A fé é mais do que acreditar - Parte 43: A fé de Gideão (8) - Se Gideão pôde, eu não posso?

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:32

Texto Bíblico:

& O que mais posso dizer? O tempo é pouco para falar de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas. (Hb.11:32 NTLH)

Muitos pedem sinais a Deus por qualquer razão, pois se apoiam na experiência de Gideão. Dizem eles: “Se ele pôde, por que nós não podemos?” Claro que podemos, mas quando? Eu pretendo lhe falar sobre o perigo da prática de pedir sinais a Deus e sobre quando nós podemos pedi-los ao SENHOR.

Antes de tudo, vamos ao texto no Velho Testamento, o qual trata de um episódio em que Gideão vacilou na fé e que está registrado em Juízes 6:34-40:

& 34 Então o Espírito do Senhor apoderou-se de Gideão (i.e. o revestiu com poder divino), e ele, com toque de trombeta, convocou os abiezritas para segui-lo. 35 Enviou mensageiros a todo o Manassés, chamando-o às armas, e também a Aser, a Zebulom e a Naftali, que também subiram ao seu encontro. 36 E Gideão disse a Deus: "Quero saber se vais libertar Israel por meu intermédio, como prometeste. 37 Vê, colocarei uma porção de lã na eira. Se o orvalho molhar apenas a lã e todo o chão estiver seco, saberei que tu libertarás Israel por meu intermédio, como prometeste". 38 E assim aconteceu. Gideão levantou-se logo cedo no dia seguinte, torceu a lã e encheu uma tigela de água do orvalho. 39 Disse ainda Gideão a Deus: "Não se acenda a tua ira contra mim. Deixa-me fazer só mais um pedido. Permite-me fazer mais um teste com a lã. Desta vez faze ficar seca a lã e o chão coberto de orvalho". 40 E Deus assim fez naquela noite. Somente a lã estava seca; o chão estava todo coberto de orvalho. (Jz. 6:34-40 NTLH)

Possivelmente, você conheça pessoas que pediram um sinal de Deus para o início do namoro, do casamento, pela permanência ou não no emprego, pelo início de algum negócio próprio e para outras diferentes situações.

Muitas pessoas testam a Deus, dizendo que se o telefone tocar dentro de cinco minutos, então, o que almejam é da vontade Dele. Outros fazem o mesmo pedindo arrepios pelo corpo, um vento, sons, sonhos, palavras específicas de terceiros, enquanto outros adquirem o hábito de abrirem suas Bíblias aleatoriamente, a fim de que eles se deparem com algum trecho das Escrituras que apoiará os seus desejos pessoais.

Deus pode responder a esses pedidos? Pode, pois Ele é Deus e faz tudo como Lhe apraz! Todavia, Ele não agirá contra Seus planos, propósitos e, principalmente, contra o Seu caráter. Ele não permitirá com que uma pessoa que não deseja mudar o seu caráter e estilo de vida, desfrute abundantemente da Sua bondade e poder.

Essa verdade nos leva a refletir que muitos não estão dispostos que a Palavra de Deus habite ricamente em seus corações (cf. Colossenses 3:16) e, por isso, sem discernimento espiritual e sabedoria, eles se entregam à prática da petição dos sinais divinos, a fim de conseguirem alguma previsão ou solução das suas questões pessoais, que lhes trará satisfação, prazer, benefícios mentais, emocionais e financeiros.

Além do mais, muitos não se interessam pela vontade de Deus, a qual envolve a utilidade de suas vidas tanto na igreja local (na família espiritual onde Ele as colocou) como no mundo, a fim de aproximar os que estão longe do SENHOR pelo exemplo de uma vida de fé.

Entenda muito bem essa verdade: aqueles que pedem por sinais estão exibindo uma fé fraca e imatura que, no fim das contas, não será convencida pelos sinais que pede! Gideão já tinha recebido informações suficientes e “o sinal da lã” não era mais necessário! Deus lhe dissera que teria a vitória. (Juízes 6:14) Além do mais, o SENHOR já havia respondido a um pedido anterior com uma exposição miraculosa de poder no fogo. (Juízes 6:16) Qual outro sinal Gideão precisaria?

1. Atenção, pois em certas ocasiões, o único sinal divino será o de desaprovação com relação à sua fé e conduta.

Jesus disse:

& Como o povo de hoje é mau (i.e. eticamente cego e inútil) e sem fé! (i.e. infiel a Deus) Vocês estão me pedindo um milagre (um sinal, direção, previsão por meio de um prodígio), mas o milagre de Jonas é o único sinal que lhes será dado. Então ele saiu (i.e. os abandonou) e foi embora (i.e. seguindo ou indo após o Seu Líder). (Mt.16:4 NTLH)

Jesus já havia feito muitos milagres e dado muitos sinais, os quais provavam a Sua divindade, e só lhes restava um: a Sua ressurreição e a não participação dos rebeldes e desobedientes na vida do Alto.

No sinal de Jonas, também está implicada a atitude de obstinação ou resistência aos propósitos do SENHOR, por parte daqueles que se dizem adoradores de Deus. Jonas foi tudo isso e não participou da grande alegria que envolveu os habitantes de Nínive, quando se arrependeram dos seus pecados e aceitaram, de bom grado, a mensagem divina.

Talvez, Deus esteja levantando pessoas para lhe falar sobre a necessidade de uma mudança que precise ocorrer no seu estilo de vida, mas você, obstinadamente, insiste nos seus próprios planos e interesses pessoais; então, você é como Jonas! Diferente de Satanás, Deus está interessado no seu caráter e na sua salvação!

2. Satanás realizará muitos sinais no futuro, a fim de afastar as pessoas da Verdade divina.

O apóstolo Paulo disse o seguinte:

& 9 O Perverso (líder político mundial, o Anticristo) chegará com o poder de Satanás e fará todo tipo de falsos milagres e maravilhas. 10 E enganará com todo tipo de maldade os que vão ser destruídos. Eles vão ser destruídos porque não aceitaram (i.e. não acolheram, não abraçaram, não deram ouvidos e nem andaram) nem amaram a verdade que os poderia salvar. (2 Ts.2:9,10 NTLH)

No mundo em que vivemos, há aqueles que reconhecem a sua fragilidade espiritual e moral, a fim de ingressarem no Reino de Deus. Reconhecem a sua ausência de serventia pela ausência da Verdade divina em suas vidas.

Por outro lado, há os que se mantêm egoístas e orgulhosos. Esse tipo de pessoa pensa que pode desfrutar dos favores provenientes do Reino dos Céus, sem reconhecer tanto a sua deficiência espiritual e moral como a necessidade de ser influenciado e orientado pelo SENHOR, e assim, continua infrutífero, rebelde, desobediente e sem a participação da vida do Alto. Assim como Jonas, essa categoria de gente não é feliz ou abençoada!

Jesus ensinou o seguinte:

& Felizes as pessoas que sabem (i.e. reconhecem) que são espiritualmente pobres (i.e. destituídos da riqueza, das virtudes, da influência ou orientação divina), pois o Reino do Céu é delas. (Mt.5:3 NTLH)

Uma pessoa jamais experimentará a verdadeira felicidade sem a influência e orientações divinas. Ninguém pode desfrutar da bondade e do poder do Governo de Deus sem reconhecer suas fragilidades espirituais e morais. Infelizmente, serão presas fáceis às mentiras ou sinais demoníacos ou satânicos.

Há muitos que vivem ao redor da Igreja por anos, mas não se tornam realmente membros dela, e a razão é clara: a sua obstinação ou resistência tanto aos ensinamentos do Evangelho como a falta de compromisso a ele, faz com que não consigam superar a si mesmos, ou seja, o orgulho e os seus interesses pessoais e, portanto, são egoístas.

Gideão não era esse tipo de pessoa. Voltando ao nosso texto histórico que trata da oscilação na fé de Gideão (Juízes 6:34-40), procuremos entender a razão por ter pedido sinais a Deus, acerca da sua missão:

Gideão foi revestido com o poder de Deus, a fim de convocar o seu povo e formar um exército para a guerra. (vs.34,35)

Após ser cheio do Espírito Santo, Gideão toca a sua trombeta, convoca os israelitas para a formação de um exército, a fim de lutar contra os inimigos de Israel. Nós também temos recebido o Espírito Santo, a fim de formarmos um grande exército para lutarmos pela Verdade divina que fortalece os cristãos a permanecerem na graça, no conhecimento e no poder de Deus.

Gideão tinha consciência da promessa divina sobre a sua vida, mas reconhecia suas deficiências. (v.36)

Gideão não duvidava do poder de Deus, mas de si mesmo, e se o SENHOR havia feito a escolha certa! Não era fácil para ele, um simples e medroso agricultor, ser transformado, em algumas horas, em um poderoso líder de um exército.

Ele não está manifestando orgulho ou egoísmo, mas, honestamente, as suas fragilidades! Gideão não está pedindo a Deus que lhe dê fama e riquezas, mas convicções fortíssimas, para realizar algo muito grande, tanto para o SENHOR como para o Seu povo.

Gideão queria fazer a vontade de Deus, mas se sentia amedrontado por se sentir incapaz. Entenda que o seu chamado para uma missão tão importante ocorreu em poucos dias, depois da experiência com Deus e após um longo afastamento do SENHOR. É natural que Deus tenha tido paciência com ele.

Isso não quer dizer que Deus não tenha paciência conosco, mas Ele já nos deu Jesus, o Espírito Santo e a Sua Palavra. Nela, nós conhecemos toda a Sua vontade e os princípios que podemos aplicar para todas as situações que nos cercam.

Assim como Deus estava dirigindo a sua vida, Ele deseja dirigir a nossa. Gideão, amedrontado, pediu sinais a Deus, mas nós não necessitamos pedi-los, pois, através do ensino da Palavra de Deus, conhecemos o caminho do SENHOR.

Entretanto, se Deus o chamar para ser um pregador e pedir que largue tudo, a fim de ir para o ministério da pregação e ensino do Evangelho, talvez você se sinta amedrontado. Então, nada o impede de pedir algum sinal ao Pai. No entanto, peço que seja cuidadoso, pois até nisso o Diabo poderá enganá-lo, fazendo com que abrace o trabalho para o SENHOR com a finalidade de obter salário.

Não ingresse no ministério da Palavra de Deus para tê-lo como profissão. O chamado de Deus envolve uma vocação piedosa e santa, uma vida dedicada a Ele e à Sua Igreja. Isso exigirá muita paciência, coragem, renúncia e desapego às coisas materiais.

Na próxima semana, eu gostaria de compartilhar sobre os dois pedidos de Gideão, no que se refere à lã, ao orvalho e ao chão em que ela foi colocada por Gideão. Que nós, em vez de nos habituarmos a pedirmos sinais a Deus, procuremos conhecer as Suas verdades e princípios, a fim de fazermos a Sua vontade neste mundo e sermos muito abençoados.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail