A fé é mais do que acreditar - Parte 29: A fé de Moisés (3) - Moisés e suas atitudes de fé

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Hebreus 11:24-27

Texto Bíblico:

& 24 Foi pela fé que Moisés, quando já era adulto, não quis ser chamado de filho da filha de Faraó. 25 Ele preferiu sofrer com o povo de Deus em vez de gozar, por pouco tempo, os prazeres do pecado. 26 Ele achou que era muito melhor sofrer o desprezo por causa do Messias do que possuir todos os tesouros do Egito. É que ele tinha os olhos fixos na recompensa futura. 27 Foi pela fé que Moisés saiu do Egito, sem ter medo da raiva do rei, e continuou firme, como se estivesse vendo o Deus invisível. (Hb.11:24-27 NTLH)

A fé de Moisés nos ensina o seguinte: a fé bíblica ou verdadeira nos capacita a vermos quem realmente somos e a considerarmos a nossa origem e destino traçados por Deus. Além do mais, a fé bíblica nos leva a colocarmos tudo o que somos e temos neste mundo em segundo plano, a fim de conhecermos e nos comprometermos com a vontade de Deus.

1. Saiba quem você é em Deus, a fim de não ser dominado pela sua condição social.

Moisés desprezou a sua condição social ao entender quem era. (24)

& 24 Foi pela fé que Moisés, quando já era adulto, não quis ser chamado [se manter, ser chamado, ser mencionado] de filho da filha de Faraó.

Moisés vivia no palácio e fazia parte da família real, desfrutava de todas as mordomias e, para espanto de todos, recusou tudo isso! Todavia, em um determinado instante da sua vida, Moisés não aceitou mais ser a pessoa que o Egito desejava que ele fosse, mas se dobra diante da soberania divina, a fim de ver a história da sua vida pela perspectiva de Deus.

Muitas pessoas dizem que se possuíssem mais tempo, uma condição social e econômica melhor, conseguiriam servir ou seriam mais fiéis a Deus, por meio de Cristo. No entanto, quem é realmente capaz de servi-Lo? Somente aquele que se descobre em Deus por meio de Jesus Cristo.

Ao orar pelos Seus discípulos, Jesus disse:

& 14 Eu lhes dei a tua mensagem, mas o mundo ficou com ódio deles porque eles não são do mundo, como eu também não sou. 15 Não peço que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. 16 Assim como eu não sou do mundo, eles também não são. 17 "Que eles sejam teus por meio da verdade; a tua mensagem é a verdade." (Jo.17:14-17 NTLH)

Assim como Moisés, nós estamos em uma condição social estabelecida por Deus, e até aí, nenhum problema! Porém, quando você recebe a mensagem divina, ou seja, o Evangelho, tudo muda! O mundo passa a odiar e a zombar de você.

Por que isto se dá? Jesus disse que não pertencemos mais ao mundo, o qual não expressa uma fé verdadeira em Deus e O despreza. Entretanto, em relação à Igreja, Jesus não a tirará do mundo, mas a ajudará a vencer aquele que domina o mundo, ou seja, Satanás.

Então, você deve saber que nós, momentaneamente, não estamos livres da presença e do poder satânico neste mundo, porém, podemos superá-lo pela prática do Evangelho de Jesus. Assim mostramos quem somos e a Quem pertencemos, porque o “Espírito de Deus” habita em nós e Ele é mais forte do que “o espírito” que domina aqueles que pertencem ao mundo. (cf. 1 Jo.4:4)

O mundo imprime aos que lhe pertencem um estilo de vida contrário ao de Deus, seja na educação, família, relacionamentos e lazer. Entretanto, a conduta cristã difere da mundana nas mesmas áreas. O cristão sabe que pertence a Deus e, portanto, procurará agir para engrandecer o SENHOR e confiará na Sua providência em todo o tempo.

O cristão não tem mais a identidade mundana, pois a imagem de Deus foi restaurada na sua vida e tudo que era velho ficou para trás, porque ele vive uma novidade de vida em Cristo Jesus. (cf. 2 Co.5:17)

2. Cuidado com a ambição insana em relação às riquezas, pois ela pode lhe trazer grandes tormentos.

Moisés desprezou a sua condição econômica egípcia, a fim de sofrer com o seu povo. (25)

& 25 Ele preferiu sofrer [ser maltratado com, pertencer a uma comunidade de oprimidos] com o povo de Deus em vez de gozar [considerar como verdadeira alegria o fato de possuir coisas externas], por pouco tempo, os prazeres do pecado.

Enquanto no palácio havia muita diversão e prazeres, essas coisas não aconteciam em meio ao povo hebreu. O que então havia no seio desse povo? Escravidão, maus tratos, miséria e terríveis sofrimentos!

O que havia na corte egípcia? Muito vinho, bebedeiras, sexo, orgias, privilégios e oportunidades. Moisés olha para o seu povo e o compara com os hábitos egípcios. Na comparação que fez, ele não deixou que os interesses pessoais o enganassem, pois Moisés teve a convicção interior de que não pertencia aos costumes egípcios, mas ao povo do Deus eterno e imutável.

Quando você define acerca de quem é em Deus, essa atitude determinará a sua identidade e os alvos para a sua vida. Aquele que não define a sua identidade em Cristo vive sob a insegurança e o medo. Além do mais, será dominado por más notícias e por pessoas próximas com hábitos mundanos e imorais.

Jesus sempre pediu para que tomássemos cuidado com a busca pelas riquezas de modo insano. Não se esqueça que Satanás ofereceu a Jesus todas as riquezas do mundo, se ele fosse adorado pelo SENHOR, mas, a exemplo de Moisés, Ele as rejeitou para cumprir os propósitos de Deus. Que nós atentemos ao conselho de Paulo ao seu discípulo Timóteo:

& 9 (...) os que querem ficar ricos [que têm a riqueza como seu maior propósito] caem em pecado, ao serem tentados, e ficam presos na armadilha de muitos desejos tolos, que fazem mal e levam as pessoas a se afundarem na desgraça e na destruição. 10 Pois o amor ao dinheiro [avareza] é uma fonte de todos os tipos de males [perversidade, corrupção, maldade, destrutivo, venenoso]. E algumas pessoas, por quererem tanto ter dinheiro, se desviaram da fé [trocaram a Verdade pela mentira, o certo pelo errado] e encheram [poluíram] a sua vida de sofrimentos [tormentos e tristezas]. (1 Tm.6:9,10 NTLH)

Que tanto os ricos como os pobres sejam perseverantes no seu compromisso com Cristo e, pela misericórdia de Deus, que não permitam que a sua condição econômica se transforme em um entrave ao trabalho da fé bíblica em suas vidas.

Entenda que a perseverança a Cristo traz transtornos também, pois aquele que quer piedosamente para Deus, de acordo com a Bíblia, sofrerá perseguições e muitas tristezas neste mundo. (cf. 2 Tm.3:12; Jo.16:33) No entanto, que você suporte esse tipo de tristeza e sofrimento por causa do Evangelho, em vez daquele que acontecerá no Inferno, reservado àqueles que não comprometem o destino de suas vidas com Deus!

3. Seja perseverante em Deus e ande pelo “Caminho” que o levará à eternidade!

Moisés desprezou o seu destino na corte egípcia pela “Vida Eterna”. (26)

& 26 Ele achou que era muito melhor sofrer o desprezo por causa do Messias do que possuir todos os tesouros do Egito. É que ele tinha os olhos fixos na recompensa futura [fixou seus olhos nas recompensas da eternidade].

Todo aquele que tem a convicção de que é filho de Deus verdadeiramente, coloca o seu olhar na eternidade. Ele vive o presente mantendo o seu olhar no futuro, pois a sua maior preocupação é estar na presença de Deus, tanto na Terra como no Céu.

Aquele que vive só para o presente acabará se descuidando da sua vida futura (Vida Eterna), pois o que importa para ele são os seus interesses pessoais, suas conquistas, seus bens e a posição social. Ele tem religião, mas não permite que Deus dirija a sua vida. Ele crê em Deus, mas não vive em comunhão com Ele. Ele crê na obra de Cristo, mas não aceita uma vida de compromisso com o Seu Evangelho – fé e obras.

O modo como você vive para alcançar a eternidade determinará o seu estilo de vida no presente!

Davi, em sua oração, disse a Deus:

& 23 Ó Deus, examina-me e conhece o meu coração! Prova-me e conhece os meus pensamentos. 24 se há em mim algum pecado e guia-me pelo caminho eterno. (Sl.139:23,24 NTLH)

4. Viva para agradar a Deus, confie na Sua proteção e seja corajoso!

Moisés desprezou a fúria do Faraó para agradar a Deus. (27)

& 27 Foi pela fé que Moisés saiu do Egito, sem ter medo da raiva do rei, e continuou firme, como se estivesse vendo o Deus invisível.

Agradar o Faraó seria uma grande conveniência para Moisés, pois isso lhe traria grandes oportunidades, riquezas e poder. No entanto, ele entendeu que o mais importante na vida era agradar a Deus. Quando vemos uma pessoa procurando agradar a Deus, nós temos uma imagem de alguém que vive com Ele diante dos seus olhos, ainda que não O veja literalmente.

Quem realmente anda com Deus pela fé bíblica ou verdadeira, será fortalecido pelo SENHOR, será corajoso e muito animado, pois sabe que Deus está com ele em qualquer lugar para onde for! (cf. Josué 1:9)

Atente para as palavras de Paulo:

& "Pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos [tímidos, covardes, amedrontados]; pelo contrário, o Espírito nos enche de poder [virtudes, riquezas espirituais] e de amor [boa vontade, gracioso, generoso] e nos torna prudentes [mentalmente controlados, estáveis]." (2 Tm.1:7 NTLH)

A minha esperança é que todos nós tenhamos a mesma coragem e fé de Moisés, pois, seguindo o seu exemplo, desfrutaremos das recompensas futuras, as quais Deus já preparou àqueles que, em Cristo, são fiéis a Ele. Que nós tenhamos no coração que tudo o que Deus nos promete no “Céu dos céus” é muito maior do que tudo o que sonhamos ou imaginamos.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail