A fé é mais do que acreditar - Parte 36: A fé de Gideão (1) - Que os tempos difíceis despertem a nossa fé

 FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:31

Texto Bíblico:

& O que mais posso dizer? O tempo é pouco para falar de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas. (Hb.11:32 NTLH)

Quanto ao autor da Carta aos Hebreus, eu não sei as razões do seu pouco tempo para falar de Gideão, mas creio que nós temos tempo. Gideão foi “o juiz” que libertou os filhos de Israel dos midianitas. Os midianitas eram um povo nômade nos desertos da Síria e da Arábia. Esse povo oprimia Israel roubando suas colheitas, seus animais e também destruía tudo o que pertencia aos israelitas.

Foi nesse tempo que Gideão teve uma experiência com Deus, quando o ANJO DO SENHOR (Jesus no Velho Testamento) o chamou, para fazer dele “um juiz e o libertador” de Israel. Gideão agiu como juiz e governou Israel por 40 anos.

Os “juízes de Israel” foram pessoas escolhidas por Deus e divinamente capacitadas para julgar tanto as causas do povo de Israel como liderá-los ou governá-los, de acordo com a vontade de Deus. Gideão foi o quinto juiz, entre todos os que Deus escolheu, para instruir, defender e governar o povo de Israel. Seu nome significa “lenhador ou guerreiro”.

O período em que essas pessoas escolhidas por Deus lideraram Israel ficou conhecido como “o Período dos Juízes”. Esse período durou aproximadamente 350 anos e, abaixo, segue a lista dos juízes em Israel dentro desse período de tempo:

  1. Otniel de Judá (3:9): vitória sobre Cusã-Risataim.
  2. Eúde de Benjamim (3:15): vitória sobre Eglom de Moabe.
  3. Sangar (3:31): vitória sobre os filisteus ( localidade desconhecida).
  4. Débora
  5. Gideão de Manassés (6:11): vitória sobre os midianitas e amalequitas.
  6. Tolá de Issacar (10:1).
  7. Jair de Gileade (10:3)
  8. Jefté de Gileade (11:11): vitória sobre os amonitas.
  9. Ibsã de Belém (12:8).
  10. Elom de Zebulom (12:11).
  11. Abdom de Efraim (12:13).
  12. Sansão de Dã (15:20): vitória sobre os filisteus.

Entretanto, eu cito também Samuel, o qual era visto por todos como sacerdote, profeta e juiz. Samuel foi um grande homem de Deus no seu tempo. Foi Samuel quem ungiu a Davi como rei de Israel e sucessor de Saul.

A meditarmos sobre Gideão, nós precisamos entender o momento do seu chamado por Deus. Qual era o momento da história dos filhos de Israel, por ocasião do chamado divino a Gideão? O texto que dá a base histórica à nossa meditação está no livro de Juízes 6. Hoje, nós meditaremos nos seis primeiros versos desse capítulo da Bíblia, a fim de entendermos a razão do chamado de Gideão.

& 1 O povo de Israel pecou contra Deus, o SENHOR, e por isso ele deixou que o povo de Midiã os dominasse durante sete anos. 2 Os israelitas se escondiam dos midianitas em cavernas e em outros lugares seguros nas montanhas porque os midianitas eram mais fortes do que eles. 3 Todas as vezes que os israelitas semeavam, os midianitas vinham com os amalequitas e os povos do deserto e os atacavam. 4 Acampavam na terra e destruíam as suas colheitas até o sul, perto de Gaza. Não deixavam nada para os israelitas viverem — nem ao menos uma ovelha, uma vaca ou um jumento. 5 Chegavam com o seu gado e as suas barracas e eram tão numerosos como gafanhotos. Eles e os seus camelos eram tantos, que nem dava para contar. Vinham para destruir a terra, 6 e o povo de Israel não podia com eles. Então os israelitas pediram socorro a Deus, o SENHOR. (Jz.6:1-6 NTLH)

O povo de Israel se afasta de Deus e se vê enfraquecido na fé. (Jz.6:1)

Israel estava vivendo em paz, pois os seus inimigos foram vencidos por Baraque e Débora, uma juíza escolhida por Deus, anterior a Gideão. Israel vivia um tempo de relativa tranquilidade e como é de costume em tempos de bonança, o povo de Deus se afastou dos caminhos do SENHOR.

As pessoas se tornaram autosuficientes e deixaram de pensar na sua dependência de Deus. Havia muita comida, bebida nada de dívidas e relaxaram na fé, assumindo práticas abomináveis aos olhos do SENHOR.

Então, Deus deixou que eles fossem atacados e afligidos pelos midianitas. Por que Deus fez isso? O SENHOR agiu desse modo para mostrar-lhes como a vida pode ser bem mais difícil sem Ele.

& 1 O povo de Israel pecou contra Deus, o SENHOR, e por isso ele [Deus] deixou [entregar, permitir, conceder] que o povo de Midiã [Midianitas] os dominasse durante sete anos. (NTLH)

Afastados de Deus, os israelitas são atacados pelos seus inimigos. (Jz.6:3-5)

Os israelitas fizeram o que era mau aos olhos do SENHOR e, então, Deus os entregou a Midiã por sete anos. Saiba que os midianitas eram extremamente poderosos e oprimiam os israelitas impiedosamente. Todos os anos, na época da colheita, esse povo nômade invadia Israel. Eles vinham em grande número, devastando e destruindo a terra.

& 3 Todas as vezes que os israelitas semeavam, os midianitas vinham com os amalequitas e os povos do deserto e os atacavam. 4 Acampavam na terra e destruíam as suas colheitas até o sul, perto de Gaza. Não deixavam nada para os israelitas viverem — nem ao menos uma ovelha, uma vaca ou um jumento. 5 Chegavam com o seu gado e as suas barracas e eram tão numerosos como gafanhotos. Eles e os seus camelos eram tantos, que nem dava para contar. Vinham para destruir a terra. (NTLH)

A Bíblia relata que a situação era tão terrível para os israelitas, que muitos deixaram suas casas para viverem em cavernas e fortalezas, temendo por suas vidas. Isso durou sete anos!

Não sabendo mais como deveriam agir, os israelitas clamam pela ajuda de Deus. (Jz.6:6)

& 6 e o povo de Israel não podia com eles [moralmente enfraquecidos e materialmente na miséria]. Então os israelitas pediram socorro a Deus, o SENHOR [gritaram com choro e lágrimas pela ajuda divina]. (NTLH)

Por que esperaram tanto tempo para se voltarem a Deus? Porque eles, parecidos conosco, esperaram até que todos os recursos humanos possíveis se esgotassem e não suportassem mais! A linguagem mais adequada ao verso 6 é que os israelitas estavam empobrecendo e se tornando miseráveis sobre a Terra.

Quando, às vezes, as circunstâncias difíceis chegam até nós, precisamos perguntar sobre as razões dos propósitos divinos acerca dessas circunstâncias. Muitas vezes, em vez de sermos sinceros e investigarmos as razões divinas, pensamos que podemos lidar com as situações usando nossas próprias forças.

Que nós aprendamos que toda experiência na vida é um teste ou uma prova para o crescimento da nossa fé. Não duvide disto: todas as provações divinas em nossas vidas são permitidas por Deus, a fim de nos ajustarmos a Ele e nos aproximarmos Dele.

Nunca se esqueça disso: Deus não apenas pune, mas Ele nos dá pela Sua Graça os recursos necessários para vencermos primeiramente a nós mesmos e depois, pela mesma Graça, a capacitação para vencermos tudo aquilo que está tentando destruir a nossa fé e a nossa comunhão com Ele. Permita-me dizer que Deus é o Pai exemplar!

& 11 Filho, preste atenção quando o SENHOR Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. [corrige, contesta, desaprova] 12 Porque o SENHOR corrige quem ele ama [argumenta, mostra o erro], assim como um pai corrige o filho a quem ele quer bem. (Pv.3:11,12 NTLH)

Diante de tudo o que temos visto o que devemos crer e como devemos proceder?

1. Deus disciplina e corrige Seus filhos “em tempo oportuno”.

2. A punição divina vem para quebrar o nosso egoísmo e o nosso modo errado de andar.

3. Cuidado para não relaxar na fé em tempos de boas-venturanças.

4. Não se julgue tão inteligente para lidar com as adversidades, mas aprenda a depender da Graça divina. (cf. Pv.3:1-9)

5. Aceite todo o trabalho de Deus na sua vida, o qual visa realizar uma transformação sadia em todo o seu ser.

6. Busque a Deus de coração, reconheça os seus erros e confie na Sua ajuda.

Veremos em breve que Deus chamou Gideão, a fim de revelar ao povo o cuidado e o amor de Deus pelo Seu povo

C.S. Lewis, professor universitário, escritor, romancista, poeta, crítico literário, ensaísta e apologista cristão, disse: “Quando se trata de conhecer a Deus, toda a iniciativa depende Dele. Se Ele não se quiser revelar, nada do que façamos nos permitirá encontrá-Lo.”

Deus não se revela a favoritos, mas àqueles cujas mentes não sejam adversas a Ele!

Assim como Deus levantou Gideão, Jesus veio a este mundo para revelar o Pai, porém, aos que aspiram uma vida de comunhão com Deus. Jesus disse:

& "— O meu Pai me deu todas as coisas. Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém sabe quem é o Pai, a não ser o Filho e também aqueles a quem o Filho quiser mostrar quem o Pai é." (Lc.10:22 NTLH)

A minha esperança é que Deus esteja falando conosco e que Jesus revele quem é o Pai ao nosso coração em todas as situações. Que nós aceitemos humildemente a direção divina, a fim de que andemos com Deus, sem medo de sermos disciplinados por Ele, porém, capacitados a superar tanto os nossos erros como as adversidades. Que nós não esperemos os momentos difíceis para despertarmos na fé! (leia Efésios 5:14)

Quero terminar esta meditação com mais um pensamento de C.S. Lewis: “Deus sussurra em nossos ouvidos por meio de nosso prazer, fala-nos mediante nossa consciência, mas clama em alta voz por intermédio de nossa dor; este é seu megafone para despertar o homem surdo."

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail