Nós somos o problema e Jesus é a solução!

FAÇA DOWNLOAD:

mp3

Salmos 144:3,4

A nossa meditação de hoje tem em muito um caráter teológico, porém, farei o possível para absorvermos lições devocionais, as quais podem nos conduzir a uma vida espiritual saudável. Vamos procurar desenvolver o pensamento de que este mundo está do jeito que está devido ao mau comportamento humano.

Texto Bíblico:

& 3 Ó SENHOR, que é o ser humano, para que penses nele? Que é um simples mortal, para que te preocupes com ele? 4 "O ser humano é como um sopro; a sua vida é como a sombra que passa." (Sl.144:3,4 NTLH)

Eu estou tomando estes dois versos do Salmo 144 não para comentá-los, mas para enfatizar a frase: “Que é o ser humano, para que penses nele?” Nós não somos nada, mas queremos ser tudo. A vida neste mundo passa tão rápido e nós vivemos como se aqui fosse a nossa eternidade! Deus não precisaria Se importar conosco, mas Ele nos amou e deu o Seu Único Filho para nos salvar de uma geração perdida e afastada da Sua verdade.

Como está difícil encontrar descanso para o nosso coração neste mundo! Você tem lido jornais, revistas e assistido às reportagens na TV? Não é difícil descobrir de que há algo de errado em nosso mundo! A nossa mente não descansa e a alma se enche de preocupações em relação ao futuro. No entanto, o mundo está sofrendo porque nós, seres humanos, o estamos estragando.

1. Você tem procurado saber sobre resposta para tantas aflições que nos atingem?

Muito afirmam que nossos problemas são econômicos (?), sociais (?) e psicológicos (?). Claro que essas coisas afligem por demais o ser humano. No entanto, a Bíblia diz que o maior problema do homem é o pecado, ou seja, a atitude de rebelião e desinteresse pelo Criador.

& 29 Vocês não quiseram a sabedoria e sempre se recusaram a temer a Deus, o SENHOR. 30  Não aceitaram os meus conselhos, nem prestaram atenção quando os corrigi. 31 Portanto, receberão o que merecem e ficarão aborrecidos com as coisas que fizeram. 32 "Os tolos morrem porque rejeitam a sabedoria; os que não têm juízo são destruídos por estarem satisfeitos consigo mesmos." 33 Mas quem me ouvir terá segurança, viverá tranqüilo e não terá motivo para ter medo de nada. (Pv.1:29-33 NTLH)

# Procuremos estar satisfeitos com os planos de Deus, a fim de vivermos com segurança e sem medo.

2. Nós fomos criados à imagem Divina, a fim de sermos Seus representantes sobre a Terra.

O livro de Gênesis descreve como Deus criou o mundo pelo Seu poder. De acordo com o que está escrito no primeiro capítulo, Ele coroou a Sua criação, formando o homem do pó da terra, e deste, a mulher, ou seja, Adão e Eva.

& 26 Aí ele disse: - Agora vamos fazer os seres humanos, que serão como nós, que se parecerão conosco. Eles terão poder sobre os peixes, sobre as aves, sobre os animais domésticos e selvagens e sobre os animais que se arrastam pelo chão. 27 "Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher" 28 "e os abençoou, dizendo: - Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem. E tenham poder sobre os peixes do mar, sobre as aves que voam no ar e sobre os animais que se arrastam pelo chão." (Gn.1:26-28 NTLH)

Lemos que os seres humanos foram feitos “à Sua própria imagem”. Porém, o que significa ser criado à imagem e semelhança de Deus? Vejamos:

Nós, seres humanos, refletimos o caráter e a natureza de Deus em nossa capacidade de pensar e imaginar, na criatividade e também na nossa capacidade de nos relacionarmos com Ele, com toda a criação e com os demais seres humanos. Nós devemos observar que Deus não nos deu poder para dominarmos ou manipularmos pessoas, mas para mantermos (dominar” – Gn.1:28) toda a criação sob o estado original.

Então, a imagem de Deus não se refere simplesmente ao que somos, mas também a uma finalidade, ou seja, Ele nos criou para fazermos algumas coisas.

Além de serem criados e chamados a viverem em comunhão com Deus, tanto a Adão como a sua esposa Eva, eles receberam o encargo para administrarem e cuidarem da criação de Divina como representantes do Senhor sobre a Terra. Portanto, quando Deus deu aos seres humanos a capacidade de “dominar” a Sua criação sobre a Terra, Ele não lhes deu o direito de abusar dela ou de agirem como tiranos, mas deveriam guardá-la e cultivá-la.

& & 15 Então o SENHOR Deus pôs o homem no jardim do Éden, para cuidar dele e nele fazer plantações. (Gn.2:15 NTLH)

Ao agirem assim, eles comunicariam a toda criação o amor, poder e bondade do Criador. Adão representava a autoridade de Deus no mundo, sobre o qual lhe fora dado domínio.

# Mantenhamos uma vida de comunhão com Deus, por meio de Cristo, e não deixemos de nos comprometer com os Seus propósitos.

3. Nenhuma autoridade existe sem restrições!

A autoridade de Adão sobre a criação não era absoluta, mas ela era derivada e limitada pelo próprio Deus. As pessoas muitas vezes me perguntam: “Por que Deus colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal no jardim?” A razão é que tal árvore lembrava a Adão e Eva que sua autoridade para governar a Terra não era sem restrições. É por isso que o ato de Adão e Eva, ao comerem o fruto proibido, foi um pecado tremendamente trágico.

Ao comerem o fruto proibido, Adão e Eva fizeram o que Satanás, a “velha serpente”, tentou fazer no Céu, quando ainda habitava lá como um querubim, quando tentou “ser como Deus”.

& Deus disse isso porque sabe que, quando vocês comerem a fruta dessa árvore, os seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecendo o bem e o mal. (Gn.3:5 NTLH)

Conhecer o bem e o mal tem um significado muito maior do que pensamos. Não é apenas adquirir a capacidade de escolhermos os nossos interesses pessoais, sem nos importarmos com a direção Divina e o próximo. A proposta oculta de Satanás era que ao desobedecerem a Deus, eles não apenas se pareceriam com Ele, mas, sorrateiramente, assimilariam a natureza satânica!

Essa é a origem da nossa natureza pecaminosa, da nossa tendência de nos rebelarmos contra Deus e a Sua verdade. Nós somos seres contaminados e precisamos, com a ajuda da graça de Deus em Cristo, lutarmos contra essa natureza que se instalou em nossa alma, durante todos os dias de nossas vidas neste mundo.

Certa vez, Jesus disse aos líderes religiosos da Sua época, os quais manipulavam o povo com ensinos fantasiosos, mentirosos e sem temor ou respeito a Deus, porque agiam além dos limites da autoridade que possuíam. Jesus lhes revelou que a fonte do seu autoritarismo era o desejo de seguir sob a influência tanto da natureza pecaminosa como de Satanás.

& Vocês são filhos do Diabo e querem fazer o que o pai de vocês quer. Desde a criação do mundo ele foi assassino e nunca esteve do lado da verdade porque nele não existe verdade. Quando o Diabo mente, está apenas fazendo o que é o seu costume, pois é mentiroso e é o pai de todas as mentiras. (Jo.8:44 NTLH)

Tanto eles como Adão e Eva estavam se apoderando de mais poder e autoridade do que Deus lhes tinha dado, tentando, assim, obter uma posição elevada e sem restrições, a qual não lhes fora dada pelo Senhor e Criador. Quando “escolhemos” por opção ou interesse próprio o caminho da mentira, em vez do da Verdade, perdemos a Vida do Alto e nos tornamos filhos do Diabo, pois estamos rejeitando a filiação Divina!

As consequências do pecado de Adão e Eva foram catastróficas! Deus havia prometido que se os humanos comessem do fruto da árvore proibida, ou avançassem além das Suas restrições, certamente morreriam.

O que Deus quis dizer não era apenas a “morte física”, a qual entrou neste mundo a partir dali, mas também e, mais terrivelmente, a “morte espiritual”, ou seja, o afastamento da comunhão com Ele. Essa era uma punição justa e correta.

Não somente um Deus perfeitamente Santo e Justo toleraria tal mal e pecado em Sua presença, mas também, ao declararem a sua independência de Deus, Adão e Eva separaram a si mesmos da fonte de toda a vida e bondade. Eles mereciam a ira de Deus por sua rebelião contra Ele, e o salário do seu pecado foi nada menos do que morte eterna, condenação e inferno. (cf. Rm.3:23; 6:23)

Quando Adão pecou, ele o fez “como representante” de todos os seres humanos. Vejamos o que Paulo escreveu aos romanos:

& "Mas existe uma diferença entre o pecado de Adão e o presente que Deus nos dá. De fato, muitos morreram por causa do pecado de um só homem; mas a graça de Deus é muito maior, e ele dá a salvação gratuitamente a muitos, por meio da graça de um só homem, que é Jesus Cristo." (Rm.5:15 NTLH)

Quando desejamos estar livres da autoridade e governo de Deus, ou seja, das Suas restrições, nós confirmamos a nossa tendência rebelde contra Ele e, assim, cometemos pecados. Nós nos entregamos à busca pelos nossos prazeres pessoais e a uma alegria infame e passageira.

Além do mais, declaramos com a nossa atitude de que Deus não é digno de O adorarmos e, infelizmente, nos tornamos dignos da maldição da “morte espiritual” que o Criador pronunciou no princípio de todas as coisas.

# Que nós tenhamos prazer de vivermos dentro das limitações que Deus nos impõe.

4. Jesus é a limitação ou a restrição Divina para todos os nossos atos.

Ainda bem que a história dos seres humanos sob a ira de Deus não terminou ali, pois viveríamos uma realidade desesperadora e sem a possibilidade de restauração. Em vez de nos deixar à deriva e morrermos em nossos pecados, Deus agiu para nos salvar dessa condição, por meio da vinda de Seu Filho Jesus. (cf. Hb.10:10) Ele veio, sofreu, morreu e ressuscitou, a fim de resgatar para os braços do Pai, todo aquele que Nele crê! (cf. Jo.3:16)

Todavia, assim como havia no Jardim do Éden uma restrição, nós a encontramos em Jesus, pois Ele se tornou o modelo e a restrição para os nossos atos. No início, a restrição estava em não comer do fruto de uma determinada árvore, mas em Cristo, todos nós somos chamados a nos alimentar Dele, ou seja, da Sua vida, princípios, verdade e do Seu Evangelho. Jesus disse:

& Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer desse pão, viverá para sempre. E o pão que eu darei para que o mundo tenha vida é a minha carne. (Jo.6:51 NTLH)

Todo aquele que está em Cristo deve viver para a glória de Deus, isto é, viver de uma maneira que manifeste o poder, o amor e a bondade Divina. Viver para a glória de Deus é se tornar um representante Dele sobre a terra, acertando as suas restrições em Cristo Jesus.

A minha esperança é que avaliemos os nossos pensamentos e atos, a partir da vida de comunhão com Cristo Jesus, pois Ele que é e sempre será o nosso Eterno Mestre!

ImprimirEmail