, ele creu e agiu de acordo com o que lemos em Provérbios.

Gideão, então, se dispôs a obedecer a Deus fielmente, ou seja, embora fosse um homem imperfeito, ele agiu pela “fé perfeita” que recebeu de Deus.

Pelo que já meditamos e aprendemos, o trabalho de Deus na vida de Gideão foi constante no seu interior, ou seja, com a sua alma, pensamentos e emoções. Deus o fortalecia interiormente, a fim de que ele adquirisse confiança para lutar contra os seus inimigos.

Portanto, uma vez que sabemos que a fé que vem de Deus é perfeita, não devemos procurar desculpas ou justificativas para não confiarmos e obedecermos a Ele nas diferentes situações que se nos apresentam.

2. Aprenda a agir pela fé, a fim de se tornar exemplo de alguém fiel a Deus nas suas áreas de influência (v.17)

& 17 E disse: — Olhem para mim! E, quando eu chegar perto do acampamento inimigo, façam o que eu fizer. (NTLH)

Gideão pediu a todos que o imitassem e, desse modo, ele serviu como exemplo de um homem que ama e conhece Deus aos seus patrícios e guerreiros valentes.

Vou usar o conselho de Paulo ao seu discípulo Timóteo:

& Não deixe que ninguém o despreze por você ser jovem. Mas, para os que crêem, seja um exemplo (modelo a ser imitado) na maneira de falar, na maneira de agir (na postura ou comportamento), no amor (boa vontade, generosidade), na fé (lealdade, fidelidade a Deus) e na pureza (espiritual e moralmente sadio). (1 Tm.4:12 NTLH)

  • Na maneira de falar. O sentido é o de usar de modo útil e não fútil as palavras. A nossa comunicação deve ser sadia para com aqueles que estamos influenciando.
  • Na maneira de agir. O cristão deve ser cuidadoso com o estilo de vida no que abrange relacionamentos, negócios, decisões, vestimenta, leitura, lazer etc. O cristão deve ser cooperativo e exercer a sua fé tanto para agradar a Deus como para edificar outras pessoas, pois assim, elas aprenderão sobre um compromisso sério com Deus.
  • Na maneira de amar. Não é fácil trabalhar com pessoas e desenvolver relacionamentos saudáveis, mas esse deve ser o esforço do cristão verdadeiro com crianças, adolescentes, jovens e adultos, homens e mulheres. Ele deve agir com atitudes elevadas, tendo como finalidade a construção do caráter ou a imagem de Deus nessas pessoas. A nossa sociedade atual tem por marca a grosseria. Nada é mais agradável do que uma pessoa amável!
  • Na maneira de ser fiel a Deus. O cristão verdadeiro mostra que viver pela fé não é algo retrógrado ou uma marca de gente atrasada. A sua vida revela que este mundo vive sob a marca da incredulidade, submerso na filosofia do “Pós-Modernismo”, o qual prega que:
  • O pensamento coletivo não importa, e sim o individual.
  • Não se deve ter apego a regras e valores.
  • A pluralidade ou a mistura cultural é o melhor caminho para os povos.
  • A verdade é algo chocante entre o real e o imaginário.
  • A liberdade de expressão é essencial etc.

Na maneira de mostrar pureza. O cristão verdadeiro não se entrega ao fanatismo, mas é zeloso quanto ao que vê, ouve e lê. Ele foge da aparência do mal e o evita. (cf. 1 Ts.5:22) Além do mais, ele procurará ser muito zeloso com o sexo oposto, para não cair em alguma armadilha.

Por mais difícil que alguns desses pontos possam parecer, é necessário que os observemos no temor do SENHOR, pois haverá consequências sobre tudo o que fazemos. Nós não devemos usar a liberdade que Cristo nos deu, para darmos licença aos nossos desejos mais carnais. (cf. G.5:13) Procuremos dar um bom testemunho de fé em Jesus, pois em todas essas coisas, Ele nos deu o Seu grande exemplo!

3. Tudo o que lhe acontece não é por acaso; portanto, encare-as “para o SENHOR”. (v.18,20)

& 18 Quando eu e o meu grupo tocarmos as cornetas, então vocês, que estarão cercando o acampamento, toquem as cornetas e gritem: “Pelo SENHOR e por Gideão!” 20 Os três grupos tocaram as cornetas e quebraram os jarros. Eles seguravam a tocha na mão esquerda e a corneta na direita e gritavam: “Uma espada pelo SENHOR e por Gideão!

Gideão não foi à luta por causas pessoais, mas pelos propósitos divinos. Ele permitiu que Deus usasse a sua vida, a fim de despertar a fé genuína nos corações das pessoas, as quais haviam se afastado do SENHOR. Ele não lutou pelos seus próprios interesses, mas pelos de Deus. Não foi dessa maneira que Jesus viveu quando esteve neste mundo? Ele viveu cada situação, e em cada uma delas, revelou o propósito divino ao homem.

Nada nesta vida anos acontece por acaso, seja uma adversidade circunstancial ou até demoníaca. Deus não permite que algo nos aconteça sem a Sua permissão. Ele também não permite que o Diabo nos ataque sem a Sua autorização. (cf. Lc.22:31,32)

Sobre as diferentes situações que enfrentamos, o apóstolo Paulo nos ensina o seguinte:

& 28 Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. 29 Porque aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos. (Rm8:28,29 NTLH)

Qual é a razão de procurarmos dar bons exemplos de conduta cristã e entendermos que devemos viver e lutar pelo SENHOR? Deus trabalha dentro de nós através de cada situação, a fim de pensarmos e sentirmos como Jesus e, depois, agirmos como Ele, com o propósito de darmos às pessoas o caminho de libertação e que as aproxime de Deus.

4. Aprenda a lutar com as armas espirituais que Deus lhe dá. (v.16)

& 16 Gideão separou os trezentos em três grupos e deu a cada homem uma corneta de chifre de carneiro e um jarro com uma tocha dentro. (NTLH)

Deus pediu que Gideão desse ao seu pequeno grupo de guerreiros essas coisas mencionadas no texto bíblico, pois cada uma delas representava uma atitude espiritual desprezada pelo povo de Israel. Vejamos:

“As trombetas”. Tome uma nova posição na sua vida.

Cada soldado de Gideão levou consigo uma trombeta. As trombetas eram chifres de boi ou de carneiro (em heb. shofaroth). A trombeta estava ligada à proclamação de um novo tempo ou a um chamado ao ajuntamento. O som das trombetas também servia para definir o fim de um domínio maligno e o estabelecimento do Reino do Senhor.

O som daqueles “shofares” ou trombetas, todas sendo tocadas ao mesmo tempo, produzia em cada guerreiro uma grande convicção de fé, certos de que o SENHOR estava presente com eles. O som da trombeta deve soar em nosso íntimo, a fim de anunciar a chegada da nossa mudança de postura! O que nos dominava era o medo, a insegurança, a depressão, mas a partir desse momento será o SENHOR!

“Os cântaros vazios”. Esteja disposto a ter uma vida cheia do Espírito Santo

Os cântaros precisavam estar vazios para conterem as tochas, as quais deviam permanecer escondidas até o momento certo. O ataque seria de surpresa e, portanto, as luzes não podiam ser vistas aproximando-se do arraial inimigo antes da hora. No devido momento, porém, eles deveriam ser quebrados para que a luz se tornasse visível a todos.

Nós devemos ser cântaros vazios que comportam a luz de Deus. Cântaros que carregam a Palavra de Deus. Cântaros que têm dentro de si, Jesus, a “Luz do mundo”! Cântaros, cuja missão é a de serem quebrados para que a luz divina brilhe.

Cântaros quebrados significam aqueles que morrem para si mesmos e vivem para Deus. Morrer para si mesmo significa dizer que o mais importante não são os seus sonhos pessoais, ou a sua opinião, ou os seus direitos. E somente quando isso acontece é que revelamos o que de melhor e mais glorioso temos no oculto da nossa relação com Deus!

“As tochas”. Permita que Jesus, a “Luz Divina”, brilhe nos momentos mais terríveis e obscuros da sua vida!

Como já dissemos, as tochas eram levadas dentro dos cântaros que, juntamente com o som das trombetas e a quebra dos cântaros, confundiram os adversários que começaram a digladiar-se mutuamente. (cf. Jz.7:21-22)

Todos nós somos chamados por Deus para enfrentarmos situações difíceis, verdadeiras batalhas, e elas não aparecem no nosso caminho por acaso. Elas surgem pela vontade de Deus e, através delas, e as encarando “pelo SENHOR”, seremos aperfeiçoados e amadureceremos na fé.

Em cada situação, Deus pode nos orientar de modo diferente, mas há duas coisas das quais a fé bíblica sempre nos lembrará: toda e qualquer batalha é do SENHOR e nós enfrentaremos toda e qualquer batalha “pelo SENHOR”!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail