A fé é mais do que acreditar - Parte 32: A fé de Raabe (1) - A confiança na soberania divina o torna corajoso!

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:31

Texto Bíblico:

& Foi pela fé que Raabe, a prostituta, não morreu com os que tinham desobedecido a Deus, pois ela havia recebido bem os espiões israelitas. (Hb.11:31 NTLH)

Na semana passada, nós meditamos sobre como as muralhas de Jericó caíram pela fé. No entanto, o verso de hoje nos revela algo que aconteceu antes daquele grande acontecimento poderoso da parte de Deus.

O nosso texto fala sobre uma mulher chamada Raabe. Ela é conhecida nas Escrituras por ter sido uma prostituta e, segundo alguns estudiosos da Bíblia, ela era uma prostituta religiosa a serviço dos deuses pagãos. Esse era um costume entre os pagãos, o qual também acontecia em muitos segmentos religiosos no Novo Testamento.

A fé de Raabe nos ensina o quanto nós precisamos ser corajosos, a fim de estarmos ao lado dos planos de Deus. Essa coragem vem do nosso conhecimento acerca da soberania divina, pois Deus está no controle de todas as coisas, para que Seus propósitos se cumpram sobre a Terra.

A história do nosso texto está registrada no livro de Josué, capítulo 2. Hoje, leremos os versos de 1 ao 7.

& 1 Do acampamento do vale das Acácias, Josué mandou secretamente dois espiões com a seguinte ordem: — Examinem [aprendam, discirnam, inspecionem] bem a terra, especialmente a cidade de Jericó. Então eles foram, entraram na casa de uma prostituta chamada Raabe e se hospedaram ali. 2 E chegou aos ouvidos do rei de Jericó a seguinte notícia: — Alguns israelitas chegaram aqui de noite para espionar a terra. 3 Então o rei mandou para Raabe o seguinte recado: — Os homens que estão na sua casa vieram para espionar toda a terra! Traga esses dois para fora! 4 Mas Raabe já os havia escondido. Ela respondeu aos mensageiros do rei: — É verdade que alguns homens vieram à minha casa, mas eu não sabia de onde eram. 5 Quando já estava escuro, e o portão da cidade ia ser fechado, eles saíram. Eu não sei para onde foram. Mas, se vocês forem depressa atrás deles, ainda poderão pegá-los. 6 Acontece que Raabe tinha levado os espiões ao terraço e os havia escondido debaixo das varas de linho amontoadas ali. 7 Os mensageiros do rei foram e, logo que saíram da cidade, o portão foi fechado. Eles procuraram os espiões até o lugar onde a estrada atravessa o rio Jordão. (Js.2:1-7 NTLH)

1. Nunca duvide da “providência ou soberania divina”.

Como aqueles homens que entraram na cidade de Jericó não foram reconhecidos como estrangeiros ou forasteiros? Como eles encontraram Raabe? Só há uma explicação: a providência divina.

  1. 1.1. O que é a providência divina?

É um assunto um tanto complexo, mas é necessário procurar entendê-lo, pois esse ensinamento, ao longo dos anos, tem sido esquecido e rejeitado pela maioria dos cristãos. A providência divina é o meio pelo qual Deus governa todas as coisas no universo, e você nem imagina como ela afeta a sua vida!

A providência divina afirma que Deus tem controle completo de todas as coisas. Isso inclui o universo como um todo (cf. Salmos 103:19), o mundo físico (cf. Mateus 5:45), as transações das nações (cf. Salmos 66:7), nascimento e destino humanos (cf. Gálatas 1:15), sucessos e fracassos humanos (cf. Lucas 1:52), e a proteção do Seu povo (cf. Salmos 4:8). Essa doutrina bíblica se mantém em direto contraste à ideia de que o universo é governado por sorte ou acaso.

O propósito ou o objetivo da providência divina é para que a vontade de Deus se realize. Para que seus propósitos sejam cumpridos, Deus governa os negócios dos homens e trabalha, muitas vezes, através da ordem natural das coisas.

Nós conhecemos o ditado popular que “há males que resultam em bem”, não é verdade? Para que um mal se torne em bem é necessário que alguém faça uma escolha errada. Não foi assim com os irmãos de José, quando, por causa de inveja, desistiram de matá-lo, porém, o venderam a uma caravana, e esta, aos egípcios, onde ele se tornou escravo?

  1. 1.2. A providência divina na vida de José, o filho de Jacó.

Depois de vários anos, José se tornou a pessoa com mais autoridade nas terras egípcias, somente abaixo do próprio Faraó. José salvou o seu povo e muitos outros povos de morrerem de fome, devido à seca que se abateu naquela parte do planeta. O que ele disse aos seus irmãos?

& É verdade que vocês planejaram aquela maldade contra mim, mas Deus mudou o mal em bem para fazer o que hoje estamos vendo, isto é, salvar a vida de muita gente. (Gn.50:20 NTLH)

Isso não é tudo, pois antes, ele havia dito aos de sua família o seguinte:

& Agora não fiquem tristes nem aborrecidos com vocês mesmos por terem me vendido a fim de ser trazido para cá. Foi para salvar vidas que Deus me enviou na frente de vocês. (Gn.45:5 NTLH)

  1. 1.3. A fé bíblica sempre o levará a crer na soberania de Deus sobre todas as coisas.

Se Deus não está em controle de todas as coisas, então Ele não é soberano, e se Ele não é soberano, então Ele não é Deus. O sábio percebeu algo da soberania de Deus na vida dos homens:

& A pessoa faz os seus planos, mas quem dirige a sua vida é Deus, o SENHOR. (Pv.16:9 NTLH)

A providência divina não destrói a nossa liberdade. Ao contrário, providência divina é o que nos capacita a utilizarmos a nossa liberdade de forma adequada. Por exemplo: o homem tem o livre arbítrio para dizer sim ou não às ordens de Deus. Você pode aceitá-Lo ou rejeitá-Lo, pois Deus lhe deu essa condição. No entanto, seus passos serão guiados por Ele.

  1. 1.4. Judas, o exemplo de quem não crê na soberania e nos propósitos divinos.

Tome por exemplo, Judas, o traidor. Ele era um discípulo como os outros. Ele foi enviado por Jesus para pregar e curar enfermos, pois fazia parte do grupo dos doze apóstolos. O que isso quer dizer? Ele foi cheio com o Espírito Santo para fazer as obras de Deus. Porém, em algum momento da sua vida, ele tirou os olhos dos propósitos divinos e olhou somente para si, com um espírito nacionalista. Ele olhou para o sofrimento do seu povo sob o Império Romano e deixou de observar que o domínio romano fazia parte dos planos de Deus, a fim de contribuir com a expansão do Evangelho. Em todo o Império, havia a “Pax” romana, não existiam fronteiras, o grego era o idioma entre todos e estradas eram feitas. Isso contribuiu para que o Evangelho se propagasse por todo o mundo.

No entanto, em João 13:2,27, nos é dito como Satanás trabalhou na mente de Judas e como ele entrou na sua vida; tão logo ele comeu o pão oferecido por Jesus! Por quê? Ele não confiou em todo o processo divino com relação a Jesus. Ele tirou os olhos dos propósitos de Deus à humanidade e Satanás cegou os seus olhos e o seu coração.

Jesus já havia explicado sobre o Seu sofrimento, que ainda não era chegada a hora de implantar o Seu Reino sobre a Terra, mas o que Judas fez? Ele disse “NÃO” a todas essas coisas, ou seja, ele rejeitou por livre e espontânea vontade os planos de Deus.

A partir daí, Judas se meteu em um buraco sem fundo, em um caminho sem volta. Ele mesmo se colocou do lado de fora da Graça de Deus. Assim como os habitantes de Jericó, não havia como conduzi-lo ao verdadeiro arrependimento, ou seja, a mudar a sua maneira de pensar a respeito da sua vida dentro dos planos de Deus.

Em vez de se arrepender, Judas, ao perceber que havia dado um passo terrivelmente errado, se encheu de remorso e tirou a sua própria vida, devido à depressão que absorveu a sua alma. Ele fez muitos planos, mas não deixou que Deus dirigisse a sua vida. Ele preferiu tornar-se deus de si mesmo.

Às vezes, nós nos deparamos com determinadas situações que agridem a nossa lógica e os nossos conceitos religiosos. Nós pensamos que tudo o que estamos passando não deveria fazer parte da nossa vida. Como é difícil crer que Deus está no controle de todas as coisas!

Você ora, pede a Deus que o livre de uma circunstância terrível, mas cada vez mais ela se aprofunda! Então, surgem aqueles para dizer que você não tem fé, ou que não deve aceitar o que lhe está acontecendo, pois Deus é poderoso para livrá-lo e não quer o mal na sua vida. Porém, Deus trata cada um de nós de acordo com os Seus propósitos.

1.5. A providência divina não o isenta da punição, por causa das suas escolhas erradas.

Nós cremos que Deus está no controle de todas as coisas? Então, Deus é Soberano, e se Ele não é Soberano, Ele não é Deus. O preço de manter determinadas situações fora do controle de Deus resulta em um Deus que não é realmente Deus. Quando nós exercemos o “livre arbítrio”, ele pode substituir a soberania divina; então, quem é Deus no fim das contas? Nós somos!

A Bíblia diz:

& Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. (Rm.3:23 NTLH)

O pecado é um ato racional, uma escolha resultante da desobediência. Ele leva o ser humano a viver afastado da presença de Deus. Ele rompe a harmonia que existe entre a criatura e o Criador.

Paulo ainda diz:

& Pois o salário do pecado é a morte [separação de Deus], mas o presente gratuito de Deus é a vida eterna, que temos em união com Cristo Jesus, o nosso Senhor. (Rm.6:23 NTLH)

Deus oferece a todos a oportunidade de viver em Cristo, por meio Dele e para Ele, pois sem Jesus, não temos parâmetros de como podemos agradar ao Criador e Soberano sobre todas as coisas. É por meio de uma vida em comunhão com Jesus que aprendemos a viver para Deus e a estarmos livres do poder ou da influência mundana e de Satanás. A soberania divina não destrói a nossa liberdade de escolha. Ao contrário, a soberania divina é o que nos capacita a utilizarmos a nossa liberdade de forma responsável e adequada. (cf. Rm.6:11-14)

Josué, certa vez, disse aos israelitas que se não fosse do agrado de eles servirem a Deus, que escolhessem a quem serviriam. (cf. Js.24:15) Entretanto, o apóstolo Paulo ensina que Deus retribuirá a cada um conforme o seu procedimento, pois o SENHOR trata a todos com igualdade. (cf. Rm.2:6-11)

2. As suas ações devem ser condizentes à fé que você abraça ou professa.

Raabe creu na soberania de Deus e que o Seu povo tomaria aquelas terras e destruiria Jericó. (cf. Js.2:10,11)

& 10 Soubemos que o SENHOR secou o mar Vermelho diante de vocês quando saíram do Egito. Também ficamos sabendo como, a leste do rio Jordão, vocês mataram Seom e Ogue, os reis dos amorreus, e destruíram os seus exércitos. 11 Quando ouvimos essas coisas, perdemos a coragem e todos nós ficamos com muito medo por causa de vocês. O Deus de vocês, o SENHOR, é Deus lá em cima no céu e aqui em baixo na terra. (Js.2:10,11 NTLH)

Repare que Raabe pronuncia o nome que Deus deu a Si mesmo, ou seja, SENHOREu Sou o Que Sou, Aquele Que É ou Existe, Que Sempre É, Eterno. Ela ouviu o que Deus fez pelo Seu povo e creu, mas a fé não se resume em apenas acreditar no poder divino, mas ela exige ações que demonstrem a veracidade da crença.

Tiago, o filho de José e Maria e, portanto, o meio-irmão de Jesus, ensinou acerca disso o seguinte:

& 21 Como é que o nosso antepassado Abraão foi aceito por Deus? Foi pelo que fez quando ofereceu o seu filho Isaque sobre o altar. 22 Veja como a sua fé e as suas ações agiram juntas. Por meio das suas ações, a sua fé se tornou completa. 23 Assim aconteceu o que as Escrituras Sagradas dizem: “Abraão creu em Deus, e por isso Deus o aceitou.” E Abraão foi chamado de “amigo de Deus”. 24 Assim, vocês vêem que a pessoa é aceita por Deus por meio das suas ações e não somente pela fé. 25 Foi o que aconteceu com a prostituta Raabe, quando hospedou os espiões israelitas e os ajudou a sair da cidade por outro caminho. Deus a aceitou pelo que ela fez. 26 Portanto, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem ações está morta. (Tg.2:21-26 NTLH)

Deus não nos chamou somente para crermos em Deus, mas para agirmos em favor dos Seus planos e propósitos. Raabe não implorou apenas pela sua vida e de seus familiares, mas cooperou com Deus na tomada de Jericó, pelo povo do SENHOR. Ela “arriscou” a sua própria vida. Ela colocou a sua vida e o seu futuro nas mãos de Deus. Ela creu e obedeceu ao SENHOR dos Céus e da Terra!

Nós cremos que Jesus tem o poder tanto no Céu como na Terra e Ele deu uma missão aos que Nele creem. (cf. Mt.28:18-20) Portanto, a fé é mais do que acreditar. Infelizmente, muitos vão às igrejas locais apenas para buscarem a ajuda divina para os seus próprios interesses e não aprendem que estamos sentados sobre uma “bomba relógio”!

Este mundo, como nós o conhecemos, passará e, com ele, tudo o que as pessoas desejam, mas aquele que faz a vontade de Deus viverá eternamente! (cf. 1 Jo.2:17) Que nós tenhamos coragem para fazermos a vontade de Deus neste mundo e confiemos na Sua soberania, pois nada está fora do Seu controle e nada nos acontece por acaso.

Quando confiamos que Jesus é o SENHOR tanto dos Céus como da Terra, nós seremos mais corajosos e enfrentaremos todas as circunstâncias com a coragem que o Espírito de Deus nos dá. Assim, seremos cheios do Seu poder e faremos a Sua vontade nas diferentes situações com amor e prudência. (cf. 2 Tm.1:7)

Então, diante das circunstâncias, não seja absorvido pelo medo, mas, em vez de fugir delas, enfrente-as! Procure aprender pela Palavra de Deus como você deve agir com coragem em cada situação e seja fiel ao SENHOR dos Céus e da Terra. Caso Ele realize um milagre, fique alegre, porém, se tiver que lutar, lute com a coragem e a alegria que vêm da graça divina. NÃO DESISTA!

Lembre-se que Raabe não esperava mais nada de Jericó e, então, não espere nada deste mundo, mas reconheça que o seu lugar no futuro é habitar com o povo que Deus escolheu, a fim de viver com Ele na eternidade e ao Seu lado!

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail