A fé é mais do que acreditar - Parte 31: Nada é impossível para Deus!

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:30

Texto Bíblico:

&  Foi pela fé que caíram as muralhas de Jericó, depois que os israelitas marcharam em volta delas durante sete dias. (Hb.11:30 NTLH)

Na semana passada, nós meditamos sobre a fé de Moisés, quando ele saiu do Egito e conduziu o povo de Deus em direção à "Terra Prometida". Deus fez com que o Mar Vermelho se dividisse ao meio e o povo de Deus o atravessou por terra seca!

1. A “Terra Prometida” é uma representação ou símbolo de Cristo no Velho Testamento.

Na Bíblia, entrar na “Terra Prometida” representa ou simboliza para nós, cristãos, tanto o ingresso como a permanência na pessoa de Jesus Cristo. A “Terra Prometida” não simboliza a entrada para a eternidade, pois lá, não haverá guerras, choros, lágrimas, dores, enfermidades nem guerras. (cf. Ap. 7:17; 21:4; 22:1-5)

Assim como os israelitas não conseguiriam, por si mesmos, ir à “Terra Prometida”, mas somente pela condução divina, do mesmo modo, ninguém consegue ir à Cristo se não for conduzido por Deus. Jesus disse:

& Só poderão vir a mim aqueles que forem trazidos pelo Pai, que me enviou, e eu os ressuscitarei no último dia. (Jo.6:44 NTLH)

Os israelitas só poderiam ir à “Terra Prometida” e permanecer nela com a condução e a ajuda de Deus. Para que entremos na vida de Cristo e permaneçamos nela, teremos que enfrentar muitas lutas e, então, precisaremos ter muita coragem e demonstrar confiança nas orientações e em toda a ajuda que Deus pode nos dar.

Jericó era a cidade mais fortificada naquela região e ela foi o primeiro obstáculo a ser enfrentado pelo povo de Deus, na sua entrada na terra que Deus prometeu a Abraão, Isaque e Jacó.

O nome “Jericó” significava “lugar de fragrâncias”, pois ali abundava o bálsamo, mel, cedro, rosas e outros produtos aromáticos. Essa cidade ficava localizada próxima ao Rio Jordão e o Mar Morto, e é considerada, por boa parte dos estudiosos, como sendo a cidade mais antiga do mundo (9.000 a.C).

Segundo o estudioso e teólogo Donald K. Campbell: “na época de Josué, a cidade de Jericó ocupava uma área de cerca de quarenta mil metros quadrados (200m x 200m) e eram necessários mais ou menos trinta minutos para circundar a cidade”.

Porém, a cidade de Jericó era considerada invencível, suas muralhas eram reputadas como indestrutíveis e a confiança daquele povo estava depositada toda nela. Aquelas muralhas representavam um símbolo de fortaleza e davam aos moradores de Jericó um sentimento de orgulho e prepotência. Diferente de outras cidades, Jericó possuía um rei e guerreiros, experimentados em guerras e considerados como matadores brutais.

Nos dias de Josué, a cidade de Jericó era habitada por cananeus e possuía uma infraestrutura bastante organizada e definida. A Bíblia não diz a quantidade de pessoas que residiam nela, mas deixa bem claro que ela era uma fortaleza. Então, supõe-se que essa cidade abrigava um bom número de pessoas, pois fortalezas eram erguidas para proteger seus habitantes, o patrimônio pessoal e coletivo de possíveis inimigos futuros. Convenhamos que não haveria necessidade dessa proteção se Jericó fosse apenas um povoado ou uma aldeia com uma pequena população.

Existe uma razão para Deus ter entregado Jericó nas mãos de Josué e do povo de Israel. Jericó, além de ser a cidade considerada invencível, era muito arrogante e seus hábitos idólatras e imorais eram desaprovados por Deus. Então, a conquista de Jericó não foi uma ação de mero "capricho" divino, mas tanto um ensinamento como uma advertência ao povo de Deus, o qual estava entrando na terra que Deus lhe prometeu, que deveria ter diante si o que aconteceria àqueles cujos hábitos espirituais e morais não fossem aprovados por Ele.

Vamos reler o nosso texto base:

& Foi pela fé que caíram [destituíram-se do poder, prostraram-se, empurradas para baixo] as muralhas de Jericó, depois que os israelitas marcharam em volta delas durante sete dias. (NTLH)

Segundo os arqueólogos, as muralhas de Jericó mediam de 6 a 8 metros de altura, por quase 4 metros de largura. Elas sofreram uma força ou uma pressão interna, de modo que desabaram de dentro para fora, ficando somente uma parte em pé e, justamente, onde ficava a casa de Raabe! Somente Deus seria capaz de derrubar as enormes muralhas de dentro para fora com o Seu poder!

Se os israelitas tentassem invadir a cidade por meio de táticas convencionais da época, usando rampas, levariam de 4 a 6 meses para alcançarem êxito. Se usassem escadas para transporem as muralhas, muitos morreriam em combate. Os israelitas eram em número de milhões e poderiam ter sitiado a cidade, mas isso levaria muito tempo também. Moisés estava morto, e o líder do povo de Deus era Josué que, pela fé, decidiu seguir as orientações de Deus.

Jericó, a cidade mais velha e temida por todos em Canaã, precisava ser destruída e aniquilada. Todos aqueles que querem andar com Deus devem aprender que Ele não suporta hábitos mundanos e eles precisam ser encarados com seriedade.

2. O que é velho (Jericó) tem que morrer para que a nova vida (em Cristo) se estabeleça.

A história desse acontecimento está registrada em Josué 6:1-21.

Jericó representa as estruturas antigas e desaprovadas por Deus, as quais estão tanto dentro como fora de nós. Essas estruturas são os hábitos ou costumes, tanto espirituais como morais, desaprovados por Deus, nos quais andávamos antes de Cristo viver em nossas vidas.

Entenda melhor o que eu estou dizendo, lendo as palavras do apóstolo Paulo:

& 1 Antigamente, por terem desobedecido a Deus e por terem cometido pecados, vocês estavam espiritualmente mortos. 2 Naquele tempo vocês seguiam o mau caminho deste mundo e faziam a vontade daquele que governa os poderes espirituais do espaço, o espírito que agora controla os que desobedecem a Deus. 3 De fato, todos nós éramos como eles e vivíamos de acordo com a nossa natureza humana, fazendo o que o nosso corpo e a nossa mente queriam. Assim, porque somos seres humanos como os outros, nós também estávamos destinados a sofrer o castigo de Deus. (Ef.2:1-3 NTLH)

“Antigamente”, ou seja, antes de participarmos da vida de Jesus e, por não conhecermos o padrão espiritual e moral divino, desobedecíamos a Deus e, espiritualmente, estávamos separados Dele.

Por que estávamos longe do SENHOR? Porque seguíamos um caminho diferente do que Deus havia proposto a todo ser humano. Seguíamos o caminho do mundo, o qual impõe uma filosofia de vida contrária aos princípios de Deus e à própria pessoa Dele.

Sem percebermos, nós fazíamos a vontade de um ser muito antigo e poderoso, o qual governa ou administra outros seres espirituais, a fim de manipular, influenciar ou até controlar a mente dos que desobedecem a Deus.

A preocupação desses seres espirituais é que vivamos de acordo com a nossa vontade e não de acordo com a de Deus. Por isso, Paulo diz que vivíamos de acordo com as nossas inclinações humanas, atendendo aos anseios ou apetites do nosso corpo e pensamentos.

Em nenhum momento passava pela nossa cabeça, que aqueles que viviam desse modo sofreriam o castigo divino no juízo final e, portanto, eles ficariam eternamente separados de Deus, em um lugar que Jesus denominou como inferno.

Muitos de nós acreditávamos em Deus, mas não sabíamos como viver uma vida em comunhão com Ele.

No entanto, o apóstolo Paulo nos diz o seguinte:

& 4 Mas a misericórdia de Deus é muito grande, e o seu amor por nós é tanto, 5 que, quando estávamos espiritualmente mortos por causa da nossa desobediência, ele nos trouxe para a vida que temos em união com Cristo. Pela graça de Deus vocês são salvos (Ef.2:4,5 NTLH)

A misericórdia divina dá ao homem aquilo que ele precisa e não o que ele deseja. Porém, quando Deus satisfaz o desejo de alguém, isso Ele faz com algum propósito eterno, pois é soberano e sempre sabe o que faz.

O verso 5 diz que estávamos longe de Deus, devido à nossa vida de desobediência, e foi Ele mesmo que nos conduziu à “vida do alto”, em Cristo. Ter a percepção de que necessitamos de Cristo em nossas vidas não é algo que podemos fazer por nós mesmos, mas fomos à pessoa de Jesus pelo chamado divino. Por essa razão, no final do verso 5, Paulo declara que “Pela graça [pelo favorecimento, bondade, recursos graciosos] de Deus vocês são salvos”.

Uma vez que com a ajuda divina estamos em Cristo (a nossa Terra Prometida), a exemplo do povo de Israel diante de Jericó, nós nos deparamos dentro de nós com fortalezas (hábitos espirituais e morais arcaicas) que por anos estão estruturadas em nossas mentes e por mais força que tenhamos, não somos capazes de lutar contra os nossos velhos hábitos sozinhos. Sem a ajuda de Deus essas fortalezas não caem!

Elas precisam ser entregues ao SENHOR. Nós precisamos entender que na vida cristã é necessário que Jesus seja soberano sobre elas, e, portanto, essas estruturas antigas de vida precisam morrer, a fim de que uma nova vida passe a existir dentro de nós, assim como em Canaã ou na Terra Prometida.

& "Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa; acabou-se [morreu, foi levado à morte] o que era velho [condições antigas], e já chegou o que é novo." (2 Co.5:17 NTLH)

Para permanecermos em Cristo é necessário muito esforço, determinação para enfrentarmos muitas lutas, tanto contra nós mesmos como contra o mundanismo, que se opõe com muralhas, barreiras ou fortalezas aos verdadeiros cristãos, seja na mente ou por meio de agentes influenciados ou dominados por Satanás.

Então, uma vez que estamos em Cristo, jamais devemos novamente levantar as velhas estruturas e vivermos nelas, a fim de não sermos amaldiçoados por Deus, a exemplo de quem tentasse reerguer ou reconstruir Jericó.

& Nessa ocasião Josué amaldiçoou a cidade em nome de Deus, dizendo: — Quem tentar construir de novo esta cidade de Jericó será amaldiçoado pelo SENHOR! (...) (Js. 6:26 NTLH)

3. Os que se opõem a Deus procuram fechar as portas àqueles que confiam no SENHOR. (Js.6:1)

& Os portões da cidade de Jericó estavam muito bem fechados, para não deixar que os israelitas entrassem. Ninguém podia entrar, nem sair da cidade. (Js.6:1 NTLH)

A defesa da cidade era tão absoluta que somente a perda de um grande número de vidas poderia resultar na conquista da cidade fortificada.

Todo aquele que sai do sistema de vida contrário ao Evangelho sofre pressões e isso acontece na família, entre amigos e em diferentes áreas da sua vida. Eu acredito que você sabe muito bem disso.

Diga às pessoas que você crê em Deus e não terá problema algum, porém, tome atitudes cristãs que contrariam os costumes mundanos e logo perceberá o ódio e a rejeição. As portas se fecham para a sua vida e muitos daqueles que andavam ao seu lado não andarão mais.

No entanto, mantenha-se firme na posição que Deus o colocou. Seja humilde diante Dele e o SENHOR o honrará no tempo devido. (cf. Tg.4:10; 1 Pe.5:6)

4. A fé bíblica sempre o leva a confiar no que Deus diz. (Js.6:2)

& O SENHOR Deus disse a Josué: — Olhe! [vigie, tenha muita atenção] Eu estou entregando a você a cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados. (Js.6:2 NTLH)

A prática da confiança se faz a partir da primeira resposta aos apelos de Deus e às promessas da sua Palavra. Ela precisa crescer ao ponto de aprender a esperar contra a esperança, isto é, a ter fé e esperança mesmo quando não há o menor motivo para crer.

A prática da confiança é colocar em Deus toda a capacidade de crer, em qualquer lugar, em qualquer tempo e em qualquer situação, mediante a negação da incredulidade própria e afirmar a onipotência divina diante de qualquer impossibilidade humana. Confiança é a capacidade de amarrar-se a Deus, e não aos problemas que nos intimidam e prejudicam a alegria de viver para o SENHOR.

5. A fé bíblica sempre o incentivará a ter paciência, a fim de seguir a estratégia divina. (Js.3-5)

& 3 Agora você e os soldados israelitas marcharão em volta da cidade uma vez por dia, durante seis dias. 4 Na frente da arca da aliança, irão sete sacerdotes, cada um levando uma corneta de chifre de carneiro. No sétimo dia você e os seus soldados marcharão sete vezes em volta da cidade, e os sacerdotes tocarão as cornetas. 5 Quando eles derem um toque longo, todo o povo gritará bem alto, e então a muralha da cidade cairá. Aí cada um avançará diretamente para a cidade. (Js.6:3-5 NTLH)

Só existe um plano que pode dar errado: aquele que não está nos planos de Deus! Muitas vezes os planos divinos não têm sentido às nossas mentes, mas ao segui-los testemunhamos que Deus está no controle, tanto das nossas vidas como das circunstâncias.

Para seguir a vontade de Deus é necessário ter perseverança, paciência e coragem, pois não faltarão pessoas para zombar da sua atitude e exigir atitudes precipitadas com uma coragem estúpida. As nossas paixões ou desejos carnais odeiam a paciência. O mundo também a odeia e quem não a pratica, em vez das muralhas, ele é quem tomba ou cai.

Eu não sei quais obstáculos ou muralhas estão diante de você agora, mas não se atire contra elas precipitadamente. Confie em Deus e tenha paciência, pois é desse modo que você verá o SENHOR agir na sua vida e através dela. Nunca se esqueça do que Jesus disse:

& "O que é impossível [incapaz de ser feito] para os homens é possível para Deus". (Lc.18:27 NTLH)

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail