Jesus, o Eterno Presente de Deus

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

João 3:16

Hoje eu proponho, através desta meditação, que nós entendamos as razões de Deus ter-nos oferecido Jesus. Na próxima semana, se Deus permitir, meditaremos sobre como nós deveríamos responder a Ele, ao recebermos de bom grado o Seu “Eterno Presente”.

Texto Bíblico:

& Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. (João 3:16 NTLH)

Introdução:

A origem da tradição de se dar presentes no natal surgiu em razão dos presentes que os reis magos levaram para o menino Jesus. Segundo a tradição oral, Baltazar, Belchior e Gaspar levaram ouro, mirra e incenso para Jesus. Não se sabe ao certo quando surgiu a tradição natalina, mas foi o Papa Libério que a oficializou, em 354 d.C.

Além de a história relatar sobre os três reis magos, existe a história de um bispo que levava presentes para crianças de famílias carentes, e também jogava saquinhos de moedas pelas chaminés de suas casas. Este bispo era Nicolau, que viveu no século IV, sendo homenageado com um dia especial, o dia de São Nicolau.

Com o passar dos anos, a tradição de se presentear foi se difundindo pelo mundo, mas hoje em dia é muito maior, em razão do consumismo que a vida moderna oferece.

São vitrines cheias de atrativos, coloridas, com artigos que variam desde os mais simples até os mais sofisticados, a fim de agradar qualquer consumidor. Além disso, os shoppings montam estruturas decorativas para atrair a criançada, que querem ver e falar com o “Papai Noel”.

Então, o “Papai Noel” é uma menção a um bispo romano, “Nicolau”, que oferecia, no dia 6 de dezembro, donativos, às escondidas, às crianças muito pobres. Por isso existe o dia de “São Nicolau”, que aos poucos foi se fundindo com o período natalino.

Neste mundo, sempre existiram homens bondosos e preocupados com os que são menos privilegiados, econômica e socialmente falando. Há muitos empresários, hoje em dia, que investem fortunas em causas humanitárias e a atitude deles é digna de intensos elogios.

Entretanto, nenhum presente, seja ele proveniente de um shopping ou de alguém que ajuda os menos favorecidos, pode trazer a verdadeira satisfação à alma humana, a qual sempre se encontrou fragilizada diante dos interesses pessoais.

Um presente qualquer sempre será algo passageiro, que supre a alma momentaneamente com alguma alegria, porém, nunca a satisfará com o verdadeiro “dom da vida”, dado por Deus ao criar o ser humano à Sua imagem e semelhança. Além do mais, nenhum presente faz com que qualquer ser abandone atitudes erradas, tanto espirituais como morais e se aproxime de Deus, para uma contínua vida alinhada com Ele.

1. Que nós procuremos entender as razões de Deus ter-nos oferecido o Seu único Filho Jesus.

No momento certo da história, tanto deste planeta como de todos nós individualmente, Deus nos deu o Seu Filho Jesus. Vamos ler novamente o nosso texto bíblico inicial:

& Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. (João 3:16 NTLH)

O verso diz que Deus “amou”, ou seja, Ele recebeu ou acolheu com alegria aos seres humanos, os quais estavam mergulhados em uma filosofia de vida mundana, do seguinte modo:

  • O Senhor “ofereceu” (presenteou) aos homens o Seu Filho único ou exclusivo, pois não há e não haverá outro.
  • Um presente pode ser aceito ou recusado, não é? Uma pessoa pode recusá-lo de imediato, ou então, o recebe, mas o deixa de lado, por não gostar dele.

Então, Ele nos dá a razão: “para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.

  • Deus deu Jesus àqueles que creem Nele, a fim de que não morram, ou seja, para que não sejam destruídos ou arruinados, tanto moral como espiritualmente falando.
  • Deus deu o Seu Filho para aqueles que creem, a fim de que desfrutem da Sua Vida Plena e sem fim, pois a vida como nós a conhecemos terá um fim e, portanto, será totalmente destruída.

1.1. Jesus não veio para a nossa satisfação terrena, mas para nos harmonizar com Deus.

Portanto, Deus, ao nos dar Jesus, não visou o nosso prazer pessoal neste mundo, pois como eu já disse, a vida e os prazeres deste mundo serão totalmente destruídos no futuro, mas o objetivo é nos mostrar, através da vida e do exemplo de Cristo, o quão estamos afastados Dele, sobre como podemos viver em comunhão com Ele e alcançarmos a Vida Eterna.

O “Presente de Deus” (Jesus) veio para nos corrigir e nos ensinar a andarmos nos Seus caminhos e pensamentos elevados, pois temos sido orgulhosos e egoístas ao extremo! Jesus veio para nos mostrar que devemos e podemos amar a Deus e ao próximo, por meio da Sua habitação na vida de todo aquele que O recebe em seu íntimo e se compromete com Ele.

1.2. Jesus veio para nos ensinar a reconhecer a soberania de Deus na história.

Na época do nascimento de Jesus, alguns pastores estavam no campo apascentando suas ovelhas e, de repente, um anjo apareceu entre eles e disse para que não tivessem medo, pois lhes trazia uma “boa notícia” (Evangelho) da parte de Deus, tanto a eles como para todos os povos.

Então, o anjo explicou sobre como eles iriam encontrá-Lo e reconhecê-Lo. Junto àquele anjo, apareceu uma multidão de outros anjos, e eles cantaram uma canção:

& "Glória a Deus nas maiores alturas do céu! E paz na terra para as pessoas a quem ele quer bem!". (Lc.2:14 NTLH)

Permita-me tentar explicar este verso para você: quando os anjos cantam “Glória a Deus nas maiores alturas do céu!”, eles estão emitindo uma opinião positiva ou real, uma constatação de que o Senhor é Supremo, Soberano e que controla tudo com excelência, dignidade e graça desde os Céus. Portanto, somente aqueles que vivem sob os Seus termos é que podem declarar essa verdade honestamente.

1.3. Jesus veio para nos ensinar sobre como podemos desfrutar da bondade Divina.

Então, a seguir, eles cantam: “E paz na terra para as pessoas a quem ele quer bem!” Jesus é a “paz de Deus”. Ele é aquele que traz a harmonia entre Deus e o homem rebelde aos Seus termos, ou seja, aos Seus princípios e valores contidos na Verdade Divina.

Portanto, aquele que se compromete com Cristo honestamente, descobre e entende os planos de Deus para a humanidade, se compromete com os propósitos Divinos e vive em paz com Ele, numa vida de harmonia e de desfrute dos Seus recursos, provenientes da Sua graça ou bondade. Este é o homem a quem Deus quer bem e que desfrutará da Sua boa vontade.

Então, aquele que recebe de bom grado o “Divino Presente de Deus” vive em harmonia com Ele e desfruta dos Seus recursos!

A vida não é fácil! Nós estamos sempre em meio a grandes pressões e nos limites da loucura! Não há uma filosofia ou psicologia que nos dê verdadeiro descanso às nossas almas, ou que nos apresente explicações concretas de tudo o que está acontecendo neste mundo.

1.4. Deus criou a história da sua vida, então, permita que Ele a dirija por meio da Sua vontade.

Muitos estão enfrentando problemas conjugais, sociais, econômicos e caem em profunda depressão e estresse. Eles procuram ajuda e não encontram respostas! Eles estão sem recursos que lhes possa dar direção ou caminhos, a fim de superar seus dramas. Por que se sentem assim? Porque estão afastados de Deus e, pelo fato de não se comprometerem lealmente ao Evangelho de Jesus Cristo.

Eles querem que o mundo mude, mas Deus não deseja mudar mais o mundo, se não a cada um de nós individualmente. Em Cristo, podemos nos sentir satisfeitos em Deus, mesmo que tudo ao nosso redor está desmoronando, pois sabemos que Ele está no controle da história e que tudo está se desenrolando para um fim glorioso àqueles que procuram viver uma vida que O agrada.

Quando nós nascemos, a história de nossas vidas em Cristo Jesus já estava escrita, mas ela nunca acontecerá se formos rebeldes aos planos e à vontade de Deus. Ele espera que aceitemos o Seu “Presente Eterno”, que é Jesus. Nele, nós encontraremos o descanso, a justiça, a paz e o caminho seguro nesta vida, a fim de que vivamos eternamente com Ele na eternidade.

1.5. Creia no que a Palavra de Deus diz e procure, de todo o coração, não duvidar de todas as suas declarações!

O apóstolo João declarou uma grande verdade:

& "E o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre." (1 Jo.2:17 NTLH)

João está falando o seguinte: aquele que faz a vontade de Deus recebe continuamente o Seu sustento e, por meio dele, sobreviverá aqui na Terra e desfrutará da verdadeira felicidade no Céu, eternamente! O mesmo nós não podemos dizer com relação aos que se aos que se opõem e não se comprometem com Deus, por meio de Jesus Cristo e Seu Evangelho.

O Natal se aproxima e Deus já nos deu o Seu “Eterno Presente” – Jesus Cristo. Nós podemos aceitá-Lo de bom grado ou recusá-Lo! Provavelmente, você receberá um presente de alguém neste Natal e logo se cansará dele. Porém, não há como se cansar de Jesus, pois Ele nos dá constantemente a “Vida do Alto”, a fim de estarmos satisfeitos com Deus.

Portanto, como nós deveríamos reagir diante do “Eterno Presente de Deus”? Se Deus permitir, meditaremos sobre esse assunto na semana que vem.

Que Deus nos abençoe!

ImprimirEmail