MENSAGENS DA SEMANA

 DOMINGO:  17/03/2019  mp3
"A mensagem da cruz - Parte 2"
         
 TERÇA - FEIRA :  12/03/2019  mp3    
 "Prepare-se para a volta de Jesus - Parte 28"

CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO E FAÇA DOWNLOAD.


ARQUIVOS DE MENSAGENS

Domingo
Terça - Feira 

ÚLTIMOS VÍDEOS

  • FAÇA DOWNLOAD: Hebreus 11:32; Juízes 11:8-29,32 Eu compartilhei com você na semana passada sobre como Jefté foi rejeitado pelos seus irmãos e também pela sociedade da sua época, por ser filho de uma prostituta (um bastardo). Vimos ainda que, segundo a opinião de seus parentes, ele não deveria tomar parte na herança de seu pai, Gileade. Em vez de buscar a Deus, Jefté buscou abrigo entre pessoas desprezíveis em Tobe e, influenciado por aquele tipo de gente, tornou-se como ele. Porém, Jefté não perdeu o seu talento de guerreiro valente e corajoso, e isso fez com que os israelitas o procurassem, a fim de chefiá-los na batalha contra os Amonitas (veja a explicação sobre esse povo na meditação anterior) Você nasceu com talentos naturais e nunca os perderá, porém, poderá usá-los para engrandecer a Deus ou para buscar os seus próprios interesses. 1. Saiba que os tempos de dificuldades revelam a realidade da sua fé. (11:8-11) Enquanto tudo caminhava relativamente bem, o povo de Gileade rejeitou Jefté e nem o procurou para saber se ele estava bem. (11:1-3) Porém, quando a guerra contra os Amonitas teve o seu início, o medo e as futuras perdas tomaram conta das mentes dos israelitas. Então, os chefes ou líderes de Gileade procuraram aquele que havia sido expulso e abandonado por eles, a fim de pedir que os ajudasse como líder na guerra, pois Jefté ainda era um soldado valente. (11:8-11) & 8 — Nós viemos falar com você porque queremos que comande todo o povo de Gileade na luta contra os amonitas! —responderam eles. 9 Jefté disse: — Se me levarem de volta para casa a fim de lutar contra os amonitas, e se o SENHOR Deus me der a vitória, eu serei o governador de vocês. Está certo? (veja Jz.10:18); 10 Eles responderam: — Sim. Nós faremos como você diz. O SENHOR é a nossa testemunha. 11 Aí Jefté foi com os chefes de Gileade, e o povo o colocou como governador e chefe. E em Mispa, na presença do SENHOR, Jefté fez o povo jurar que faria tudo o que havia sido dito. (Jz.11:8-11 NTLH) Neste texto, nós podemos ver como Deus desbanca o homem meramente religioso. Eu me refiro àqueles que creem em Deus, mas que sem uma experiência real com Ele, julgam e condenam pessoas precipitadamente, segundo as suas crenças pessoais. No texto que acabamos de ler, nós podemos perceber que Deus chama duas classes ou tipos de pessoas religiosas: Aquele que crê em Deus, porém, O conhece muito pouco e não se relaciona intimamente com Ele. (os chefes ou líderes de Gileade) Esse tipo de pessoa pouco conhece sobre a história do seu povo e a Palavra de Deus. Vive, geralmente, motivado pelos sentimentos e deduções religiosas, as quais lhes foram passadas oralmente. Aquele que crê em Deus, razoavelmente, O conhece, porém, não é perseverante Nele e por Ele em tempos de crise (Jefté). Esse tipo de pessoa conhece a Palavra de Deus, os Seus planos para o Seu povo, mas lhe falta intimidade com o SENHOR. Em tempos de adversidades, se mostra fraco, tomando decisões erradas. Então, aquele que conserva a sua crença em Deus, mas que não procura conhecê-Lo melhor (cf. Hb.11:6 NTLH), tem tendências ao fanatismo (vive uma falsa realidade espiritual), comete abusos e, geralmente, é muito rude quanto aos seus critérios ou julgamentos. Ele vê as falhas dos outros e pouco reconhece as suas. Além do mais, é agressivo quando se vê ameaçado em relação aos seus valores pessoais e tenta impor suas posições às pessoas pelo grito e ameaças. Há aquele que também crê no SENHOR, mas que não consegue lidar com o caminho duro à sua frente e não permanece perseverante e obediente a Deus. Ele, geralmente, escolhe o seu próprio caminho e se afasta do “caminho estreito ou difícil”. É impossível andar com Deus sem andar com Jesus, o Caminho estreito e difícil. (cf. Mt.7:13,14) Segundo Jesus, quem entra nesse caminho, deve fugir de toda maldade, tanto interior como exterior, e se conservar no cultivo constante do amor, ou seja, em uma vida útil tanto para Deus como ao próximo até o fim. (cf. Mt.24:12,13) Por isso, tanto os chefes (líderes) de Gileade como Jefté acreditavam em Deus, mas não andavam com Deus em um espírito de fidelidade e amizade, pois ambos, apesar de crerem Nele, não O buscaram para terem suas vidas dirigidas pelo SENHOR. Nós temos aprendido que “A FÉ É MAIS DO QUE ACREDITAR”, pois ela exige que andemos com Deus humildemente, que aceitemos o Seu trabalho de aperfeiçoamento em nossas vidas, a fim de que tenhamos um forte desejo de realizar a Sua vontade neste mundo, em todas as esferas de nossas vidas. 2. A fé bíblica, antes de ser agressiva, o leva a explicar sobre Deus e tudo o que Ele tem feito na sua vida. (11:12-27) Há aqueles que pensam que a fé é um instrumento (pensamento positivo) para se obter todos os desejos pessoais de Deus. Por outro lado, há os que ensinam que a fé bíblica existe para dar declarações duras, maltratando as pessoas. A fé verdadeira sempre o conduzirá em amor, humildade, sensatez, paciência e boa educação. (cf. Ef.4:2; Cl.3:12; Rm.12:10) Por não observarem essa verdade, muitos se colocam em conflitos e inimizades, pelo fato de não saberem explicar as razões da sua obediência e confiança em Deus, por meio de Jesus Cristo. O texto abaixo nos mostra como Jefté foi responsável e conhecedor da história do seu povo, da Palavra de Deus, do Seu poder e proteção para com os Seus: & 2 Então Jefté enviou mensageiros ao rei dos amonitas. Os mensageiros disseram: — O que é que vocês têm contra mim? Por que invadiram o meu país? 13 O rei dos amonitas respondeu: — Quando os israelitas saíram do Egito, tomaram a minha terra, desde o rio Arnom até os rios Jaboque e Jordão. Agora, sem luta, vocês devem devolver a minha terra. 14 Jefté mandou outros mensageiros ao rei dos amonitas 15 com a seguinte resposta: — O povo de Israel não tomou a terra de Moabe nem a terra de Amom. 16 Quando os israelitas saíram do Egito, foram pelo deserto até o golfo de Ácaba e daí até Cades. 17 Eles mandaram mensageiros ao rei dos edomitas, pedindo licença para passar pelas suas terras, mas ele não deixou. Então os israelitas pediram a mesma coisa ao rei de Moabe, porém ele também não deixou. Por isso os israelitas ficaram em Cades. 18 — Eles foram pelo deserto. Rodearam a terra dos edomitas e dos moabitas e chegaram até a parte leste de Moabe, no outro lado do rio Arnom. Acamparam ali, mas não atravessaram o rio porque estava na fronteira de Moabe. 19 Aí os israelitas mandaram mensageiros a Seom, o rei amorreu de Hesbom, e pediram licença para atravessar aquele país a fim de poderem chegar à sua terra. 20 Mas Seom não deixou. Levou todo o seu exército, acampou em Jasa e atacou o povo de Israel. 21 Mas o SENHOR, o Deus de Israel, fez com que os israelitas derrotassem Seom e todos os seus homens. E assim os israelitas conquistaram toda a terra que era dos amorreus. 22 "Tomaram toda a terra dos amorreus: desde o rio Arnom, ao Sul, até o rio Jaboque, ao Norte; e, desde o deserto, a Leste, até o rio Jordão, a Oeste." 23 Assim, foi o SENHOR, o Deus de Israel, quem expulsou os amorreus para o seu povo, os israelitas. 24 E agora vocês querem tentar tomar a terra de volta? Podem ficar com tudo o que Quemos (“subjugador”, “aquele que toma pela força”, também conhecido como Baal-Peor, Baal-Zebube, Marte e Saturno. Salomão introduziu o culto a esse deus pagão em Jerusalém, o qual foi abolido pela reforma de Josias), o deus de vocês, lhes deu. Mas nós vamos ficar com tudo o que o SENHOR, nosso Deus, conquistou para nós. 25 Você pensa que é melhor do que Balaque, filho de Zipor, que era rei de Moabe? Será que alguma vez ele desafiou Israel? Quando foi que ele guerreou contra nós? 26 Durante trezentos anos o povo de Israel morou em Hesbom e Aroer. Morou também nas cidades vizinhas e em todas as outras cidades das margens do rio Arnom. Por que foi que vocês não tomaram essas cidades de volta durante todo esse tempo? 27 Não! Eu não fiz nada de errado contra vocês. Vocês é que fazem mal, querendo lutar contra mim. O SENHOR é o juiz. Ele decidirá hoje entre os israelitas e os amonitas. (Jz.11:12-27 NTLH) Ninguém consegue servir verdadeiramente a Deus e andar com Ele, sem conhecê-Lo por meios das Escrituras Sagradas. Muitos ficam zangados com Deus, porque, erroneamente, pensam que Ele lhes toma o que lhes é de direito. Quantas vezes um filho, parente ou amigo se sente ameaçado por Deus, pela razão de ter que deixar certos amigos, situações e ambientes? Eles não entendem o que Jefté declarou na última parte do verso 24: “Mas nós vamos ficar com tudo o que o SENHOR, nosso Deus, conquistou para nós.” O que nós somos, não seríamos sem a ajuda de Deus! Nós fomos conquistados por Ele, a fim de expressarmos a Sua glória e esplendor, por meio de uma vida de comunhão com Cristo – ainda rejeitado por muitos, e até pelos Seus! Antes de demonstrar dureza com as palavras a quem você está procurando educar ou ensinar, seja firme consigo mesmo, a fim de que com calma, paciência, humildade e amor, você explique as razões do trabalho de Deus sobre o que é ser conquistado por Ele, por meio de Cristo. Explique sobre os propósitos divinos e a utilidade de uma vida com Jesus. Entretanto, como você poderá explicar sobre a sua fé se não possui um conhecimento básico das Escrituras? Muitos criticam a Bíblia sem antes a terem lido! Não é uma estupidez? Muitos zombam de Jesus sem conhecê-Lo melhor e as razões da Sua vinda à Terra! Não é uma tolice? Muitos criticam a sua vida em Cristo sem conhecer realmente a sua vida antes e depois Dele! Isso não é uma indelicadeza? Lembre-se sempre que, no Velho Testamento, o povo de Deus lutava por uma terra física, mas que no Novo, você deve lutar pelo Céu, ou pela sua vida na Eternidade. Jesus disse que voltará e que você deve guardar o que tem, ou seja, o que lhe foi dado por Ele, a fim de que ninguém lhe roube o prêmio da sua vitória na Eternidade. (cf. Ap.2:25; 3:11) Aprendemos que “A FÉ É MAIS DO QUE ACREDITAR!” e, portanto, ela precisa ser fortalecida pelo conhecimento da Palavra de Deus, a fim de que você saiba como Deus age, salva, protege e prepara o Seu povo para as diferentes situações da vida. 3. A fé verdadeira ou bíblica o leva a obedecer a Deus e a confiar na Sua capacitação. (11:28,29,32) & 28 Mas o rei dos amonitas não quis ouvir a mensagem que Jefté havia mandado. 29 Então o Espírito do SENHOR dominou Jefté (“Aquele que sempre é”, veio sobre Jefté para lhe capacitar e guiar), e ele atravessou Gileade e Manassés e voltou para Mispa, em Gileade. Dali foi para Amom. 32 Então Jefté atravessou o rio para lutar contra os amonitas, e o SENHOR (“Aquele que sempre é”) lhe deu a vitória (i.e, entregou os seus inimigos nas suas mãos). (Jz.11:28,29,32 NTLH) A fé não é um ato de loucura, mas de obediência a Deus e de confiança tanto na Sua capacitação como na Sua direção. Você pode estar enfrentando uma situação adversa e, se nela está, é pela permissão divina. Essa situação revelará a realidade da sua fé ou fidelidade a Deus. Além do mais, o seu conhecimento das Escrituras indicará o quanto você conhece do caráter e dos propósitos Dele. Uma vez que você faz essa análise pessoal, seja humilde, a fim de ser capacitado e guiado pelo Espírito Santo. Lembre-se sempre que “A FÉ É MAIS DO QUE ACREDITAR!”, pois ela exige que você se esforce para aprender sobre Deus, por meio de Jesus, pois quem O vê, vê o Pai. (cf. Jo.1:18; 12:44; 14:9; Mt.11:27) A fé bíblica o leva a confiar no que Deus lhe pede e à obediência a Ele. Como tudo na vida, não haverá harmonia se certas regras e princípios não forem observados. No Cristianismo não é diferente. O cristão deve saber que, sem fé (fidelidade, obediência, entrega dos direitos pessoais), ninguém pode agradar a Deus. (cf. Hb.11:6) A fé de Jefté nos ensina tudo isso. Ela nos ensina a deixarmos o passado para trás, a não nos sentirmos superiores e desprezarmos aqueles que nos rejeitaram, a reconhecermos a nossa necessidade da capacitação e orientações de Deus em meio às adversidades, a conhecermos melhor as Escrituras, a bondade, o poder, a proteção e os propósitos divinos para as nossas vidas. A fé de Jefté nos ensina a não confiramos em nós mesmos, que toda e qualquer situação está em Suas mãos poderosas, e que, se estamos em Deus, cooperando e nos submetendo a Ele, as adversidades estarão em nossas mãos também, para que, com a direção do SENHOR, nós possamos caminhar confiantes no melhor que Ele tem para cada um de nós nesta vida. Esta é uma das minhas esperanças neste mundo – ter prazer em Deus e preservar a vida em Cristo que me tem dado! Que Deus nos abençoe! Leia Mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

+ HEBROM

HEBROM DO FACEBOOK

HORÁRIOS DAS REUNIÕES

relogio

Domingos, às 18:00hs
Terças-feiras, às 20:00hs

LOCALIZAÇÃO