O Evangelho de Deus e o Seu Reino - Parte 8: O Reino de Deus é dos persistentes

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Marcos 1:14,15

Texto Bíblico:

&  14 Depois que João foi preso, Jesus seguiu para a região da Galiléia e ali anunciava a boa notícia que vem de Deus. 15 Ele dizia: - Chegou a hora, e o Reino de Deus está perto. Arrependam-se dos seus pecados e creiam no evangelho.  (Mc.1:14,15 NTLH)

Nós estamos nos aproximando do término desta série de meditações sobre “O Evangelho de Deus e o Seu Reino”. Ao longo dessas semanas, nós tivemos a oportunidade de meditar muito sobre esse assunto relevante para a vida cristã e a minha esperança é que tenhamos aprendido bastante sobre o Reino de Deus e a sua importância.

No entanto, eu penso que antes de terminarmos essa série, nós precisamos lembrar sobre o que já aprendemos e pretendo fazer isso por meio de perguntas:

1. Qual é a base do Reino de Deus?

& 37 Jesus respondeu: - “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente.” 38 Este é o maior mandamento e o mais importante. 39 E o segundo mais importante é parecido com o primeiro: “Ame os outros como você ama a você mesmo.” (Mt.22:37-39 NTLH)

A base do Reino de Deus é o amor. Ele não é construído por meio de sentimentos, mas por atitudes elevadas, provenientes da Palavra de Deus e com a ajuda do Espírito Santo. Sempre que agirmos ou reagirmos tanto a pessoas como a circunstâncias, não devemos iniciar pelas emoções, mas pelo conhecimento que temos da Palavra e do caráter de Deus. Quando agimos ou reagimos da maneira que agrada a Deus, então, Ele nos enche com o sentimento ou emoção correta e edificante.

Diferente do que se prega hoje em dia, o Cristianismo verdadeiro tem duas preocupações: fazer a vontade Deus, a fim de que o próximo seja abençoado por meio dos que obedecem ao Criador. É somente dessa forma que o orgulho e o egoísmo humano são vencidos. Então, a luta é dura com muito esforço e perseverança.

2. O que é o Reino de Deus?

& Pois o Reino de Deus não é uma questão de comida ou de bebida, mas de viver corretamente, em paz e com a alegria que o Espírito Santo dá. (Rm.14:17 NTLH)

Entenda melhor esse texto observando-o do fim para o começo: Uma vez que eu tenho prazer ou alegria em Deus, vou procurar viver sob os Seus termos, ou seja, debaixo das condições que ele me dá, através dos Seus valores e princípios da Sua Verdade. Eu paro de brigar com Deus, pois estou convicto de que tudo o que Ele me oferece é o melhor. Então, eu procuro viver tanto para agradá-Lo como para abençoar o meu próximo.

3. Por que o Reino de Deus deve ser priorizado em minha vida?

& Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas. (Mt.6:33 NTLH)

Se eu amo verdadeiramente a Jesus, aceitarei a Sua proposta: portanto, colocarei o Reino de Deus em primeiro lugar na minha vida, pois assim, “farei” a vontade de Deus nas diferentes situações e “desfrutarei” das Suas provisões diárias. Além do mais, eu aprendi que essa atitude me distingue dos pagãos, pois eles buscam a Deus apenas por interesses pessoais ou terrenos.

4. Qual deve ser a minha primeira atitude para entrar no Reino de Deus?

& Ele [Jesus] dizia: - Chegou a hora, e o Reino de Deus está perto. Arrependam-se dos seus pecados [alinhem-se com os princípios de Deus] e creiam no evangelho [sejam fiéis e obedientes aos ensinamentos do Seu Evangelho].  (Mc.1:15 NTLH)

5. Quando eu sei que estou dentro do Reino de Deus?

& 3 - Felizes as pessoas que sabem que são espiritualmente pobres, pois o Reino do Céu é delas. 4 - Felizes as pessoas que choram, pois Deus as consolará. 5 - Felizes as pessoas humildes, pois receberão o que Deus tem prometido. 6 - Felizes as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois ele as deixará completamente satisfeitas. 7 - Felizes as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. 8 - Felizes as pessoas que têm o coração puro, pois elas verão a Deus. 9 - Felizes as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos. 10 - Felizes as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a vontade de Deus, pois o Reino do Céu é delas. 11 - Felizes são vocês quando os insultam, perseguem e dizem todo tipo de calúnia contra vocês por serem meus seguidores. (Mt.5:3-11 NTLH)

Eu sei que estou dentro do Reino de Deus quando aprendo a negar a mim mesmo pela prática dos Seus princípios, apresentados por Jesus nas Bem-Aventuranças, pois elas nos mostram a Pessoa de Jesus em Seu ministério, tanto para com Deus como para as pessoas.

Eu já expliquei que carregar a cruz não é suportar problemas, sejam eles pessoais ou circunstanciais. “Carregar a cruz ou negar-se a si mesmo” significa agir à semelhança de Jesus, ou seja, amar e servir tanto a Deus como ao próximo.

6. Qual é o objetivo da prática dos princípios do Reino?

& 22 Mas o Espírito de Deus produz [no dia a dia em nós Jesus, ou seja,...] o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, 23 a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei. 24 As pessoas que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a natureza humana delas, junto com todas as paixões e desejos dessa natureza. 25 Que o Espírito de Deus, que nos deu a vida, controle também a nossa vida! 26 Nós não devemos ser orgulhosos, nem provocar ninguém, nem ter inveja uns dos outros. (Gl.5:22-26 NTLH)

O objetivo da prática dos princípios do Reino, ensinados por Jesus, visa a crucificação do nosso “eu”, a fim de nos parecermos com Ele no Seu caráter, a fim de nos relacionarmos tanto com Deus como com as pessoas.

7. Que característica apresentam aqueles que tomam posse do Reino de Deus?

& Desde os dias em que João anunciava a sua mensagem, até hoje, o Reino do Céu tem sido atacado com violência, e as pessoas violentas tentam conquistá-lo. (Mt.11:12 NTLH)

A característica daquele que quer o Reino de Deus em sua vida é a “ansiedade” por ele, em uma forma de insistência, diligência e persistência. Em tempo oportuno, explicarei melhor esta passagem de Mateus, mas João foi persistente na sua mensagem acerca de Jesus e se recusou a ser um pregador popular ou sensacionalista. Ele foi obediente a Deus, disciplinou e forçou a si mesmo a pregar sobre a vinda do Reino em Cristo.

João nunca ousou tomar o lugar de Jesus e, prudentemente, assim viveu e executou o seu ministério. Agora ele estava preso por causa da sua mensagem, mas imagine um homem criado no deserto, solto e livre, terminando os seus dias em uma cadeia imunda e fedorenta!

Ele foi violento, no sentido de insistente, diligente e persistente nas convicções que Deus colocou em seu coração! Ele não visou fama, dinheiro ou prazeres, pois isso tudo Deus poderia ter-lhe dado, mas não foi a vontade do Altíssimo para ele, e mesmo assim, João persistiu!

João foi um homem de “boa vontade”, de “bom ânimo”, para com Deus e para o seu semelhante. Ele cumpriu fielmente a sua missão e colocou Jesus em primeiro lugar nas suas declarações como em sua vida. (cf. João 1:15,29-35)

Esse deve ser o papel da Igreja, dos seus membros e dos pregadores. Nós não lutamos por posições, prosperidade financeira, saúde ou uma vida melhor e esbanjadora neste mundo, mas pela vinda do Reino de Deus a este mundo, pois foi sobre isso que Jesus nos ensinou a orar. (cf. Mt.6:10)

O Cristianismo não é para os fracos e desanimados, mas para os que, recebendo a coragem do Espírito Santo e da Palavra de Deus, Nele, se tornam fortes e fazem a Sua vontade!

Coloque sempre bem dentro do seu coração que seguir a Jesus não é fácil! Muito é exigido, porém, o que Deus pede não está além das nossas forças e, além do mais, sempre contamos com a Sua constante ajuda.

É impossível não falhar, mas que seja impossível viver sem obedecer a Deus! É impossível sermos perfeitos dentro da nossa lógica, mas que nunca nos falte a “boa vontade”, ou seja, o “bom ânimo” e o “deleite” em Deus em todas as situações!

Então, que cobremos de nós mesmos as atitudes que agradam a Deus, antes de exigirmos dos outros o mesmo. Que nós nunca nos esqueçamos das palavras angelicais, por volta do nascimento de Jesus Cristo nesta Terra, ou seja, quando Deus se encarnou para ser o nosso eterno Salvador – o “Deus Conosco”!

& 13 No mesmo instante apareceu junto com o anjo uma multidão de outros anjos, como se fosse um exército celestial. Eles cantavam hinos de louvor a Deus, dizendo: 14 Glória a Deus nas maiores alturas do céu! E paz na terra para as pessoas a quem ele quer bem! (Lc.2:13,14 NTLH)

A quem “Deus quer bem”? Àquele que vive sob os Seus termos de “paz” e que com sua vida de obediência e prazer em Deus, O glorifica pelos Seus atos! Que Deus nos abençoe sempre com a Sua misericórdia!

ImprimirEmail