Jesus, o Eterno Presente de Deus - Parte 3

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Mateus 2:1-12

Nós temos visto as razões de Deus ter “oferecido” o Seu Único Filho Jesus a todos os que Nele creem. Jesus veio para ensinar às pessoas sobre como elas poderiam viver em comunhão com Deus, através de uma vida que expressa intenso prazer Nele e que Lhe dá muita alegria. Vimos ainda, sobre como os anjos, os pastores e Maria reagiram no nascimento de Jesus.

Hoje é véspera de Natal e meditaremos sobre como os sábios do Oriente reagiram ao nascimento de Jesus.

Texto Bíblico:

& 1 Jesus nasceu na cidade de Belém, na região da Judéia, quando Herodes era rei da terra de Israel. Nesse tempo alguns homens que estudavam as estrelas vieram do Oriente e chegaram a Jerusalém. 2 Eles perguntaram: — Onde está o menino que nasceu para ser o rei dos judeus? Nós vimos a estrela dele no Oriente e viemos adorá-lo.

 3 Quando o rei Herodes soube disso, ficou muito preocupado, e todo o povo de Jerusalém também ficou. 4 Então Herodes reuniu os chefes dos sacerdotes e os mestres da Lei e perguntou onde devia nascer o Messias. 5 Eles responderam: — Na cidade de Belém, na região da Judéia, pois o profeta escreveu o seguinte:

6 “Você, Belém, da terra de Judá, de modo nenhum é a menor entre as principais cidades de Judá, pois de você sairá o líder que guiará o meu povo de Israel.” (veja Mq:5:2)

 7 "Então Herodes chamou os visitantes do Oriente para uma reunião secreta e perguntou qual o tempo exato em que a estrela havia aparecido; e eles disseram." 8 Depois os mandou a Belém com a seguinte ordem: — Vão e procurem informações bem certas sobre o menino. E, quando o encontrarem, me avisem, para eu também ir adorá-lo. 9 Depois de receberem a ordem do rei, os visitantes foram embora. No caminho viram a estrela, a mesma que tinham visto no Oriente. Ela foi adiante deles e parou acima do lugar onde o menino estava. 10 Quando viram a estrela, eles ficaram muito alegres e felizes. 11 Entraram na casa e encontraram o menino com Maria, a sua mãe. Então se ajoelharam diante dele e o adoraram. Depois abriram os seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra. 12 E num sonho Deus os avisou que não voltassem para falar com Herodes. Por isso voltaram para a sua terra por outro caminho. (Mt.2:1-12 NTLH)

Vamos fazer algumas considerações sobre o texto que lemos:

Os “sábios” ou os “magos que vieram do Oriente”. (v.1)

O texto bíblico não fala sobre quantos sábios vieram do Orienta para adorar Jesus, porém, a tradição diz que foram três e até procuram dar nomes a eles: Melquior ou Belchior, Baltasar e Gaspar. O texto também não diz que eles eram reis, mas “sábios”. Algumas versões mais antigas da Bíblia os chamam de “magos” e por quê?

O termo “mago” era dado pelos babilônicos (caldeus), Medos, Persas, e outros, a homens sábios, mestres, sacerdotes, médicos, astrônomos, astrólogos, videntes, intérpretes de sonhos, adivinhadores e até feiticeiros. Os reis dessas regiões tinham o hábito de consultar seus sábios, a fim de encontrar estabilidade em seus governos.

A estrela de Belém – um ato da Providência Divina. (vs.1,2,7,9,10)

Eles chegaram a Jerusalém e se encontraram com o rei Herodes e disseram: “Onde está o menino que nasceu para ser o rei dos judeus? Nós vimos a estrela dele no Oriente e viemos adorá-lo.” Tudo indica que esses homens estudavam os céus e as estrelas. Num determinado momento, eles viram um astro estranho, o qual “se levantou, ficou pairando no ar e indicava um caminho”!

Algumas pessoas acham que se tratava de um fenômeno celeste natural. Muitos eruditos sugerem que era uma conjunção de planetas. No entanto, de acordo com O Novo Dicionário da Bíblia, “tal fenômeno não podia ser naturalmente chamado de uma ‘estrela’”.

Vários planetas próximos uns dos outros ainda pareceriam pontos individuais de luz e não uma única estrela. Alguns sugerem outros fenômenos celestes, como um cometa ou uma supernova. Mas nenhum desses fenômenos poderia percorrer um caminho no céu de modo a guiar aqueles homens até uma cidade específica e então se posicionar sobre uma casa específica.

Seria a estrela o resultado de um fenômeno natural ou da Providência Divina? Note que, de acordo com o relato, esses sábios foram os únicos a ‘ver’ a estrela. Se ela fosse uma estrela de verdade, teria sido bem visível a todas as pessoas. Porém, até o Rei Herodes teve de lhes perguntar sobre os detalhes do aparecimento dela.

A estrela guiou os sábios primeiro até Jerusalém, onde estava Herodes, um inimigo mortal do futuro Messias. Ele queria matar o menino Jesus. Daí, a estrela mudou de rumo, indo para o sul até Belém, onde estava Jesus. Isso colocou a vida de Jesus em risco. Então, foi um ato da Providência Divina!

Os presentes dos sábios a Jesus – ouro, incenso e mirra.

  • "Os Magos ofereceram três presentes a Jesus: ouro, incenso e mirra, cujo significado é um resumo do Evangelho e da Fé Cristã.
  • O ouro pode representar a Sua realeza.
  • O incenso representa tanto as Suas orações como a Sua ascensão aos Céus. (comp. Salmos 141:2)
  • A mirra, resina anticéptica usada em embalsamamentos desde o Egito antigo, nos faz lembrar sobre o tipo da morte de Jesus, o martírio, sendo que um composto de mirra e aloés foi utilizado no embalsamamento de Jesus. (cf. João 19:39-40)

O nosso texto nos mostra duas reações: a de Herodes e a dos sábios provenientes do Oriente. Herodes queria matar Jesus, pois o Enviado de Deus representava para ele uma ameaça. Muitos, hoje em dia, vêem Jesus como uma ameaça ao seu comportamento, tanto espiritual como moral e procuram posicionar-se contra Ele.

No entanto, os sábios viram em Jesus um Rei que ascenderia ao Céu dos céus, por meio do martírio, mas com um perfume agradável a Deus. O que isso nos ensina? Jesus é o Rei dos reis, porém, isso não se daria antes de ressuscitar e ascender aos Céus. Além do mais, Jesus não poderia ir aos Céus sem ser martirizado na cruz.

O mundo espera por um grande líder e Jesus, como já sabemos, irá reinar sobre a Terra por mil anos – no Milênio. Quando Jesus estava sendo julgado por Pilatos, este lhe perguntou se era o rei dos judeus. Pilatos queria pegá-lo em contradição, pois se dissesse que era o rei dos judeus poderia puni-lo por conspirar contra o Imperador Romano. Porém Jesus lhe respondeu:

& 36 Jesus respondeu: — O meu Reino não é deste mundo! Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus seguidores lutariam para não deixar que eu fosse entregue aos líderes judeus. Mas o fato é que o meu Reino não é deste mundo! 37 — Então você é rei? — perguntou Pilatos. — É o senhor que está dizendo que eu sou rei! — respondeu Jesus. — Foi para falar da verdade que eu nasci e vim ao mundo. Quem está do lado da verdade ouve a minha voz. (Jo.18:36,37 NTLH)

Então, antes de se estabelecer como Rei sobre todos os reis, o que acontecerá no futuro, Jesus fala do propósito de Deus para Sua vida. Ele nasceu e veio naquele tempo específico para falar “da” verdade. Jesus é a Verdade (cf. Jo.14:7) e quem está com Ele não precisa ferir ninguém, mas contrariar a si mesmo e pela audição aprende ou compreende a Verdade Divina na vida de Cristo.

O que eu quero dizer sobre “contrariar a si mesmo”? Nós gostamos de ouvir o que gostamos, ou o que desejamos ouvir. Porém, quem luta contra o seu orgulho pessoal e egoísmo e ouve a Palavra de Deus, nega a si mesmo e vive em favor da Verdade Divina.

Não são poucos os momentos ou situações em que nós precisamos aprender a negar a nós mesmos, ou seja, aos nossos interesses pessoais. Com bons modos ou educação, nós precisamos nos posicionar em favor da Verdade, ainda que soframos.

Nós nunca conseguiremos trazer o Céu à Terra, se não morrermos para nós mesmos. Nós nunca conseguiremos orar convenientemente, se não negarmos a nós mesmos. Nós nunca entraremos na eternidade Divina, se não desistirmos do nosso orgulho e egoísmo pessoal. Quem ouve a Verdade Divina é porque tem prazer em Jesus! Negar a si mesmo é um grande sofrimento! Talvez, o maior de todos!

Os presentes dos sábios provenientes do Oriente representavam tudo isso. O Evangelho é isso:

  • Para que nos alinhemos ou harmonizemos com Deus é necessário que lutemos contra o nosso orgulho e egoísmo humano.
  • Que para alcançarmos o prêmio ou as recompensas eternas de Deus em Cristo Jesus é necessário que nos rendamos ao tempo e aos termos de Deus.
  • É necessário que andemos nos Seus caminhos e rejeitemos a intenção de construirmos a nossa própria história.

Concluindo:

Aqueles que aprendem e se esforçam para viver sob esses princípios, agradarão a Deus, serão abençoados por Ele e abençoarão muitas pessoas. Nunca duvide disso! Para que nós estejamos próximos de Deus Pai e um dia reinarmos com Cristo é necessário que tenhamos o Seu perfume, cujo aroma agradou ao Eterno Todo-Poderoso e Criador de todas as coisas.

O apóstolo Paulo nos diz:

& 14 Mas dou graças a Deus porque, unidos com Cristo, somos sempre conduzidos por Deus como prisioneiros no desfile de vitória de Cristo. Como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas. 15 Porque somos como o cheiro suave do sacrifício que Cristo oferece a Deus, cheiro que se espalha entre os que estão sendo salvos e os que estão se perdendo. (2 Co.2:14,15 NTLH)

No Natal, nós sempre procuramos oferecer um presente que será útil a quem amamos. Deus nos oferece Jesus, o Seu Presente Eterno, e como Ele é útil às nossas vidas, tanto espiritual como moralmente falando, pois a nossa perseverança em nos mantermos unidos e compromissados com Cristo, nos garante uma vida aprovada por Deus e, com certeza, desfrutaremos de todos os Seus recursos nesta vida, a fim de ajudarmos aqueles que estão longe Dele e alcançarmos a eternidade ao Seu lado.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail